Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

B perde espao no sete nacional

23 de Julho, 2017

Teresa de Almeida d lugar s jogadoras mais jovens

Fotografia: Jornal dos Desportos

Depois de muitos anos a defender a baliza da selecção nacional sénior feminina de andebol, Teresa de Almeida, também conhecida por Bá, não convenceu o dinamarquês Morten Souback, após os campeonatos nacionais disputados na Cidadela Desportiva. A prestação da guarda-redes do Petro de Luanda esteve muito aquém da atracção exibida nos Jogos Olímpicos do Rio'2016 e está afastada do grupo que vai representar o país no torneio internacional a decorrer no Japão de 1 a 14 de Agosto.

A ausência da Bá é a mais notável na lista de convocatória da selecção nacional apresentada no último sábado. A guarda-redes da equipa do Catetão foi substituída por outros nomes mais jovens e das equipas militares: Helena de Sousa e Swelly Simão. A primeira é campeã  nacional pelo 1º de Agosto e a segunda é medalha de prata pela Marinha de Guerra.

As motivações que estiveram na base das escolhas de Morten Souback são desconhecidas. A melhor guarda-redes da competição nacional, Eugénia Neto, do Electro do Lobito, não mereceu a graça do dinamarquês. É a única do sete ideal da prova que não foi chamada.

Além da Helena de Sousa e de Swelly Simão, seguem também viagem para Japão as Meia-distâncias Aznaide Carlos (Petro de Luanda), Magda Cazanga (Petro de Luanda), Juliana Machado (1º de Agosto), Ngalula Kanka (Marinha de Guerra; as Centrais  Isabel Guialo (1º de Agosto), Dalva Peres (1º de Agosto), Vilma Nenganga (Petro de Luanda), Helena Paulo (Marinha de Guerra); as Pontas Janeth dos Santos (Progresso do Sambizanga), Voniti Domingos (ASA), Natalia Kamalandua (Petro de Luanda), Vilma da Silva (Marinha de Guerra) e as Pivôs Albertina Kassoma (1º de Agosto) e Ríssia de Oliveira (Petro de Luanda).

A concentração do grupo aconteceu ontem na sede da Federação Angolana de Andebol, durante a qual as atletas tomaram conhecimento dos objectivos na prova japonesa e o código de conduta que vai reger a delegação nacional. A viagem para as terras do sol nascente acontece a 29 do corrente, segundo Pedro Godinho.

ATLETA MILITAR
DESTACA COESÃO

A coesão e a determinação do grupo de trabalho foram os factores determinantes para a conquista da 39ª edição do Campeonato Nacional sénior feminina, disputado no pavilhão da Cidadela, segundo a capitã da equipa do 1º de Agosto, Elizabeth Cailo.

Em declarações à imprensa, após vencer o Petro de Luanda, por 23-18, na final da prova, a jogadora adiantou que o colectivo entrou para a quadra determinadas a lutar para superar as adversárias e revalidarem o título.

“A equipa esteve coesa e determinada em fazer tudo para vencer o jogo e revalidar o título, nestes 40 anos de fundação do Clube 1º de Agosto. O colectivo cumpriu com as orientações do treinador, principalmente, em evitar o maior número de erros possíveis e concretizar com êxito as oportunidades. Quando assim acontece, só podemos atribuir o triunfo ao grande apoio dado pelo clube”, disse.