Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cohoquei agenda homenagem

Silva Cacuti - 08 de Setembro, 2013

Selecção Nacional fez a sua estreia numa fase final do Campeonato do Mundo em 1982

Fotografia: Jornal dos Desportos

O Comité Organizador do Campeonato do Mundo (Cohoquei) agendou para o próximo dia 14 uma homenagem a todos os antigos praticantes, dirigentes e técnicos cujas carreiras marcaram o desenvolvimento da modalidade no país, anunciou Pedro Azevedo, coordenador adjunto do Comité Executivo e porta-voz do Cohoquei.

A homenagem, explicou, vai ser realizada no Dream Space e é dirigida, em primeiro lugar, a todos aqueles que estiveram ligados à Selecção Nacional desde 1982, ano que marcou a estreia de Angola em campeonatos do mundo.

Do programa da cerimónia, que tem início às 14h00, consta uma visita ao pavilhão erguido em Luanda para o mundial, uma partida entre velhas glórias, a entrega de brindes e lembranças aos homenageados e um jantar acompanhado de música ao vivo com Paulo Flores e amigos.

Em Angola, o hóquei em patins teve início por volta  de 1947-1948, tendo-se enraizado em 1950, através do interesse de alguns  clubes em organizar secções da modalidade.

O  Liceu Salvador Correia foi então o grande centro de formação de hoquistas angolanos, tendo-se destacado os manos Seabra, Sousa Vales, Jorge Portugal, os manos Faria, irmão de Albina  Assis (talvez os únicos hoquistas negros do seu tempo), na Escola  Industrial, entre outros, cujos nomes se perderam na memória.

Após a independência, a modalidade renasceu de forma entusiástica com a criação do grupo dinamizador da patinagem. Criaram-se então núcleo na Maianga, Terra Nova, Neves Bendinha, Cuca, São Domingos, e noutros bairros; que se encarregaram  de fazer o ressurgimento da modalidade por Luanda.

Estes núcleos foram também criados nas províncias de Benguela, Namibe, Bié, e Malange. No Kwanza-Sul, o primeiro passo foi dado pela Agro-kilambas. Em 1978, é criada a Federação Angolana de Patinagem (FAP), sendo que, entre os fundadores, se encontravam Artur Pestana “Pepetela”, Sérgio Romeira e Pedro Augusto. Sérgio Romero foi o primeiro presidente de Direcção.

Em 1982, Angola teve a sua primeira participação num campeonato do mundo disputado em Portugal. O 11º lugar entre 23 equipas e a exposição da sua inexperiência em provas do género foi o saldo desta participação. Constituíram a primeira Selecção Nacional  dirigida pelo português Adriano Velasco e João Cruz, os guarda-redes António Santos “Tony” e Evaristo Neto, os defesas Cândido Teles, Francisco Carlos Fragata, Humberto Domingos e José Araújo, os avançados Alcindo Santana, Damásio Júnior “Caissara”, Armando Viegas e Luís Julião.

Em 15 presenças em mundiais, a melhor classificação alcançada pela selecção angolana foi o sexto lugar, conseguido no Mundial de 2009, em Vigo, Espanha.

Angola soma um total de 32 vitórias, 72 derrotas, 314 golos marcados e 523 sofridos. O melhor marcador da selecção em mundiais é Toy Gaspar, com 57 e Toy Adão, o mais internacional, com presença em nove mundiais A e um Mundial B.


Mundial
INEMA pronto
para prestar apoio


O Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola (INEMA) tem as condições criadas para prestar apoio pré-hospitalar durante a realização do 41º Campeonato do Mundo de hóquei em patins, que decorre de 20 a 28 deste mês, nas cidades de Luanda e Namibe.

A garantia foi dada pelo director do INEMA, Eustáquio Gomes, quando procedia ao encerramento de uma acção formativa dirigida a 22 técnicos de saúde no Lubango.

A formação foi importante para os formandos por aumentar as competências dos técnicos do INEMA no desempenho das suas actividades em missões a cumprir.  “O Instituto Nacional de Emergências Médicas de Angola vai estar em força a fazer o trabalho pré-hospitalar no Campeonato Mundial de hóquei em patins. A Huíla, como é a província que já tem técnicos, vai deslocar-se à cidade do Namíbe com os seus meios e pessoal. Outro pessoal, vai de Luanda”, assegurou.

Eustáquio Gomes explicou que por este motivo é que o órgão que dirige promoveu a referida acção formativa denominada “suporte e vida” com o propósito de apetrechar os seus técnicos em matérias de primeiros socorros e salvação de vidas humanas.  O INEMA toma o primeiro contacto com o doente grave, sinistrado na via pública, por ser essa a essência da assistência pré-hospitalar, esclareceu.

“E nós vamos exigir que façam bem o trabalho. Mas, antes de fazermos qualquer exigência, precisamos de cuidar dos conhecimentos dos técnicos, procedimentos, destreza e competência”, realçou.

Prometeu fazer da cidade do Lubango um centro regional de formação para as outras províncias, com destaque o Namibe, Cunene e Kuando-Kubango. Por isso, Eustáquio Gomes pediu maior empenho, dedicação e amor por parte dos técnicos formados, em virtude destes serem os fazedores do bem.

“Tratem bem aquelas pessoas que às vezes não têm nada. São pessoas simples, mas que precisam da vossa ajuda”, pediu o director nacional do INEMA.
Gaudêncio Hamelay, no Lubango


Benfica defronta Vendrell 

 O principal adversário dos encarnados no Grupo B vai ser, em teoria, o Vendrell, vencedor da Taça CERS, e que vai defrontar o Benfica na Taça Continental, a 19 de Outubro e 2 de Novembro.

O FC Porto, vice-campeão europeu, vai encontrar o Barcelona (Espanha), o Viareggio (Itália) e o Herringen (Alemanha) no Grupo D. A Oliveirense, terceira classificada do último campeonato português, ficou integrada no Grupo C, com o Valdagno (Itália), o Reus (Espanha) e o Iserlohn (Alemanha). No Grupo A, o Valongo vai jogar com o Liceo da Corunha (Espanha), o Lodi (Itália) e o Saint Omer (França).

Os dois primeiros classificados de cada grupo apuram-se para os quartos-de-final. Na Taça CERS, o HC Braga vai defrontar o Dornbirn (Áustria), o Turquel joga com o Darmstadt (Alemanha), o Óquei de Barcelos encontra o Uri (Suíça) e o Candelária tem como adversário o Breganze (Itália).