Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Africano da Tunsia apura sete para mundial

Silva Cacuti - 21 de Outubro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

Pela primeira vez e de forma excepcional, sete equipas africanas vão disputar o campeonato mundial sénior masculino de andebol. O feito vai acontecer durante a 27ª edição da competição a ter lugar na cidade do Cairo, Egipto, de 14 a 31 de Janeiro de 2021. O facto do campeonato mundial ser disputado no continente africano é relevante, uma vez que os anfitriões já têm lugar garantido. A prestação do Egipto no mundial passado, onde alcançaram os quartos-de-final atribuiu outro lugar ao continente.

Os campeonatos mundiais passam a partir de 2021 a contar com a participação de 32 equipas, contrariamente às 24 selecções que disputaram as provas até à edição de 2019 na Dinamarca e Alemanha, de acordo com a  IHF.No novo quadro, os campeonatos africanos apuram os cinco primeiros para o mundial (antes apuravam três) e, sempre que uma equipa africana fique entre os 12 primeiros, a quota continental sobe para seis equipas, segundo a explicação de Pedro Godinho, vice-presidente da Confederação Africana de Andebol (CAHB).

As selecções africanas vão disputar o apuramento para o campeonato mundial durante 24º  "Africano" da Tunísia, em Rades, de 15 a 25 de Janeiro de 2020. Para o vencedor da prova africana está reservado como prémio maior a qualificação aos Jogos Olímpicos de Tóquio'2020.A prova da Tunísia foi sorteada no sábado e vai ser disputada por 16 equipas, nomeadamente, o país anfitrião, Angola, Quénia, Marrocos, Nigéria, Senegal, Camarões, Argélia, Cabo Verde, Congo, Costa do Marfim, Congo Democrático, Egipto, Gabão, Guiné, Líbia e Zâmbia.A competição vai ser supervisionada pelo angolano Pedro Godinho, segundo a organização. A maioria das partidas é disputada no Rades Hall, enquanto as outras podem ser jogadas nos pavilhões Nabeul e Hammamet.

A selecção nacional vai jogar a primeira fase inserida no grupo "B", ao lado das similares da Nigéria, Gabão e Líbia, de acordo com o sorteio.A Tunísia, campeã em título e anfitriã, vai jogar no grupo 'C' com os Camarões, Costa do Marfim e Cabo Verde. Os vice-campeões continentais, egípcios, vão jogar no grupo 'A' com Congo Democrático, Guiné Conacri e Quénia. O grupo 'D' é composto pelas equipas de Marrocos, Argélia, Congo, Senegal e Zâmbia.

O solo tunisino acolhe a competição continental pela quinta vez, depois de 1971, 1981, 1994 e 2006. A Tunísia é o país de maior sucesso na classe e lidera o ranking continental com 10 títulos (1974, 1976, 1979, 1994, 1998, 2002, 2006, 2010, 2012, 2018). Os campeões continentais começam a preparação com um estágio em Hammamet de 21 a 26 do corrente, durante o qual efectuam dois jogos amistosos diante da Ucrânia.