Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Portugal segue às meias-finais

Silva Cacuti - 27 de Setembro, 2013

A equipa do Índico, orientada pelo português José Querido, baqueou no jogo dos quartos-de-final

Fotografia: Jornal dos Desportos

Aselecção moçambicana de hóquei em patins falhou ontem a entrada para as meias-finais do campeonato mundial de hóquei em patins que Angola acolhe desde 20 do corrente.

A equipa do Índico, orientada pelo português José Querido, baqueou no jogo dos quartos-de-final, diante de Portugal, por 6-0 e hoje vai defrontar a similar do Brasil noutra decisão com sotaque português.

Os "mambas" jogaram com os "ursos" pela quarta-vez consecutiva em mundiais depois de o terem feito nas fases preliminares dos mundiais de 2007 e 2009. Em 2011, os moçambicanos e portugueses defrontaram-se nas meias-finais e, agora, mais uma vez os ursos venceram, em jogo que pontuou para os quartos-de-final.

O jogo, inicialmente agendado para as 18h30, viu o seu horário alterado à última hora e começou às 21H15.
Ao arranque as duas equipas mostraram vontade de vencer, embora estivessem avisadas do favoritismo português, por ser uma equipa habituada a caminhos, para os quais, Moçambique não tem “sola”.

Humildemente, como um carneiro que sobe ao pedestal do matadouro, os moçambicanos aceitaram o desafio de discutir o passe para os quartos-de-final e dignificar as cores do seu país.

A estratégia montada por José Querido foi dar iniciativa de jogo a Portugal e sair no contra ataque rápido. Para isso lançou na baliza Igor Alves.

Em campo estiveram ainda Nuno Araújo, Bruno Pinto, Spiros Esculudes e Mário Rodrigues. Luís Sénica chamou para o cinco inicial o guarda-redes Ângelo Girão, Valter Neves, Diogo Rafael, Ricardo Barreiros e Jorge Silva.

No início, a equipa portuguesa abordou melhor o jogo e começou a facturar cedo, aos três minutos.
Moçambique respondeu com alguns contra ataques, mas foi displicente. Os golos repetiam-se na baliza moçambicana, até que, ao intervalo, Portugal construiu a vantagem de 4-0.

No reatamento, Portugal estava saciado e Moçambique parecia conformado. Com isso perdeu-se qualidade de jogo. Ainda assim, a três minutos do fim Hélder Nunes atirou sem hipóteses para o “keeper” moçambicano e fez 5-0.

Quando Alves apontou o sexto golo havia pouco mais de um minuto para jogar. O resultado estava feito.
Hoje os portugueses jogam a meia-final, diante da Argentina, ao passo que Moçambique vai medir forças com o Brasil.


Quartos-de-final

Chile surpreende Itália


O Chile voltou a fazer história neste 41º Campeonato do Mundo de hóquei em patins ao vencer a Itália 2-1, no prolongamento, depois do empate a uma bola no tempo regulamentar.

Os italianos, mais rápidos e agressivos, tentavam a todo o custo chegar ao primeiro golo para a tranquilidade em campo mas, foi o Chile que aos 17 minutos teve a grande oportunidade de inaugurar o marcador.

Nicolas Carmona foi derrubado por um defesa, originando a grande penalidade. O próprio Nicolas Carmona chamado a cobrar não conseguiu bater o guarda-redes italiano.

Mesmo sem grande pressão, a selecção da Chile, sempre calma, fazia o seu jogo, procurando sempre violar a baliza dos chilenos. Ainda assim, o equilibrou foi a nota principal da primeira parte tendo as duas equipas optado por não arriscar. Estava o empate a zero registado ao intervalo. No reatamento, o ritmo de jogo permaneceu. As equipas não arriscavam muito nas suas  acções dando maior  atenção a situação de saída em contra ataque.

Oito minutos depois, Nicolas  Carmona foi impedido e daí o segundo penáltie  do jogo.
Desta vez   o melhor marcador  do Chile  marcou  com muita categoria  fazendo  o 1-0  aos  28’ minutos. Os italianos não se fizeram rogados e partiram para o ataque a procura do empate. Felizmente, a procura foi bem sucedida.

