Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Cadetes defrontam Tunsia na abertura do africano

Silva Cacuti - 16 de Setembro, 2019

Seleco Nacional est apta para africano que arranca hoje

Fotografia: Jos Soares | Edies Novembro

A Selecção Nacional em cadetes femininos começa hoje, segunda-feira, a caminhada rumo à recuperação do título continental ao defrontar a similar da Tunísia, vice-campeã continental, em jogo que marca a primeira jornada da 7ª edição da prova, cuja disputa começa em Niamey, Níger.
O jogo está aprazado para as 14H00, antes da cerimónia de abertura, que vai ser seguida pelo jogo entra a equipa da casa e da congénere da Guiné.
Depois da derrota da equipa júnior, comandada por Edgar Neto, diante a Tunísia, no mesmo palco, as cadetes podem inspirar-se para contrapor o ligeiro favoritismo das rivais.
Tudo em teoria, já que na prática apenas na edição passada as tunisinas (prata) ficaram um lugar à frente das angolanas. O melhor que têm no historial são duas medalhas de prata e uma de bronze. A prata conseguiram em 2013, em Oyo, Congo, quando perderam para Angola na final.
É um jogo de abertura de campeonato, em que depois da fase de estudo mútuo, cada equipa vai procurar esgrimir os seus argumentos, para começar a ganhar. Perder vai ser marcar passo para trás, já que a primeira fase disputa-se em \"poule\" única a uma mão.
Entre os favoritos, quem perder já complica o emparcelamento para a fase seguinte.
Desde ontem no palco da competição, as comandadas da dupla Fernando Luís/João Docas, têm de vencer, para marcar o caminho à fase decisiva da competição.
Amanhã a equipa defronta a Argélia e cumpre folga imposta pelo calendário, na quarta-feira. Angola dá continuidade aos jogos da primeira fase na quinta-feira diante da Guiné, sexta-feira joga diante do Níger e, no sábado, fecha a primeira fase a defrontar o Egipto, campeão em título.

JUNIORES FALHAM
RECONQUISTA

A Selecção Nacional júnior feminina de andebol regressa amanhã, terça-feira, ao país, vinda de Niamey, onde perdeu o título continental, ao consentir derrota, 25-26, para a Tunísia, na final disputada no sábado. Angola vencia ao intervalo por 15-14, mas a turma orientada por Edgar Neto não foi capaz de segurar o resultado no segundo tempo.
Na meia-final, Angola despachou a RDC por fáceis 27-14, enquanto a Tunísia arrumou a Guiné, vencendo por 39-27.
Angola esteve inserida no grupo A, da fase preliminar e começou com vitória diante do Congo (30-15). Depois seguiram-se novas vitórias frente à Guiné (35-28) e Senegal (31-17). O conjunto angolano, com 9 conquistas, mantém-se dominador do ranking, enquanto as tunisinas lograram a primeira vitória do seu historial.
Integraram a campanha angolana na prova, as atletas Paula Frederico, Márcia Manuel, Isabel Chitongua, Beatriz Maceu, Rossana Mateus, Shelsia Gabriel, Catarina Sucuakuexe, Thayany Castro, Filigénia Fernandes, Melquezedeque Chipunda, Stelvia Pascoal, Neyde Rafael, Cecília Capingala, Clementina Machado, Gélsia Monteiro e Ruth Dum. Apesar da derrota, Angola está qualificada pata o Mundial da categoria, que se disputa na Roménia de 28 de Junho a 11 de Julho de 2020.