Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cohoquei renova compromisso

Silva Cacuti - 26 de Fevereiro, 2014

Os gastos do campeonato do mundo de hóquei em patins são motivo de conversa do público amante da modalidade

Fotografia: Jornal dos Desportos

Transcorridos de dois meses sobre o mês de Dezembro de 2013, prazo limite para a apresentação das contas do campeonato mundial de hóquei em patins,  o país ainda aguarda a divulgação das contas desse evento.

Pedro Azevedo, porta-voz do Cohoquei, anunciou novas datas para apresentação do relatório de contas do mundial.

“Em princípio, entre os dias 5 e 6 de Março, vamos ter o relatório finalizado. Está a decorrer o processo de elaboração de documento, mas já em fase terminal”, disse, sem avançar as razões do atraso na apresentação do documento.

O assunto tem suscitado inquietações por parte do público amante da modalidade e desportistas em geral, que temem a repetição de situações vividas em eventos anteriores ao mundial realizado no país.

“Estamos a acompanhar o assunto com alguma surpresa. Já passam mais de cinco meses sobre a realização do campeonato mundial e ninguém diz nada. Sabemos de contas a apresentar, simplesmente, nem o Cohoquei, nem o Ministério da Juventude e Desportos se pronunciaram.

Todos se calam perante esse assunto, gostávamos que se quebrasse o silêncio sobre essa questão”, sugeriu Abreu João Mundele, estudante de economia, contactado pela nossa reportagem.

Em Novembro de 2013, numa reunião entre a Comissão Executiva e o Cohoquei, Pedro Azevedo prometeu que o relatório devia ser apresentado antes do fim do prazo. Na referida reunião, a Comissão Executiva apresentou ao Cohoquei uma proposta de relatório, que devia ser submetida à apreciação dos representantes dos Ministérios, que integram o Cohoquei.

“Essa reunião apresentou ao Cohoquei um relatório provisório, que pensamos vai ser apresentado no dia 18 de Dezembro. As coisas estão avançadas e o relatório já começou a receber as contribuições dos membros do Cohoquei ainda hoje.

Alguns agentes que prestaram serviços estão a apresentar as suas reclamações e pensamos que, até o dia 18, vamos apresentar um relatório final que seja exemplar. Pretendemos que venha a ser um manual para as próximas organizações de provas internacionais, que o nosso país venha a acolher”, disse na altura.

De recordar que fazem parte do Comité Executivo as sub-comissões de marketing, médica, defesa e segurança, logística e alojamento, técnico desportiva e finanças. O Comité Executivo é coordenado por Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP).

O Cohoquei é uma comissão inter-ministerial coordenada pelo ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, e integra representantes dos Ministérios do Interior, Saúde, Hotelaria e Turismo, Comunicação Social, Defesa e Transportes.

O campeonato do mundo de hóquei em patins foi jogado nas cidades de Luanda e do Namibe por 16 selecções. A Selecção Nacional, comandada por Orlando Graça, ficou na nona posição.


PROVA INTERNACIONAL
Selecção nacional falha Vendimia


A Selecção Nacional de hóquei em patins não vai estar presente na edição do Torneio Internacional de Vendimia, que se disputa na cidade de Mendoza, anunciou Pedro Azevedo, vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP).

 O responsável alegou “falta de várias condições” para que a selecção se desloque à Argentina, onde tem o dever de defender os títulos das duas últimas edições.

“Não vamos estar nessa competição, porque não há condições logísticas e desportivas criadas para isso. Estamos num processo de reestruturação e de renovação da selecção, de avaliação do corpo técnico, em que estamos a ver qual é a melhor opção entre manutenção ou indicação de um novo, enfim, estamos a trabalhar internamente”, explicou.

Angola é aguardada em Mendoza pelos organizadores do torneio já que tem feito presenças regulares no torneio desde 2010 e arrebatou os títulos de 2012 e de 2013. Uma fonte Federativa confidenciou ao Jornal dos Desportos que o troféu do torneio em posse de Angola já foi enviado para a Argentina, uma vez que só podia ficar definitivamente em Angola se o país conquistasse pela terceira vez.

Pedro Azevedo disse que a tarefa de reestruturação do grupo e a indicação da equipa técnica com vista o campeonato mundial de França, em 2015, fica completa em Julho, altura em que o país vai conhecer a decisão sobre o novo seleccionador e começar a preparação para a competição mundial.

Recordar que no Campeonato do Mundo disputado em Luanda, no ano de 2013, a Selecção Nacional de hóquei em patins, sob comando de Orlando Graça, ficou na nona posição da tabela geral de classificação.
Silva Cacuti