Aos 35 minutos conseguiram o empate por intermédio de Diogo Nicoletti, que rematou forte “do meio da rua”, levando o jogo ao prolongamento.

Neste período, o guarda-redes Lucio Armijo foi um “gigante” na baliza do Chile. Na segunda metade do acréscimo os italianos continuaram a mandar no jogo, criando várias situações de golo.

Numa jogada de contra ataque outra vez Nicolas Carmona sofreu falta  dando origem ao terceiro penáltie. Desta vez Nicolas Fernández bateu directo fazendo o segundo  golo do Chile que apurou a equipa para as meias-finais. Valódia Kambata



Declarações

José Querido
técnico de moçambique

"Estamos a lutar
para o quinto lugar”

O seleccionador de Moçambique, José Querido, mostrou-se conformado com o resultado do jogo em que a sua equipa falhou a passagem para as meias-finais do campeonato mundial que decorre em Luanda e no Namibe.

"Jogamos 40 minutos, perdemos mas há que respeitar, trabalhamos humildemente. Neste jogo tivemos varias situações para marcar e sempre que não marcamos sofremos, por isso o resultado foi dilatado. Estamos numa fase de desenvolvimento do hóquei em patins em Moçambique e, por isso, estamos numa realidade diferente. Parabéns à minha equipa que soube bater-se. Estamos a lutar para o quinto ou sexto lugar, o mundial ainda não acabou e vamos tentar dar a melhor imagem do hóquei moçambicano", disse, durante a conferência de imprensa, após a derrota da equipa.


Luís Sénica
técnico de PORTUGAL

“Bloqueamos
a nossa baliza”

O seleccionador português, Luís Sénica, mostrou-se satisfeito pelo bom desempenho da sua equipa na partida diante de Moçambique, na qual obteve a qualificação para as meias-finais.

“Na preparação que tivemos para este jogo estávamos conscientes de que não seria um jogo fácil. Por isso preparamos as bases e bloqueamos a nossa baliza até ao final do jogo e com jogadas inteligentes vencemos a partida por 6-0”, salientou.

Questionado sobre a partida de hoje diante dos argentinos o técnico referiu que vaiu encarar o adversário com muita humildade. ”Exijo aos jogadores respeito e paciência, para alcançarmos a vitória”, sublinhou o técnico.


Declarações

Pavilhão: Multiusos de Luanda
Arbitragem:
Patrícia Costa (Angola)
e Alejandro Costa (Argentina)
Assistência: 4000 Espectadores

Portugal

Angelo Girão, Valter Neves 1, Gonçalo Alves 1, Diogo Rafael 2, H. Nunes, L. Viana, R. Barreiros, Jorge Silva 1, J. Rodrigues 1
e Ricardo Silva
Treinador: Luís Sénica

Moçambique

A. Queiroz, Felipe Nabais, Nelson M. Pint, Nuno Araujo, Bruno Pinto, S. Esculudes,
M. Rodrigues, Carlos saraiva, Ivan Esculudes e Igor Alves
Treinador: José Querido
Intervalo: 4-0
Resultado Final: 6-0


Suíça goleia congénere do Uruguai

Suiços cilindraram ontem os uruguaios
para as classificativas por 15-2


A selecção da Suíça goleou ontem no Pavilhão Arena do Welwitchia Mirabilis, na cidade do Namibe, o Uruguai, por 15-2, partida referente as classificativas do nono ao décimo sexto lugares da 41ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins que o país acolhe até amanhã.

O resultado alcançado, espelha o quanto os suíços passearam toda a sua classe na quadra de jogos sem nenhuma dificuldade. Com jogadas rápidas de contra ataque, a formação adversária não teve argumentos suficientes para travar os pupilos de Gerald Brentini. Face as acções ofensivas da Suíça, ao primeiro minuto do desfio Pascal Kissling que esteve muito inspirado inaugurava o marcador com um golo de belo e feito.

Em resposta o Uruguai estabeleceu a igualdade de 1-1 por intermédio de Mareo Scarpita. Com o golo feito tudo indicava que a partida conheceria outra dinâmica. Mas a alegria dos uruguaios durou pouco. Todavia, os suíços mais esclarecidos e usados continuaram a tomar as rédeas do jogo.

