Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionador Nacional tem grupo motivado

Silva Cacuti - 25 de Abril, 2013

Treinador da selecção continua a fazer o acompanhamento ao grupo de atletas depois do torneio de Montreux

Fotografia: Jornal dos Desportos

Desde que participou no Torneio de Montreux, Suíça, no princípio do corrente mês, o seleccionador nacional, Orlando Graça, não deixou de acompanhar os atletas que fazem parte da selecção nacional.

O treinador refere que o acompanhamento que faz aos atletas é constante e que o grupo mantém os níveis de motivação adquiridos com a conquista do terceiro lugar no torneio da Suíça.

“Quanto aos níveis motivacionais tenho o cuidado de, com a ajuda do secretário para a alta competição, fazer o acompanhamento. Vou vendo os jogos que fazem. O nosso acompanhamento é constante. Temos um grupo muito equilibrado que sabe manter os níveis de motivação, apesar de algumas adversidades”, disse.

O presidente da Federação Angolana de Patinagem (FAP), Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, anunciou um prémio para os integrantes da Selecção Nacional pelas prestações no torneio de Vendimia, na Argentina, onde logrou a conquista da prova, e no Torneio de Montreux, onde obteve o terceiro lugar.

O treinador referiu-se também a esse incentivo da federação. “A FAP já nos comunicou que vamos ser contemplados por estas prestações, mas ainda não recebemos. Independentemente disso, o grupo está unido e muito motivado”, afirmou.

A Selecção Nacional tem um núcleo de atletas que evolui em Angola, Portugal, Espanha e Itália, composto por Pedalé, Mitó, Hugo, Paizinho, Márcio Fernandes, Rui André, Rui Miguel, Mamíkua, Johe, João Pinto, Filipe Bernardino, Tiago Sousa, André Centeno, Kirro e Big.

Orlando Graça disse também que até agora os trâmites organizativos do Mundial em nada têm influenciado a Selecção, devido à filosofia de trabalho adoptada pela direcção da FAP.

“Se a FAP continuar com o seu empenho em criar condições para a Selecção, com a mesma determinação, obviamente, nada do que se faz, no campo administrativo, para preparar o Mundial terá influência no nosso trabalho”, disse.