Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federação agenda nacionais de praia

Silva Cacuti - 16 de Março, 2016

Modalidade é praticada em meia dezena de países no continente africano

Fotografia: José Cola

Depois de ter organizado em finais do ano passado o primeiro curso de treinadores de andebol de praia, a Federação Angolana de Andebol (Faand) incluiu a disputa do primeiro campeonato nacional no calendário de competições para a presente época.

O campeonato surge no calendário, mas com data por confirmar. A nível das províncias estão agendados torneios da Juventude, em Abril; o Torneio 20 de Maio, Torneio Zé Du, em Agosto; Herói Nacional, em Setembro; da Independência, em Novembro; e de Encerramento, em Dezembro do corrente.

No momento da realização do curso para treinadores, orientado pelo turco Burak Tezcan de 21 a 25 de Novembro, Pedro Godinho presidente de direcção da Federação garantiu empenho pessoal no relançamento da especialidade no sentido de levar Angola a participar em competições internacionais.

O curso teve adesão de duas dezenas de treinadores, entre ex-praticantes e atletas em fim de carreira.
A modalidade é movimentada por ex-praticantes em Luanda, Benguela e Malanje.

Manuel Costa, antigo praticante de andebol, mostrou-se esperançado num grande salto do andebol de praia, mas céptico com a ideia de um campeonato nacional.
"Tenho jogado na companhia de alguns amigos e antigos praticantes. É bom ver os esforços que estão a ser empreendidos pela Federação e espero que isso venha dar resultados e possamos ver Angola a desfilar em campeonatos mundiais de andebol de praia. Estamos no início e isso é bom, mas não sei se vamos conseguir já este ano ter um campeonato nacional. Talvez um torneio com representações de duas ou três províncias, mas o importante é começar", comentou.

O andebol de praia é similar ao andebol, mas é jogado num campo de areia ao invés de uma quadra convencional. É regulamentado pela Federação Internacional de Andebol (IHF). Uma das diferenças para o andebol convencional é que o jogo é realizado em dois tempos de dez minutos cada e cada equipa  possui quatro jogadores titulares, sendo três jogadores de linha e um guarda-redes. Pode ter até quatro suplentes.

Em África, além de Angola, o andebol de praia é praticado em quatro países, nomeadamente, a Tunísia, Argélia, Egipto e a Líbia, que já têm disputado os campeonatos mundiais.