Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Petro e Acadmica agitam Namibe

Silva Cacuti - 01 de Novembro, 2014

Patins rolam hoje no pavilho Welwitchia Mirabilis no primeiro jogo da final da Taa de Angola entre as duas melhores equipas do territrio nacional nos ltimos cinco anos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa sénior masculina de hóquei em patins do Petro de Luanda disputa hoje a 10ª final consecutiva da Taça de Angola, quando defrontar a Académica de Luanda, em jogo previsto para as 18h00, no pavilhão Welwitchia Mirabilis, na cidade do Namibe.

O Petro de Luanda começou a disputar finais no ano de 2005, quando perdeu com o Grupo Desportivo da Banca. Em 2006, a equipa tricolor venceu a Taça de Angola e perdeu com o Juventude de Viana todas as demais edições até 2012, quando reconquistou a prova. Na final de 2013, perdeu o título com o rival de sempre, a equipa do município de Viana.

A Académica de Luanda experimenta pela primeira vez uma final da Taça de Angola. Aliás, é a única competição angolana, cujo troféu os académicos nunca lograram conquistar.

O Juventude de Viana com seis títulos, estranhamente, foi eliminado na primeira fase por falta de comparência.

A final vai ser disputada com muita satisfação pelo regresso do hóquei em patins de primeira água à cidade do Namibe, depois de ter sido sede de uma das fases do campeonato mundial, que o país acolheu em 2013.

O aprumo nos aspectos organizativos que o Namibe tem de receber a competição comprova a satisfação pelo regresso da modalidade. O jogo vai ser um regalo merecido.

As equipas, árbitros e dirigentes estão desde ontem na cidade. Na tarde de hoje, os rumos vão na direcção da zona do Porco Russo, onde se situa o pavilhão.

Ninguém se pode arrogar a favoritismos. Nem mesmo o Petro de Luanda que venceu  por 3-1 o seu adversário na meia-final,  tem verbo para assumir. É um jogo de resultado imprevisível. À parte, Jurandir Silva “Didi”, técnico da Académica, e Inácio Santos “Mama”, por parte do Petro de Luanda, vão baptizar-se como técnicos finalistas.

Para chegarem à final da Taça de Angola, o Petro de Luanda e a Académica de Luanda jogaram uma renhida meia-final a três, com a equipa do Sagrado Coração de Jesus. O Petro de Luanda foi mais forte, enquanto a equipa jesuíta não logrou o passe à final.