Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Tudo a postos

Silva Cacuti - 19 de Setembro, 2013

A Selecção Nacional de hóquei em patins testa hoje o piso do Pavilhão Multiusos de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

A selecção nacional de hóquei em patins testa hoje o piso do pavilhão multiusos de Luanda, palco, amanhã, do jogo inaugural do 41.º Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, que vai envolvê-la diante da congénere da África do Sul. A equipa nacional encerrou ontem a sua preparação para a prova, realizando a última sessão oficial de treino, no recinto do pavilhão da Cidadela.

A sessão de treino de hoje, cujo horário vai ser estabelecido pela organização da prova é dominada por desentorpecimento e manutenção da condição física, já que em termos técnico-tácticos se pode dizer que o “trabalho está feito”.

Orlando Graça, seleccionador nacional, tem a equipa formatada, rumo à consumação dos objectivos traçados para o campeonato, que passam pela dignificação da patinagem angolana e melhoria da classificação.

Em recentes declarações à imprensa o seleccionador garantiu que tem a equipa pronta para o certame. “Nesta altura, tudo o que tínhamos para fazer já está feito”, disse o seleccionador.

A Selecção Nacional apresentou-se muito bem na vitória por 7-4, no último amistoso, diante do 1.º de Agosto, equipa orientada pelo categorizado treinador português António Gaspar.

No final da derradeira etapa de preparação iniciada a 20 de Maio, com estágio em Espanha e França, a Selecção Nacional ganhou maturidade competitiva e, de acordo com o seleccionador, “sabe estar dentro do recinto de jogos”.

Entre as virtudes da Selecção Nacional aponta-se o facto de estar bem na defesa e sair muito bem da defesa para o ataque. A equipa mostra equilíbrio entre as suas unidades e tem capacidade de remate na primeira linha.

A Selecção Nacional realizou desde Maio um total de 14 jogos, dos quais oito vitórias, consentindo três derrotas e três empates.


CURIOSIDADE
MULTIUSOS DE LUANDA


Chupita faz primeiro golo
O ex-hoquista Carlos Cardoso “Chupita”, que pertenceu à equipa do Petro de Luanda e da Selecção Nacional, marcou o primeiro golo (não oficial), após a cerimónia de inauguração do Pavilhão Multiusos de Luanda.

Num jogo alegre entre duas equipas da velha guarda (vermelhos contra amarelos), Chupita, dos amarelos, destacou-se com maior técnica e segurança até marcar primeiro na baliza adversária. O jogo terminou com a vitória dos vermelhos por 3-1.

Entre os antigos praticantes que participaram constam Nelson Amado “Sony”, Carlos Cardoso “Chupita”, Damásio dos Santos “Kaissara”, George Bachiesa, Kito Payada e Inácio Santos “Mama”, entre outros.
ROSA NAPOLEÃO


MOBILIDADE

Transportes garantidos

O transporte das pessoas durante o período do campeonato mundial de hóquei em patins está garantido. A informação foi prestada pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, que falava na cerimónia de inauguração do novo Pavilhão Multiusos.

O dirigente disse que está assegurada a mobilidade das pessoas, quer dentro como para o exterior do país, que vão assistir à competição mundial de hóquei em patins.

“O sector dos transportes está a tratar da acessibilidade e da mobilidade das pessoas de fora para dentro do país e vice-versa, assim como do local onde estão instaladas as equipas participantes até aos campos de jogo”, disse.
ROSA NAPOLEÃO




Cabinda monta telas gigantes

O secretário provincial da Juventude e Desportos, André Casimiro Binda, disse ontem nesta cidade, em declarações ao Jornal dos Desportos, que vai falar com a governadora provincial, Aldina da Lomba, sobre a possibilidade de se montar telas gigantes nos principais largos da cidade de Cabinda para que a população possa assistir aos jogos do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, que o país acolhe a partir de amanhã até ao dia 29, nas províncias de Luanda e do Namibe.

André Binda referiu que caso receba luz verde da governadora, as telas gigantes vão ser montadas nos largos do Aeroporto, Cabassango, Administração municipal de Cabinda, pavilhão multiusos do Tafe e do Cine Cultural do Chiloango, onde aflui maior número de população.

“Escrevemos à governadora da província de Cabinda para autorizar a Secretaria provincial da Juventude e Desportos montar telas gigantes nos principais largos da cidade de Cabinda”, disse.

O responsável frisou que a ideia de se montar as telas gigantes para acompanhamento dos jogos do Campeonato do Mundo de hóquei em patins vai ajudar a juventude da província de Cabinda a estar por dentro de tudo o que vai acontecer no país, por causa da realização da competição. A montagem de telas gigantes vai permitir também aos jovens ganharem o espírito da prática do hóquei em patins.

“A província de Cabinda não tem cultura da prática do hóquei em patins, mas com a montagem das telas gigantes em vários largos da cidade de Cabinda, os jovens e os dirigentes desportivos vão ganhar o espírito de patinagem”, disse.

Quanto à prestação da Selecção Nacional, André Casimiro Binda disse que está “confiante” numa boa exibição, principalmente, na estreia diante da África do Sul.

“Espero que a Selecção Nacional consiga uma participação com êxito no campeonato do mundo. Aliás, a jogar em casa e com o apoio da população vai ultrapassar os seus principais adversários até à final”, concluiu.
Joaquim Suami, em Cabinda


PAVILHÃO MULTIUSOS

Atletas agradecem
iniciativa do Executivo


O grosso de atletas que afluíram à inauguração do Pavilhão Multiusos de Luanda, palco de abertura e de encerramento do Campeonato do Mundo de hóquei em patins, manifestou satisfação por contar com mais um recinto desportivo em Luanda. O estádio foi inaugurado na última terça-feira pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

A satisfação foi expressa através de uma mensagem lida pelo hoquista Erivaldo Domingos, da Académica de Luanda, em nome de toda a classe.

“Aproveitamos esta oportunidade para apelar aos beneficiários do empreendimento para a preservação e uso racional para o bem das modalidades e do país”, disse o atleta perante mais de sete mil espectadores presentes na cerimónia de inauguração. Erivaldo Domingos agradeceu ao Executivo pelo esforço desenvolvido na criação de condições de espaço para a prática do desporto, lazer e cultura.

O pavilhão construído pela empresa nacional Omatapalo vai servir para todas as modalidades de salão e tem capacidade para 12 mil espectadores.

Com dois pisos, o monumento comporta tribunas VIP, de imprensa, balneários (atletas, árbitros e treinadores), zonas de aquecimento, posto médico, parque para estacionamento para mais de 800 viaturas, salas de controlo anti-doping e zona mista para entrevistas rápidas

O Pavilhão Multiusos de Luanda vai acolher as cerimónias de abertura e encerramento da 41ª edição do Campeonato do Mundo de Hóquei em patins, prova que arranca já amanhã, com a disputa do jogo inaugural entre as selecções de Angola e África do Sul.
ROSA NAPOLEÃO