Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionador lamenta falta de rematadores

Silva Cacuti - 17 de Abril, 2013

Seleccionador nacional de hóquei, preocupado a faltam rematadores

Fotografia: Jornal dos Desportos

O seleccionador nacional de hóquei em patins, Orlando Graça, afirmou que faltam rematadores de longa distância entre os convocados do conjunto angolano e que chegar à baliza contrária só tem sido possível por via das estratégias e da qualidade técnica individual dos atletas.

O técnico referiu que dos 18 convocados, actualmente ao serviço do combinado nacional, apenas um jogador avançado tem capacidade de remate (Johe), quando seria preferível que tal qualidade fosse encontrada em hoquistas com características defensivas.

Devido a essa insuficiência a preocupação é potenciar ao máximo os recursos (atletas) existentes, numa era do desporto patinado em que os jogos são muitas vezes ganhos com remates de longa distância, dada a eficácia dos sistemas defensivos, disse.

“Hoje, ao nível do mundo, recorre-se com frequência a remates fortes de longa distância, com dois avançados a tapar a visibilidade do guarda-redes, para se chegar aos golos”, frisou o antigo capitão da selecção nacional no período entre 1984 e 1994.

Orlando Graça, que levou Angola este ano à conquista do torneio das Vindimas (Argentina) e ao terceiro lugar no recém-terminado torneio de Montreux (Suíça), disse acreditar no trabalho que realiza com o grupo, em que alguns integrantes foram igualmente seus atletas enquanto seleccionador de juniores.

Referiu que reuniu um conjunto de atletas com grande qualidade e que têm garantido bons resultados, mostrando-se esperançado na melhoria da sexta posição alcançada no mundial de 2009 em Vigo, Espanha.
       Silva Cacuti, com Mário Correia


HÓQUEI EM PATINS
Conselho Consultivo do Minjud
aborda a preparação do mundia
l

O coordenador da comissão executiva do 41º campeonato do mundo de hóquei em patins que Angola acolhe de 20 a 28 de Setembro, Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, vai amanhã apresentar informações sobre a preparação daquela competição a altos funcionários do Ministério da Juventude e Desportos (Minjud), presidentes de federações nacionais, directores provinciais da Juventude e Desportos e convidados.

A apresentação das informações é feita no âmbito do VII Conselho Consultivo do Minjud que tem início hoje numa das salas de conferências do Instituto Nacional de Administração (INAD).

Segundo António Muaxilela, do Centro de Documentação do Minjud, o programa da reunião tem em agenda a discussão de variados assuntos que se podem repercutir no melhor funcionamento do sector.

A abordagem aos preparativos do campeonato é um tema que gera muita expectativa entre os participantes, já que Calabeto vai esclarecer à plateia eventuais dúvidas que suscita o processo organizativo do primeiro mundial “africano”.

A abordagem do coordenador da comissão executiva deve abranger aspectos como a hospedagem, andamento das obras, preparação da selecção, trabalho das subcomissões, entre outros.

Para hoje, o destaque da agenda passa pela discussão sobre “O programa do Executivo do sector da Juventude e Desportos para o quinquénio 2013/2017”. Vai ser também feita análise e discussão da proposta de política e estratégia de desenvolvimento do Desporto.

Amanhã vai dominar no Conselho Consultivo a abordagem sobre a regulamentação da Lei do mecenato. Está também para amanhã agendada, entre outros, a abordagem aos principais eventos internacionais desportivos e juvenis.

No período da tarde, o ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, vai reunir com os directores provinciais da Juventude e Desportos.
Na sexta-feira, o conselho prossegue com a reunião do ministro com os presidentes de federações desportivas. Depois, os participantes fazem a apreciação das conclusões finais.  Silva Cacuti


MUNDIAL
Hernâni Santos destaca capacidade


O presidente da Associação Provincial de Patinagem da Huíla, Hernâni Santos, disse que a Federação Angolana da modalidade tem já uma vasta experiência na organização de eventos internacionais. Hernâni Santos argumentou que na organização de outros eventos, Angola provou possuir capacidade e condições para trabalhar com eficácia.

“Acreditamos que este mundial vai ser um êxito de ponto de vista organizativo e a todos os níveis. Com a realização do Mundial, Angola vai dar um grande salto a nível da modalidade com o surgimento de novas infra-estruturas. Existem também outros ganhos. É o hóquei em patins a crescer em particular e o desporto angolano, no geral”, salientou.

Hernâni Santos referiu que a Huíla, por ser província vizinha do Namibe, está de mãos dadas para apoiar no que for necessário a organização do mundial.

Acrescentou que o órgão que dirige tem tido concertações com a associação do Namibe, no sentido de prestar todo o apoio possível.
“Vamos estar disponíveis e prontos para que este mundial seja um sucesso total”, disse.

O número “um” da patinagem na Huíla assegurou que a província possui um excelente clima, condições hoteleiras e campos para que algumas equipas possam realizar estágio.

“A própria selecção nacional pode vir estagiar na Huíla, pois há condições ideais para fazer um pré-estagio”, garantiu. Silva Cacuti


HUÍLA
Governante confia no sucesso
da organização do campeonato


O vice-governador da província da Huíla para o sector económico, Sérgio da Cunha Velho, está confiante no êxito do mundial de hóquei em patins que o país organiza em Setembro próximo em Luanda e Namibe.

O governante, que falava ao JD, recordou que durante o Campeonato Africano das Nações de futebol, decorrido em 2010, em Angola, a província da Huíla acolheu uma das séries e o país deu uma lição aos outros países africanos onde essa prova já se havia realizado.

Ressaltou que existem argumentos suficientes para afirmar que o mundial de hóquei em patins vai ser um sucesso, por estar já visível o grande engajamento do Executivo na preparação de condições para o evento.

“Os angolanos estão de braços abertos para as visitas e prontos para realizar uma prova a 100 por cento em todos os níveis”, sublinhou o vice-governador da Huíla.

O também presidente de direcção do Benfica do Lubango disse que tomou boa nota de dois torneios em que participou o “cinco” nacional. De acordo com Sérgio da Cunha Velho, o torneio de Montreux foi uma das competições em que teve a convicção de que Angola vai discutir os primeiros lugares no mundial que o país acolhe de 20 a 28 de Setembro nas cidades de Luanda e Namibe.
          Gaudêncio Hamelay, no Lubango