Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Namibe tem boas condies para receber o campeonato

Joo Upale, Namibe - 17 de Junho, 2013

Angola mobilizada na criao de condies que permitam tornar inesquecvel o primeiro mundial em frica

Fotografia: Jornal dos Desportos

O coordenador da comissão organizadora do Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins garantiu que a cidade do Namibe tem todas condições cpara acolher a prova, que decorre de 20 a 28 de Setembro.

Gonçalves Muandumba lembrou que faltam 97 dias para a realização do 41º Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins e está tudo a correr como o previsto “ mas nesta contagem decrescente há acertos a fazer, para que este seja um campeonato memorável”.

O coordenador da COHÓQUEI referiu que a visita ao Namibe se inscreveu no âmbito das actividades que o comité  interministerial tem na agenda.
O ministro Gonçalves Muandumba inteirou-se do andamento das obras nas unidades hoteleiras, Hotel da Infortur e Complexo da Casa da Segurança Social das FAA, da ampliação e modernização do Aeroporto Yuri Gagarine e da Arena Namibe: “as obras estão no seu curso normal e não há atrasos”.
 
O coordenador disse que a sua preocupação em relação ao Namibe estava centrada nas unidades hoteleiras: “neste aspecto vamos embora satisfeitos não há qualquer problema”. A organização do Mundial garante que está em cima das obras e não vão acontecer surpresas de última hora.

Gonçalves Muandumba referiu ainda que “falta muito pouco para dar por concluídas as obras e isso suceder entre os meses de Julho e Agosto. Depois temos o torneio José Eduardo dos Santos na província de Malange, que funciona como antecâmara do mundial”.

O coordenador da CHÓQUEI e o ministro da Juventude e Desportos sublinhou que a segurança, a saúde, os alojamentos, a alimentação e o transporte integram o pacote de ofertas e estão garantidas as condições para o sucesso do campeonato”.

Muandumba disse que vai concentrar as atenções do mundo durante a prova “e isso vai originar elogios e criticas. Mas estamos a trabalhar para não deixar espaço às críticas, e, para isso, temos que nos mobilizar todos de Cabinda ao Cunene, para receber bem os jogadores, as equipas técnicas, os turistas, todos quantos nos visitarem”. As oito casas do complexo turístico da Caixa de Segurança Social das FAA, com quatro quartos cada, podem servir de alternativa para alojar delegações.

Quanto aos trabalhos que decorrem no Aeroporto Yuri Gagarine, está tudo a correr dentro do previsto. Após a conclusão das obras, o aeroporto fica com uma pista de 60 metros de largura e 2.500 metros de comprimento, habilitada a receber todo o tipo de aviões e operações nocturnas. O início das operações está previsto para o final do mês de Agosto deste ano.

CUNENE
Desportistas dizem que falta
mais divulgação do Mundial


A maior divulgação do Mundial de Hóquei em Patins, que o país vai acolher em Setembro deste ano, foi defendida, em Ondjiva, por desportistas da província do Cunene.

Em declarações à Angop a propósito da preparação da prova mundial que Angola vai acolher de 20 a 28 de Setembro nas cidades de Luanda e Namibe, os desportistas afirmaram que existe pouca divulgação da competição a nível a província. 

De acordo com o presidente do núcleo provincial do 1º de Agosto, Francisco Sapalalo, por ser uma prova inédita no continente africano a comissão organizadora devia reforçar o material de propaganda para a divulgação de informações em todas as comunidades urbanas e rurais. Francisco Sapalalo defende a distribuição de panfletos, cartazes, camisolas, bonés e outros materiaisde propaganda para que todos os angolanos possam desfrutar da festa.


SEGURANÇA
Polícia Nacional está em prontidão


O segundo comandante da polícia nacional, comissário chefe Paulo de Almeida, garantiu que a segurança pública, os bombeiros, serviços de emigração e fronteiras estão a postos para o êxito da realização do Campeonato Mundial de Hóquei em Patins em Angola.

Falando durante uma conferência de imprensa, no termo da visita efectuada pela comissão interministerial de apoio ao Mundial, no Namibe, o comissário chefe considerou que a prova é um acto mediático muito sensível e as atenções mundiais estão viradas para Angola.  “Os que não querem ver Angola evidenciar-se no contexto internacional e nacional vão querer frustrar esta realização, mas estamos atentos a todos os movimentos. Garantimos que vamos ter um campeonato seguro”, disse.

A Polícia Nacional está a treinar os seus agentes, os bombeiros e os serviços de emigração estão a aprimorar técnicas.

 Júlio Zamby Manuel, presidente da Associação de Andebol, disse que o Cunene, como província que tem porta de entrada terrestre de estrangeiros no país, pela fronteira de Santa Clara, devia estar já engalanada com a propaganda, para que os turistas fossem informados.