Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Invicta na primeira fase

Silva Cacuti - 22 de Janeiro, 2014

Selecção Nacional terminou de forma invicta a fase preliminar do Campeonato Africano das Nações que decorre na cidade de Argel

Fotografia: José Cola

Uma vitória relativamente fácil, 25-19, sobre a Tunísia permitiu ontem à Selecção Nacional sénior feminina terminar a primeira fase do XXI Campeonato Africano da categoria a frente do grupo B com seis pontos de três vitórias. Ao intervalo o placard registava uma igualdade a 12 golos.

 Não se pode dizer que seja uma vitória esperada, dada a apreensão de alguns sectores, quando confrontados com o facto de que a Tunísia era orientada por Paulo Pereira, treinador português que trabalhou em Angola no ASA, 1º de Agosto e na Selecção Nacional. Foi o jogo entre as duas equipas com resultado mais dilatado nos últimos cinco anos.

Paulo Pereira justificou bem o aprendizado, mostrou que conhecia as nossas jogadoras e sua maneira de actuar. Começou a partida a vencer, por 0-2, depois 2-5 e 5-8.
O que Paulo Pereira desconhecia é que as Pérolas têm segredos. A meia hora da primeira parte que o marcador esticava para três golos favoráveis às tunisinas, a Selecção Nacional mudou a atitude defensiva.

Teresa Almeida «Bá» foi à baliza substituir Maria Pedro que estava sem inspiração e Marta dos Santos ficou «brava», a defender no 5X0X1 e as tunisinas começaram a sentir dificuldades. A Selecção Nacional correu atrás do resultado, passou à dianteira e chegou aos 12-10. Paulo Pereira solicitou «time out» e chegou ao intervalo empatado a 12 golos. No reatamento a ilusão de que podiam vencer levou as comandadas do técnico português a serem as primeiras a marcar.

A resposta angolana não tardou. Em dia de grande exibição, Bá defendeu e esteve bem no lançamento do contra-ataque. Aos 12 minutos da segunda parte, pode dizer-se, o jogo estava resolvido. Com 20-15 favoráveis, Vivaldo Eduardo começou já a fazer gestão do resultado. Não era preciso muita correria. A Tunísia e Paulo Pereira estavam dominados. Têm tempo para corrigir o seu jogo e tentar outra oportunidade caso cheguem à final.
Noutro jogo o Congo defrontou a Guiné Conakry.

Já a Selecção Nacional sénior masculina derrotou ontem a similar da República do Congo, por 38-29, com já favoráveis 19-18 ao intervalo, no encerramento do grupo preliminar B. Angola precisava ganhar para fazer contas no fim, já que complicou as aspirações ao consentir, na véspera, derrota, diante da RDC.

Os comandados de Filipe Cruz acusaram a responsabilidade e fizeram um mau início de jogo. Foi preciso quase toda a primeira parte para emendar a sucessão de erros técnicos (18 em todo jogo) que estava a cometer. Ainda assim chegaram ao intervalo a vencer.

O Congo fazia o jogo que lhe permitiam, não era uma equipa mais forte, mas chegou a acreditar que também podia vencer Angola. Depressa Filipe Cruz e sua turma recolocaram as coisas no lugar e somaram os pontos que permitem sonhar com o segundo posto, a depender de resultados de terceiros nos jogos que complementaram o grupo, cujos resultados não estavam disponíveis à hora do fecho da nossa edição.


HOJE
Senhoras defrontam camarões


A Selecção Nacional seniores feminino de andebol defronta hoje, na sala do OMS Coupole, a similar dos camarões em partida referente aos quartos-de final do XXI Campeonato Africano da categoria que se disputa em Argel.

Não é um jogo de risco. Aliás, Vivaldo Eduardo pode fazer alguma descompressão no grupo, se consider que o adversário não tem as mesmas ambições de Angola. Os Camarões são uma equipa que ainda procura um lugar ao sol, foi última classificada do grupo A. Estiveram pela última vez no pódio em 2004, quando, no Cairo, jogaram a final diante da selecção nacional. Na altura, perderam por 31-20.

Mas o andebol camaronês não conseguiu manter a ascensão daquela época e de lá para cá a sua equipa transformou-se numa selecção acessível, pode-se pensar numa vitória angolana com números dilatados. Para lá chegar é preciso que a equipa mantenha os níveis emocionais estáveis, faça o seu jogo sem menosprezar as adversárias.

No último confronto entre as duas equipas a Selecção Nacional venceu por 24-18. O plantel dos Camarões é a base das atletas das equipas do FAP e TKC, por isso conhecidas da maioria das nossas atletas. No campeonato anterior as camaronesas foram a quinta equipa da tabela geral de classificação e entraram para a prova deste ano com esperança de melhorar, mas após toda a primeira fase sem qualquer vitória, as camaronesas não se pode exigir muito diante de uma selecção habituada a ganhar jogos.

Qualquer uma das quatro selecções do grupo B vai disputar os quartos de final em sistema cruzado com as do grupo B.
A Tunísia vai defrontar o Senegal, terceiro classificado do grupo A. A RDC e o Congo jogam entre si, ao passo que a Argélia, que acabou na liderança do grupo A, vai defrontar a Guiné Conacry. S.C