Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Seleccionador nacional vira atenções para detalhes

Silva Cacuti, em Barcelona - 07 de Junho, 2013

Angolanos fizeram a despedida com vitória no último amistoso em Espanha

Fotografia: José Cola

A quatro dias do duelo amistoso com a selecção francesa, em Saint´Omer, o seleccionador nacional Orlando Graça definiu como prioritário o trabalho para limar arestas do grupo. O técnico angolano preconiza um grupo sincronizado tanto nas acções defensivas como na estratégia de ataque.

"Nós hoje ainda pecamos por detalhes e é nestes detalhes que vamos procurar limar arestas. Mas quem esteve ontem e vê o grupo hoje, nota que há melhorias. A cada dia que passa o sincronismo, a agregação do grupo vão sendo mais coesos, temos isso em atenção", disse o treinador.

Orlando Graça previa mais um amistoso ontem mas preferiu anular e dar por encerrado o ciclo de jogos amistosos em Barcelona, com a vitória, 5-3, sobre o Barcelona B, em jogo realizado no Pavilhão municipal de Mundet, na quarta-feira.

André Centeno, João Pinto, com dois golos cada um e Johe, foram os marcadores de serviço. A equipa entrou para o jogo com muita convicção, a jogar de igual para igual. Angola fez jogadas rápidas e impôs muito rigor defensivo, no um contra um, tendo conseguido manietar a equipa adversária em longos períodos do jogo. Com naturalidade, os golos foram surgindo. Tiago Sousa, na baliza, era uma barreira intransponível.

Com a vitória, a selecção fechou um ciclo de cinco jogos com duas derrotas, igual número de empates e uma vitória. As duas derrotas foram registadas nos amistosos diante do Reus Deportivo (4-7 e 6-8). Angola obteve empates diante do Igualada (6-6) e do Barcelona B (5-5).

Ontem a equipa técnica dispensou os atletas Filipe Bernardino, Nery, Hugo, Ziga, Tiago Sousa, Centeno e João Pinto para os compromissos das respectivas equipas em que evoluem. Mitó foi a Lisboa em tratamento, já que se debate com uma entorse.

O seleccionador leva dez atletas para o duplo amistoso diante da selecção francesa e deve anunciar os escolhidos no próximo domingo.
Angola alberga o Campeonato do Mundo de 20 a 28 de Setembro nas cidades de Luanda e Namibe. 


Crónica
Tivemos um susto


No intervalo entre o treino matinal da selecção e o amistoso do período nocturno acordámos tirar um passeio, aproveitar andar de metro e ver a cidade dos outros. A mesma cidade em que já foi apresentado Neymar, como jogador do Barcelona FC. Não estivemos aqui para ver este grande momento que deixou eufóricos os adeptos deste grande emblema. "No Barça há um bom historial de brasileiros, Romário, Gaúcho, Rivaldo e ‘me gustaria de Neymar se deya mui bien’”, confidenciou-nos um taxista, que vinha trajado de Barça.

Durante o nosso passeio, postos na plaza Calatunia, éramos um grupo com repórteres de vários órgãos, Angop, Rádio Cinco e TPA, além de nós, do JD, um dos nossos colegas diz que ficava sentado, "aí numa dessas cadeiras, ao lado da entrada do metro; vocês vão e no regresso encontram-me aqui".
Dito e feito. Mas o nosso colega não estava no lugar combinado. O roaming não chamava, sms não atendia. Foi raptado?

O grupo ficou preocupado. Enviámos-lhe um sms a dizer que pelo aproximar da hora do jogo estávamos a ir embora. Nada de resposta.

No pavilhão de Mundet ainda tentámos o contacto e nada.

O grupo tentou falar com as amizades criadas e estava difícil passar-lhes a mensagem de que estávamos a procurar um dos nossos colegas, até que Carlos Chaves, angolano que joga na Catalunia, ajudou num catalão que parece simples.

"É perdut nuetro irmano". "Bale", responderam os espanhóis antes de nos começarem a acalmar, dizendo que não era nada e que não tardava ele havia de aparecer.

Dito e feito. Mais alguns minutos de espera, cerca de três horas depois, apareceu o nuestro perdut. "Fiquei sem saldo e este mambo não dá para responder nem nada. Isto é uma armadilha, não dá para confiar."


DETERMINAÇÃO
Capitão Johe garante empenho


O capitão da Selecção Nacional, João Vieira "Johe", garantiu empenho da equipa no duplo amistoso diante da França, com o objectivo de dignificar as cores do nosso país. Johe, falando ao Jornal dos Desportos a propósito do duplo empate nos dias 11 e 12, em território francês, reconheceu que a França não é um adversário fácil e valorizou o trabalho que a equipa efectua e disse haver aspectos em que tem que se melhorar.

"O grupo está a trabalhar bem, tem aspectos em que precisa de melhorar, mas temos tempo até ao mundial. Nestes jogos com a França, amistosos, não há nada em disputa, mas vamos entrar para ganhar. Não podemos garantir vitória, mas garantimos empenho e dedicação para podermos dignificaras as cores da nossa pátria", disse.

Johe, que já enfrentou os franceses, considera ser uma equipa do grupo de Angola, à escala mundial, que não permite favoritismos.
O avançado disse que existe uma grande unidade e camaradagem no seio do grupo, que garante a obtenção dos objectivos traçados.

Orlando Graça trabalha em estágio na cidade de Barcelona desde 20 de Maio, com um grupo de 19 atletas, nomeadamente, Mitó, Pedalé, Hugo e Tiago Sousa (jogadores de baliza) e os jogadores de campo Kirro, Centeno, Rui Miguel, Rui André, Filipe, João Pinto, Márcio Fernandes, Mamíkua, Nery, Giovete, Paizinho, Big, Carlos Chaves, Ziga  e Johe.Angola vai jogar o Campeonato do Mundo inserido no grupo C, ao lado de Portugal, Chile e África do Sul.