Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Azenaide Carlos falha campeonato

Silva Cacuti - 19 de Junho, 2013

As duas equipas impõem respeito e admiração às demais adversárias no país.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A meia-distância Azenaide Carlos, do 1º de Agosto, vai ser a grande ausente do 34º campeonato nacional sénior feminino de andebol que, amanhã, começa a ser disputado no pavilhão Acácias Rubras, em Benguela. A jogadora foi submetida, recentemente, a uma operação cirúrgica aos ligamentos do ombro esquerdo em Portugal. Azenaide Carlos junta-se à companheira Odeth Tavares que, por questões pessoais, vai estar ausente da prova.

Luísa Kiala é outro nome sonante do andebol feminino angolano que vai estar ausente da prova de Benguela. A irmã  de Marcelina Kiala está afastada dos campos por questões pessoais e tem estado ausente das competições, em que o Petro de Luanda participa, na presente época. No que respeita a presenças, apesar do Marítimo de Benguela não se ter inscrito na prova, a melhor marcadora das duas últimas edições da prova, Jandira Loureiro, está confirmada. A jogadora, segundo apurámos, foi cedida pelo seu anterior clube à Académica do Lobito.

De regresso ao campeonato nacional está também Bombo Calandula, experiente pivô do Petro de Luanda, que no ano passado esteve ausente.
De resto, apesar de recentemente a Assembleia-geral ter aprovado de forma oficial a inscrição de três atletas estrangeiros por cada equipa, comparativamente ao ano passado, os campeonatos registam menos estrangeiros inscritos. No sector feminino, o 1º de Agosto era a equipa que, mais vezes, recorria ao exterior para se reforçar, este ano, absteve-se.

Quanto ao campeonato masculino, apenas dois novos estrangeiros. Trata-se do guarda-redes António Campos, que veio do Águas Santas e José Rolo, meia-distância do ABC, todos de Portugal. Os militares mantêm o camaronês Fankowa William e passaram o congolês Weduso Ealida para a equipa da Marinha de Guerra. No Interclube, há o francês Pierre Malfoy, ao passo que no Kabuscorp do Palanca, até ao fecho do período de inscrições, encerrado na segunda-feira, não se conhecia a entrada de nenhum jogador estrangeiro. Hoje, em Benguela, realiza-se o sorteio dos campeonatos nacionais, que foram oficialmente apresentados, ontem, em Luanda, durante uma conferência de imprensa realizada no Hotel Tivoli.

REGRESSO
Petro confirma
Marcelina Kiala


O Petro de Luanda tem um reforço de última hora para tentar a revalidação do título nacional de andebol no 34º campeonato que se disputa a partir de amanhã na cidade de Benguela. Marcelina Kiala, jogadora que esteve ausente das competições africanas e do campeonato provincial de Luanda vencido pelo 1º de Agosto, foi inscrita e seguiu ontem com o grupo para a cidade anfitriã, a fim de disputar a prova, segundo fontes do clube tricolor.
A jogadora que regressou à competição em 2011, depois de ter anunciado o abandono, debatia-se com problemas pessoais que foram resolvidos à última hora.

O regresso de Marcelina Kiala já suscitou reacção de Pedro Godinho, presidente da Federação Angolana de Andebol (Faand). O líder federativo considera bom para o andebol que a atleta tenha regressado. “A Marcelina é sempre bem-vinda ao campeonato nacional. A prova ganha e o seu regresso abre uma porta para a selecção nacional, na qual ainda faz muita falta”, disse.            
SILVA CACUTI

ORGANIZAÇÕES
Meninas preparam ‘nacionais’

As equipas benguelenses têm a pontaria afinada para surpreender nos campeonatos nacionais de andebol sénior feminino que decorre de 20 a 30 do corrente na cidade de Benguela. Atingir o pódio e justificar o momento de ascendência competitiva é a meta preconizada pelas formações do Electro Sport Clube, Académica do Lobito e Nacional de Benguela. Para a empreitada, as formações locais reforçaram-se em todas as vertentes e acreditam que os “nacionais” vão ser uma competição renhida e complicada para os seus intentos. Do outro lado, vão estar as melhores equipas da actualidade tanto no país como no continente.

Das oito equipas inscritas para a competição sénior feminina, três são de Benguela. A cidade de Luanda participa com cinco, com destaque para as formações do Petro de Luanda, 1º de Agosto e do ASA. Na óptica dos aficionados da modalidade que acompanham o evoluir da modalidade na província são de opinião que apenas o Electro do Lobito está em condições vantajosas para fazer frente às equipas de Luanda. A experiência e rodagem competitiva das suas atletas são pontos que sustentam a tese.

  “Ao contrário da Académica e do Nacional, há muito ausentes da prova nacional, o Electro do Lobito pode surpreender e discutir o título em igual circunstância com as equipas de Luanda; conta com atletas com boas qualidades técnicas e interpretam bem a táctica e estratégica definida pela equipa técnica”, asseverou Lucas Kundumula, técnico de andebol da Casa do Pessoal do Porto do Lobito.

No entender do professor Lucas Kundumula, jogadoras como Florinda Pedro (Didi), Eugénia Ernesto (Geny), Teresa Dias, Benvinda Sebastião, Ruth Varela e Graciana Kanjaia podem emprestar o seu saber e manter a equipa equilibrada do ponto de vista competitiva e levá-la à conquista dos resultados preconizados.
JÚLIO GAIANO, EM BENGUELA

OPTIMISMO
Académica e Nacional
prometem surpreender

A onda de optimismo manifestado pelos amantes do andebol estende-se às outras duas formações benguelenses, mormente, a Académica do Lobito e o Nacional de Benguela. Há muito ausentes das provas de alta competição, as duas equipas definiram como meta, dificultar ao máximo os intentos das potenciais candidatas ao título e dignificar o andebol local. O treinador da Académica do Lobito, Franco Liberal, disse ao Jornal dos Desportos que a sua equipa tem as condições criadas para competir e protagonizar surpresa na prova que arranca amanhã.

“Vamos participar com uma equipa inexperiente do ponto de vista competitiva, mas ainda assim, trabalhámos a pensar nesse campeonato. Vai ser difícil, mas confiamos nas nossas forças e vamos surpreender muita gente”, afirmou. Na avaliação de Franco Liberal, o Petro de Luanda e o 1º de Agosto entram na condição como favoritos para o troféu do campeonato, a julgar pelos valores atléticos que apresentam. As duas equipas impõem respeito e admiração às demais adversárias no país.

Quanto à possibilidade de uma equipa benguelense ocupar um dos lugares cimeiros da competição, o técnico da Académica apontou o Electro do Lobito. Na sua justificação, Liberal aferiu que é o conjunto que tem as melhores condições de se impor e equilibrar a balança que pesa a favor das equipas de Luanda.
JÚLIO GAIANO, EM BENGUELA