Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco de voluntrios na recta final em Luanda

01 de Agosto, 2013

Quartel-general do voluntariado e marketing est instalado no Estdio Nacional 11 de Novembro que tem registado grandes enchentes

Fotografia: Jornal dos Desportos

O processo de selecção de trabalhadores voluntários para o 41º Campeonato do Mundo de hóquei em patins, a disputar-se de 20 a 28 de Setembro nas cidades de Luanda e do Namibe, decorre sem sobressaltos, disse terça-feira, à Angop, o porta-voz do Cohóquei, Pedro Azevedo.
Este dirigente referiu que o processo encontra-se em fase terminal no que toca à lista definitiva dos elementos que vão trabalhar antes e durante a competição que pela primeira vez se vai realizar em África.

“Temos estado a trabalhar com muita juventude, apesar de faltar 50 dias para o início do mundial. Estamos em crer que o tempo joga a nosso favor”, referiu.
Pedro Azevedo sustentou que o grupo de voluntários vai ser à base daqueles que estiveram no CAN 2010 e mais alguns que fizeram chegar os seus currículos junto da organização da prova.

Disse que na próxima semana vai ter início na cidade de Malanje um curso para voluntários que abarca formações nos sectores de protocolo, etiqueta, boas maneiras, marketing e bilheteira que, para si, são os sectores chaves para o êxito da prova.

Confirmou que no Torneio Internacional José Eduardo dos Santos, a decorrer de 22 a 25 de Agosto na cidade de Malange, vão ter 30 voluntários na competição, os quais vão ensaiar já para o campeonato do mundo.
“Para o campeonato do mundo na cidade de Luanda vão ser necessários 174 voluntários, enquanto 63 são para o Namibe”, fez saber o porta-voz. A fonte informou que existem no estádio 11 de Novembro, na capital do país, dois gabinetes que estão a atender todas as questões relacionadas com o voluntariado e marketing.

O campeonato do mundo vai ser disputado por 16 equipas, divididas em quatro grupos. Angola está no C juntamente com as selecções do Chile, Portugal e África do Sul, adversário de estreia no dia 20 de Setembro no pavilhão arena de Luanda.

RECREAÇÃO
Educadores devem controlar
locais de patinagem dos filhos


O 41º Campeonato Mundial de hóquei em patins, que o país acolhe de 20 a 28 de Setembro próximo, está a incentivar os jovens, em Luanda, nos primeiros passos da prática da modalidade, muitas vezes em estradas, com todos os riscos que podem advir.

Nos últimos dias verifica-se em Luanda a proliferação  e a venda de patins de linha e de quatro rodas, bem como o uso destes pelas crianças e adolescentes, nos passeios, estradas e interior dos prédios.
Na sua maioria são jovens de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os sete e os 20 anos.

Face aos inúmeros perigos a que estes jovens estão expostos, o Jornal dos Desportos ouviu o jurista e encarregado de educação, Amílcar Dumbo, que não escondeu a sua insatisfação pela forma como as crianças estão a dar os primeiros passos no domínio dos patins.
Para o jurista, os encarregados de educação devem redobrar os cuidados para se evitar acidentes nas estradas. “A situação exige dos encarregados de educação maior controlo dos filhos, pois é muito perigoso patinar nas estradas”, disse.

O jurista acrescentou que em relação a patinagem nas ruas da cidade capital, as escolas e administrações municipais precisam criar com urgência locais apropriados para a patinagem de recreação.“É preciso que as administrações municipais criem condições para a prática do hóquei em Luanda, à semelhança do largo do Rocha Pinto, junto ao viaduto do aeroporto, na Avenida 21 de Janeiro”, citou.
Amílcar Dumbo disse ainda que a sociedade precisa mobilizar-se rumo a um melhor incentivo à modalidade que vai criar novos valores para os próximos desafios.
“Angola pode orgulhar-se pelo facto de ser o primeiro país africano a acolher o evento no continente”, asseverou.

Já Hermenegildo Pacheco, outro encarregado de educação, afirmou que assistiu a um acidente fatal, em que um adolescente de cerca de 14 anos de idade, dependurou-se numa viatura, na Hoji ya Henda, e ao longo da marcha a viatura passou por uma sarjeta aberta que causou traumatismo ao adolescente, uma vez que patinava com os pés juntos.
Ilda Jorge, adepta da modalidade, apelou a maior divulgação da modalidade a julgar pelo mundial que se advinha no país.

O estudante Mena Samuel Orlando, 16 anos, acha a prática da patinagem divertida, mas lembrou que os perigos são eminentes para quem se dependura em viaturas em movimento, pelo que desaconselha o gesto.  
Isaac José Vunge, 13 anos de idade, praticante, mostrou-se indignado pela falta de espaços para a prática da patinagem.
“Alguns patinadores atravessam em locais impróprios, não respeitam os sinais de trânsito, andam em grupos e dificultam o trânsito”, conta.
Edson Matias


MUNDIAL
Associação juvenil
mobiliza no Namibe


Uma organização juvenil local mobilizou 145 voluntários para intervir em diversos sectores no âmbito da realização do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, de 20 a 28 de Setembro, nas cidades de Luanda e do Namibe.

Trata-se da Associação dos Jovens Organizados do Bairro Valódia (AJOBV), sedeada na cidade do Namibe, que integrou os seus membros para assistentes de recintos desportivos (55), guias turísticos, tradutores (15) e claques organizadas (75).
A informação foi prestada à Angop, terça-feira, pelo responsável desta associação de direito privado e sem fins lucrativos, Inácio de Azevedo Calassola Abel, no âmbito da contribuição do voluntariado no evento mundial.

O responsável juvenil acrescentou que os assistentes de recintos desportivos já concluíram a formação afim e estão já credenciados pelo Comando Provincial da Polícia Nacional.
Por outro lado, a lista para as claques organizadas das diferentes selecções que jogam no Namibe foi já entregue ao comité organizador.

A sede-Namibe vai receber os grupos B (Argentina, Inglaterra, Alemanha, França) e D (Colômbia, EUA, Itália, Moçambique) na primeira fase da prova e os jogos vão realizar-se no pavilhão construído para o efeito com capacidade para três mil pessoas.
O comité organizador do mundial estima em 400 o número de voluntários a reunir para as diversas acções no evento Mundial e no Torneio Internacional Zé Du a decorrer em Agosto em Malange.