Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Finalíssima adia início das provas nacionais

Silva Cacuti - 15 de Junho, 2015

Finalíssima força adiamento dos nacionais

Fotografia: Jornal dos Desportos

As emoções dos XXXVI campeonatos nacionais seniores masculino e feminino de  andebol, só começam quarta-feira, em virtude de se disputar amanhã a finalíssima do basquetebol no pavilhão principal da Cidadela, palco daquelas duas provas. O adiamento do início da competição, consta de uma nota da Federação Angolana de Andebol (Faand) distribuída ontem.

A prova, que inicialmente estava prevista para o período de 15 a 27 do corrente, disputa-se de 17 a 29. Apesar do contratempo, a Faand garante que tem tudo preparado para o arranque da competição que este ano volta a contar com a participação de uma equipa sénior da província de Cabinda, que se faz representar por um misto masculino.

A última presença cabindense foi no campeonato de 2000. O misto de Cabinda vai ser baptizado na estreia pelo Progresso da Lunda Sul, equipa que cumpre o segundo campeonato nacional.

A primeira fase da competição, disputa-se em pole única, a uma mão. A primeira jornada fica completa com os jogos 1º de Agosto - Marinha e Interclube - Petro de Luanda.

Quanto à prova feminina, as equipas do 1º de Agosto e da Marinha de Guerra defrontam-se na primeira jornada. O jogo entre as duas equipas tem a particularidade de colocar em campo a campeã em título (1º de Agosto) e é pontuável para o grupo A, preliminar, que fica completo com o jogo de estreia da equipa do Progresso da Lunda Sul que vai defrontar a Casa do Pessoal do Porto do Lobito.

Coforme o emparcelamento saído da reunião do sorteio da prova, ocorrido a três do corrente, no dia de abertura da prova jogam as equipas inseridas no grupo A. No dia seguinte, entra em cena o grupo B com destaque para o confronto entre as equipas do Petro de Luanda e do ASA. Noutro jogo do grupo B, o Progresso do Sambizanga vai medir forças com o Electro do Lobito.
 
GUARDA-REDES
EM RISCO


A guarda-redes do Petro de Luanda, Maria Pedro, 33 anos, pode não voltar a jogar andebol em virtude de uma cirurgia a que foi submetida na face. A abordar o assunto na última conferência de imprensa, Eliza Torres, responsável pela modalidade no Petro de Luanda, estimou em seis meses o período de recuperação da atleta.

No entanto, sabe-se que a situação da atleta é irreversível e só pode jogar se for com uma máscara que os regulamentos da modalidade não prevêem.

A jogadora tinha sido convocada para a disputa do torneio pré-olímpico e ensaiou-se o uso da referida máscara, mas acabou por não dar o seu contributo à Selecção Nacional, que acabou por apurar-se para os Jogos Olímpicos. Fontes conhecedoras da situação apontam para o fim prematuro da carreira da jogadora.

“A não ser que ela tenha uma evolução milagrosa ou a IHF faça uma revisão aos regulamentos e inclua a utilização de máscara”, disse. A jogadora não participou no último campeonato provincial, conquistado pela equipa. A última grande distinção que a atleta obteve foi a de melhor guarda-redes do campeonato nacional de 2012.