Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Magda volta s opes de Vivaldo

Silva Cacuti - 08 de Março, 2016

Petro de Luanda recebe amanh o Progresso do Sambizanga em jogo referente terceira jornada do campeonato provincial

Fotografia: Mota Ambrsio

Já com a integração de Magda Cazanga, meia-distância que falhou o jogo da primeira jornada, por lesão, o Petro de Luanda recebe amanhã, às 18H00, o Progresso do Sambizanga, em partida referente à terceira jornada do campeonato provincial sénior feminino de andebol.

Para lá da reentrada de Magda, o jogo ganha mais interesse porque coloca frente a frente as líderes da competição. As "sambilas" lideram a competição com os mesmos dois pontos do Petro de Luanda, Têm uma diferença de golos superior, 13, contra dois do Petro de Luanda.

As dias equipas conhecem-se de sobra, embora tenha entrado muito sangue novo na equioa de Vivaldo Eduardo. O treinador do Petro de Luanda conhece também as metodologias do "manager" do Progresso, Victor Tchikoulaev, de outras competições. É um jogo de resultado imprevisível em que o factor casa pode favorecer as petrolíferas.

Numa altura em que tenta reestruturar o plantel, ante à saída de atletas preponderantes na sua manobra, Vivaldo Eduardo dá primazia ao crescimento da competitividade do grupo. "Não vamos ficar reféns de resultados.

Vamos continuar a fazer o nosso trabalho, mas sempre que der, pelo prestígio do Petro e para a satisfação das próprias atletas e nossos adeptos, vamos ganhar", disse no final da jornada anterior em que venceu o 1º de Agosto.

Por banda do Progresso, Victor Tchikoulaev está, ainda, no processo de introdução da sua filosofia de trabalho. O técnico estreou-se oficialmente a frente do Progresso, diante do Asa, na segunda jornada do provincial e venceu por claros 30-17, com já favoráveis 15-7, ao intervalo. A equipa tem os olhos virados para a taça das taças que se disputa no próximo mês, na Tunísia.

Noutra partida da ronda o 1º de Agosto defronta a Marinha de Guerra e pode descontar toda a raiva da desfeita na primeira jornada, diante do rival Petro. Uma nova derrota é pouco crivel, pelo valor do plantel militar, aliás, porque a Marinha é uma espécie de equipa B, aonde vão parara as segundas opções.