Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mundial serve para engrandecer a imagem de Angola no Mundo

Daniel Melgas, no Luena - 08 de Julho, 2013

População do Moxico também está mobilizada para o mundial que se disputa no mês de Setembro em Luanda e no Namibe

Fotografia: Jornal dos Desportos

A realização do Campeonato do Mundo “mexe” com todos desportistas do país. O vice-presidente da Associação Provincial de Futebol do Moxico, Tomé de Oliveira, disse ontem, no Luena, que a prova que Angola alberga em Setembro, nas províncias de Luanda e Namibe, constitui um verdadeiro marketing da real imagem de Angola no Mundo.

A realização do inédito campeonato sobre rodas em África vai permitir não só expor as riquezas culturais e turísticas, mas também o sucesso do programa de reconstrução nacional que, na sua óptica, está a melhorar a vida dos angolanos.

 “O mundial vem coroar o trabalho que o país faz em termos desportivos e de reconstrução nacional”, disse, realçando a capacidade organizativa que o país já demonstrou aquando da realização de outras provas de nível continental.

O responsável disse que a imagem de Angola é distorcida no estrangeiro e, por isso, o mundial serve de propaganda para o mundo e um verdadeiro marketing para mostrar a marca de Angola e mostrou-se optimista quanto ao êxito da competição do desporto sobre rodas, que já trouxe ganhos palpáveis, destacando a construção de novas infra-estruturas desportivas, unidades hoteleiras, estradas, aeroportos e empregos.

O antigo futebolista do Juventude do Moxico falou igualmente dos objectivos que, segundo a federação, passam em atingir o quarto lugar, que no entender de Tomé de Oliveira acaba por ser realista, e aproveitou a ocasião para sensibilizar os angolanos a não falarem, como tem ouvido muitas vezes, em conquistar a prova.

“Ouço pessoas e até mesmo dirigentes entendidos na matéria a falarem em ganhar o Campeonato do Mundo, esquecendo-se que no topo estão os quase imbatíveis, exemplos de Espanha, Portugal, Itália e Argentina, que para mim são os favoritos. Por isso, vamos devagar para não darmos falsas expectativas quando não for atingido o que não se planificou”, alertou.

NAMIBE
Trabalhos de restauro
na conclusão da Arena


Depois de se centrar todas as atenções na construção da infra-estrutura física da Arena do Namibe, que vai acolher duas séries agregadas à 41ª edição do Campeonato do Mundo do Hóquei em Patins, a par de Luanda, de 20 a 28 de Setembro próximo, agora as atenções estão viradas para os arranjos exteriores.

O Jornal dos Desportos constatou no local a execução em “tempo recorde” de vários segmentos que vão desde a compactação do recinto destinado ao parque de estacionamento de viaturas e subsequente colocação de lancis, por onde são também erguidos entre outros, os serviços de bar e restaurantes, à criação de zonas verdes, com a plantação de árvores nos arredores do pavilhão. As vias de acesso vão em breve receber o tapete asfáltico, a julgar pela “velocidade cruzeiro” com que se está a realizar o trabalho, a cargo da empresa OMATAPALO.

A extensão da tubagem condutora de esgoto de águas residuais a partir do pavilhão para a sua evacuação para o mar está a ser também concluída. No interior da Arena, os trabalhos cingem-se à colocação de assentos, portas, lâmpadas para iluminação interior e pinturas das paredes.
                   JOÃO UPALE, no Namibe