No entanto, sufocado pelas investiduras adversárias reduziu o seu rendimento e passou a efectuar jogadas lentas tendo a Suíça aproveitado da melhor maneira essas falhas para dilatar o resultado a seu favor.   Deste modo, o atleta Pascal Kissling aumenta a vantagem para 2-1. Daí em diante só foi concretizar sucessivamente o marcador.

Concretizaram golos ainda na primeira etapa inicial Pascal Kissling (5), Marzia Vanina (2) e Valeriaen Van Daniken (1). Ao intervalo a Suíça vencia por 8-1.

Já no reatamento do segundo período da partida os suíços insatisfeitos com o resultado entraram mais agressivos com intenção de aumentar cada vez o marcador.

Porém, a selecção uruguaia não conseguiu impor-se. Decorridos seis minutos a Suíça aumentou para 9-1 numa jogada bem combinada e Valeriaen Van Daniken volta a violar as rédeas do seu adversário.

Dai em diante a selecção orientada tecnicamente por Jorge Escobar perdeu-se na quadra. Para tal, o conjunto vencedor que veio ao Namibe disputar as classificativas com objectivo de manter no mundial “A” logrou bem a instabilidade para continuar a concretizar golos. Assim, marcaram na etapa complementar Matti Thibaut, Simon Van Allmen, Nicola Imhof (2), Joshua Imhof, Valeriaen Van Daniken.

Noutra partida, a selecção da Alemanha venceu a sua congénere da Áustria por 12-3, numa partida cujo domínio total coube aos alemães.


JOGO
Alemanha triunfa
diante da Áustria


A selecção da Alemanha derrotou ontem à noite no arena do Namibe, a Áustria por 12-3, numa partida cujo domínio total coube aos germânicos.

Desde o início do jogo até ao término, a hegemonia pertenceu aos rapazes de Michael Neubauer. Optaram por jogadas a longa distancia para dificultar ao máximo as tentativas dos australianos que se ressentiram do frio nas terras da Welwitchia Mirabilis.
A Alemanha entrou em campo com a lição bem estudada. 

Com uma defesa coesa, a equipa conseguiu “esmagar” os austríacos, sem despender muitos esforço.
A Alemanha apontou 12 golos ao longo dos 20 minutos do tempo regulamentar. Lucas Karschau ao concretizar cinco lindíssimos golos tornou-se no melhor da equipa em campo. Sergio Pereira marcou (3), Kai Milewski (2), Yammick Peinke e Tobias Paczia, um golo cada.

Do lado dos austríacos reduziram a vantagem de golos David Huber com dois golos e Jakob Stockinger, com um tento marcado..

Com esta vitória a Alemanha tem caminho aberto para hoje efectivar mais um triunfo e permanecer nas competições do Mundial “A”, quando defrontar a selecção nacional.
Gaudêncio Hamelay | Namibe


FICHA TÉCNICA

Arbitragem: Ferrari (Itália), Cipriano (Angola) e Miguel Guilherme (Portugal)
Alemanha:  Patrick Glowka, Lucas Karschau (5), Felix Bender, Kai Miewski (2), Yannick Peinke (1), Jonas Pink, Jorge Fonseca, Sergio Pereira (3), Tobias Paczia (1) e Lukas Kost.
Treinador: Michael Neubauer

Áustria: Andreas Kunz, Roche Brunner, Thomas Kessler, Jakob Stockinger (1), David Huber (2), Domininic Hinteregger, Manuel Parfant, Tobias Wolf e Tobias Suntinger
Treinador: Stefan Reichen


REACÇÃO
Vitória satisfaz
técnico da Suíça


O treinador da selecção da Suíça, Gerald Brentini, disse que a perspectiva da sua equipa é manter o mesmo nível técnico, depois da vitória com a sua congénere da Uruguai (15-2).

Visivelmente satisfeito, Gerald Brentini disse que o principal objectivo é conseguir o nono lugar para dar a possibilidade da equipa é continuar manter-se no grupo A do campeonato do mundo de hóquei.

Segundo o treinador, a vitória do primeiro jogo dos quartos-de-final vai motivar o grupo para a concretização do seu  objectivo.

Considerou a selecção do Uruguai  uma equipa a respeitar porque não estava nas previsões competir neste mundial. Apesar dos maus resultados, a equipa  ganha maturidade de jogo a jogo.