Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Holanda campe mundial

Teresa Lus - 16 de Dezembro, 2019

Festa do andebol snior feminino mundial terminou ontem em Kumamoto

Fotografia: Edies Novembro

Numa partida marcada pelo signo de equilíbrio do primeiro ao último minuto, valeu um livre dos sete metros, cobrado pela lateral esquerda Lois Abbing, que permitiu a Holanda conquistar ontem, de forma inédita, em Kumamoto, Japão, o título de campeã do mundo sénior feminino de andebol, mercê do triunfo pelo tangencial, 30-29, diante da similar de Espanha.
Com a vitória suada, as holandesas inscreveram um novo capítulo nos anais da modalidade e qualificaram-se directamente para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020. A partida disputada no Pavilhão Park Dome, em Kumamoto, Japão, foi decidida nos detalhes, pois holandesas e espanholas protagonizaram um "duelo" de titãs.
A 20 segundos do apito final, quase todas as previsões apontavam para prolongamento, em função do equilíbrio registado, mas a falta da pivô espanhola Ainhoa Serrador e a consequente expulsão, por cartão vermelho, serviu de bálsamo para as comandadas de Emmanuel Mayonnade.
O combinado espanhol entrou melhor no jogo, mais esclarecido a defender e atacar. Jogados cinco minutos, vencia por 6-2, com dois contra-ataques executados pela lateral esquerda  Alexandrina Cabral.
Mayonnade solicitou desconto de tempo e reorientou o grupo. Na sequência, o conjunto holandês reorganizou-se e aos 16 minutos, o placar registou empate a nove golos.
Inconformado com a situação, Carlos Arza também chamou as suas pupilas, pois já haviam falhado quatro ataques consecutivos. Até em situação de superioridade numérica, a Espanha teve dificuldades em visar a baliza defendida, por Tess Wester.
O bloqueio montado pelas influentes Danick Snelder, Kelly Dulfer e Lois Abbingh fez a formação da península ibérica ficar onze minutos sem marcar. A seguir, as defesas suplantaram os ataques, e nenhuma das equipas marcou por cinco minutos.
Ao alternarem o sistema defensivo 6-0, para o 5-1, as espanholas voltaram a liderar, 10-9, mas com melhores combinações ofensivas, as holandesas venciam 16-13, ao intervalo.
Na segunda parte, a Holanda manteve-se fiel ao 6-0, Estavana Polman, Lois Abbing e Danick Snelder comandaram a artilharia ofensiva. A Espanha apostou rigorosamente no 5-1, com marcação impiedosa sobre a central Estavana Polman.
Nerea Abaurrea, Marta Lopez, Alicia Foja e Alexandrina Barbosa estiveram em evidência, ao desequilibrarem várias vezes a defesa contrária. Ao cabo dos 40 minutos, 22-17, favorável as holandesas, três minutos depois, a selecção espanhola reduziu para dois golos, 21-23.
Com uma recta final electrizante, registou-se alguma precipitação nas acções ofensivas e aos 59 minutos, igualdade a 29 golos. As oponentes falharam cada um ataque, insatisfeita, a pivô Ainhoa Serrador tentou roubar a bola. Mas cometeu uma falta grave que culminou com a vitória da Holanda. A Rússia conquistou a medalha de bronze ao derrotar, por 33-28, a Noruega.