Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco entra de frias

Silva Cacuti, em SaintOmer - 13 de Junho, 2013

Seleco nacional, de hquei regressa amanh

Fotografia: Jornal dos Desportos

A selecção nacional, que esteve envolvida no estágio em Barcelona e no duplo amistoso diante da França, regressa amanhã ao país e cumpre de 15 do corrente a 17 de Julho um período de férias, antes de começar a preparar a participação na Taça Zé Du, que este ano se disputa na cidade de Malange, segundo a programação apresentada pelo seleccionador nacional Orlando Graça.

Cumprida a maior parte do ciclo de preparação para o campeonato do mundo que o país vai acolher, os indicadores são excelentes, conforme garante o seleccionador. “Estamos satisfeitos com a prestação dos nossos jogadores, mais do que os resultados; estamos a sair de uma situação de consolidação para uma situação de coesão. Hoje, já podemos utilizar com regularidade cerca de oito jogadores. Estamos satisfeitos”, disse.

Esta última etapa culminou com a realização de cinco jogos treinos em Barcelona, com saldo de uma vitória, dois empates e duas derrotas. Em França, a selecção nacional defrontou em dois amistosos a equipa caseira com vitória de 5-2, no primeiro jogo.        SILVA CACUTI, EM SAINT’OMER


MARIA ROSÁRIO
Mundial é um “passo certo”


A realização no país do 41º Campeonato do Mundo em Hóquei em Patins, em Setembro deste ano, é o “passo mais certo” para o desenvolvimento desportivo, económico e político de Angola, bem como da sua afirmação no contexto das nações. A apreciação foi feita terça-feira, na província do Huambo, pela deputada à Assembleia Nacional, Maria do Rosário Amadeu, a propósito da actividade que o país vai acolher de 20 a 28 de Setembro próximo, nas províncias de Luanda e Namibe.

“A organização do mundial representa, sem sombra de dúvidas, um grande passo rumo à afirmação de Angola no mundo e demonstra o seu crescimento sócio-económico alcançado nos últimos anos”, sustentou a deputada. No seu entender, o evento é uma mais-valia para o progresso da modalidade e do desporto em geral e também o reconhecimento da comunidade internacional da capacidade organizativa do país.

Por isso, Maria do Rosário Amadeu considerou imperiosa a participação activa dos cidadãos nas acções de divulgação e promoção do evento. O 41º Mundial de Hóquei em Patins conta com a anfitriã Angola, Portugal, África do Sul e Chile (Grupo C); Moçambique, Itália, Estados Unidos e Colômbia (D); Espanha, Brasil, Áustria e Suíça (A); Argentina, França, Alemanha e Inglaterra (B).


HÓQUEI EM PATINS    MUNDIAL’2013
França gostava de disputar
Taça Zé Du em Malange



O seleccionador nacional da França, Fabien Savroux, manifestou o desejo de participar na XII edição da Taça Zé Du, que este ano se realiza em Malange. Falando após os amistosos com o conjunto angolano, o técnico francês reconheceu a superioridade do conjunto nacional e disse que foi “uma honra e muito proveitoso jogar com o conjunto angolano”.

“A minha equipa jogou bem, mas Angola tem jogadores muito experientes como o Johe, o guarda-redes e foi superior. Foi muito bom e gostávamos de ter jogos destes de forma mais regular, em França ou em Angola, para que o nível das nossas equipas suba de forma gradual”, disse.

Fabien Savroux ressaltou que gostava “muito” de participar na Taça do Presidente, que se disputa antes do mundial, e “era uma oportunidade para que a França voltasse a defrontar Angola”.

O treinador francês refere: “A Taça Zé Du é uma prova muito referenciada que reúne boas equipas e gostávamos de jogar no quadro da nossa preparação para o Mundial, onde temos por objectivo chegar aos quartos-de-final, já que estamos numa série muito difícil, ao lado da Argentina e da Alemanha”.

ORLANDO GRAÇA
ACREDITA NA VAGA


O seleccionador nacional Orlando Graça acredita que é possível uma alteração no quadro de participantes no Torneio José Eduardo dos Santos, principalmente, se a equipa do Liceo de la Coruña, uma das convidadas, ceder três ou quatro atletas à selecção espanhola e dois à Argentina. O quadro de probabilidades desenhado pelo seleccionador apresenta um Liceo provavelmente enfraquecido, que dava lugar à óbvia substituição da equipa espanhola.

“Tive a oportunidade de enviar ao presidente da Federação vários emails em que me referi à vontade da França de jogar no torneio, mas temos de ser verticais em relação ao que já estava estabelecido. Acredito que pode haver a possibilidade dos franceses ainda jogarem o torneio, que seria muito bom”, disse.

PEDRO AZEVEDO
DESCARTA VAGA

O vice-presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Pedro Azevedo, descartou a possibilidade de inclusão da selecção francesa no quadro das equipas que devem participar na XII edição da Taça Zé Du que se disputa em Malange.

“Recebemos com muito agrado a vontade da França em querer estar em Angola, mas é um pouco tarde, porque já temos definidas as equipas para o torneio. Podemos contar com a França noutras edições, mas para esta edição não é possível, porque todas as equipas convidadas confirmaram a sua presença no torneio”, disse.

Pedro Azevedo referiu-se também ao facto de a selecção francesa ter mostrado reticências noutras ocasiões em que foi convidada a jogar em Angola.“Se agora, com nova equipa técnica, a França se mostra disponível, vamos contar com ela em eventos futuros; não temos problemas”, disse.


MARKETING
Moxico quer publicidade
nos centros urbano e rural


A província do Moxico vai solicitar ao Comité Organizador do Mundial de Hóquei em Patins (Cohoquei) material de propaganda do acontecimento a disputar-se de 20 a 28 de Setembro, nas cidades de Luanda e Namibe, para a disseminação de informações nos centros urbanos e peri-urbanos.

A afirmação foi prestada pelo chefe de departamento dos Desportos no Moxico, Zeferino Menezes, a propósito dos preparativos da prova inédita no continente africano. Para o efeito, afirmou que nos próximos dias são feitos contactos junto do Cohoquei e os trabalhos de promoção e divulgação da competição mundial devem abranger todos os municípios do país.  

“Vamos tentar nos próximos dias contactar o Cohoquei para disponibilizar material de propaganda do mundial e fixarmos em todas as escolas da província, aeroporto e lugares de maior concentrado populacional”, disse.

Na província do Moxico, sobretudo na capital Luena, não existe nenhum material indicativo do mundial em Angola, daí a preocupação de Zeferino Menezes, embora reconheça o aumento do movimento de hoquistas na província.