Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleco revalida Taa Z Du

Silva Cacuti, em Malange - 25 de Agosto, 2013

Seleco nacional bateu a equipa espanhola num jogo marcado por alguma virilidade

Fotografia: Jornal dos Desportos

A seleco nacional de hquei em patins reconquistou ontem o ttulo do torneio internacional Trofu Jos Eduardo dos Santos, disputado no Pavilho Palanca Negra Gigante, em Malange aps golear a formao do Liceo de l Corua por expressivos 3-0 no jogo que fechou altercaria e ltima ronda da prova.

"Os jogadores esto de parabns, estamos no bom caminho, vamos continuar a trabalhar", disse Orlando Graa, seleccionador nacional, no final.
At ao intervalo nada de golos, apenas jogo bonito.

No reatamento, Andr Centeno foi feliz ao marcar um livre, aos trs minutos. Remate directo, sem possibilidades para o guarda-redes espanhol. Fez o primeiro golo da partida.

Angola...Angola... Gritava o pblico num carrossel para o jogo angolano. Quando a bola estivesse em posse do espanhis, ouvia-se um Huuuuu... huuuu. Era a sinfonia dos apupos.

O ambiente era de festa. Nunca faltou espectculo. O play back, a dana, Toy Limpa Cho e Calado Show revezavam-se sempre que o jogo parava num intervalo ou time out.

As duas equipas produziram um grande espectculo de hquei em patins do primeiro ao ltimo minuto, com alguma virilidade que ficou ofuscada pelos grandes recortes tcnicos que marcaram o jogo.

Joo Pinto recebe um passe na rea adversria e friamente atirou a contar. Estava feito o segundo golo da partida e encomendadas as faixas da revalidao. O golo que Joo Pinto apontou a dois minutos do fim s serviu para mais festa. A goleada, 3-0, estava entregue. Humilhados, os espanhis criaram um sururu, que culminou com as expulses de Bodelon (Liceo) e Centeno (Angola).

Os jogadores da seleco nacional, segundo apuramos, vo cumprir um curto perodo de descanso, at sexta-feira e voltam a concentrar-se para a derradeira etapa de preparao para o mundial.

Nesta derradeira etapa est previsto um estgio na cidade do Namibe, onde apenas no dia 6 de Setembro ser inaugurado o pavilho erguido para o mundial.

No primeiro jogo do dia o Brasil passou a papel qumico o episdio do dia anterior, quando vencia o Liceo por 4-1 e deixou-se empatar para perder no primeiro perodo do prolongamento.

Diante do Andes Talleres os pupilos de Miguel Belbruno chegaram a adiantar-se no marcador por 2-0 e, depois, 4-2, mas permitiram o empate ao fim do tempo regulamentar.

Como quem peca uma vez susceptvel de faz-lo outras vezes, no prolongamento surgiu o golo de ouro da equipa do Andes Talleres que lhe permitiu a fuga ao ltimo Lugar.

O ministro da Juventude e Desportos Gonalves Muandumba e o Governador da provncia, Norberto de Castro procederam a entrega do trofeu a Johe, capito da equipa vencedora.

Jurandir Silva "Didi" do Brasil foi melhor marcador do torneio com cinco golos apontados.

Ficha Tcnica

Pavilho: Palanca Negra Gigante
Arbitragem: Nascimento Jnior e Patrcia Costa (ANGOLA)
Assistncia: 3000 pessoas

ANGOLA
1- Pedal, 10- Tiago Sousa, 2- Centeno (1), 3- Mrcio Fernandes, 4- Kirro, 5- Mamkua, 6- Johe (1) 7- Martin Payero, 8- Paizinho, 9- Joo Pinto(2)
Treinador: Orlando Graa

LICEO
1- Xavier Malian 3- Iigo Artacho,4- Juan Lopez, 5- Csar carballeira, 6- Edouard Lamas, 7- Pablo Aom, 8- Alberto Bodelon, 10- Aitor Prada 57- Adrian Candamio
Treinador: Carlos Gil (Arg)

Intervalo: 0-0
Final do jogo: 3-0


Mundial

Movimento Espontneo destaca ganhos da prova


O secretrio provincial do Movimento Nacional Espontneo (MNE) no Bi, Domingos scar Costa Pascoal disse, em declaraes ao Jornal dos Desportos, no Cuito, que s pelo facto de Angola organizar o Campeonato do Mundo de Hquei em Patins j tem uma grande vitria, qual se devem juntar outras. Precisamos juntar a esta vitria as outras. O facto de surgirem neste campeonato seleces de pases poderosos, que vo poder desfrutar das potencialidades tursticas que Angola ostenta, traz um valor acrescido Nao, acrescentou.

Domingos Pascoal sublinha que Angola j provou ser uma Nao com capacidade para organizar provas desportivas internacionais. O Afrobasket de 1999 e o Campeonato Africano das Naes (CAN) de 2010, em futebol, so provas evidentes dessa capacidade que Angola vem demonstrando.

As duas provncias seleccionadas para o Mundial, Luanda e Namibe, refere, beneficiam hoje de muitos projectos do Executivo, que vo permitir dar respostas organizao do Mundial que rene as melhores seleces de hquei em patins.

Com este Campeonato do Mundo o nome de Angola divulgado e isso desperta interesse no conhecimento do pas, sustenta ainda Domingos Pascoal.

Relativamente campanha de Angola, Domingos Pascoal revela que depois de ver os jogos da Seleco Nacional no Torneio Z Du, que encerrou ontem em Malange, a equipa treinada por Orlando Graa tem uma palavra a dizer no Mundial de Hquei em Patins.

E prosseguiu: acho que Angola pode figurar entre os primeiros cinco lugares. No descarto a hiptese de ficar com um eventual terceiro lugar, se a equipa nacional se apresentar ao mais alto nvel, disse o secretrio provincial do MNE no Bi. A eleio de Angola para organizar este Mundial traduz o reconhecimento do pas, por tudo o que tem feito pelo hquei em patins.

Por tudo isso, acho que um terceiro lugar dignifica a prpria organizao e o esforo do Executivo, em organizar o campeonato. Penso que com a corrente de apoio de todos os angolanos podemos materializar esse objectivo, disse Domingos Pascoal.
SRGIO V. DIAS, NO CUITO