Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Maratona e assembleia sadam a data

Silva Cacuti - 18 de Maio, 2019

Andebol jovem envolve dezenas de crianas de diferentes escolas de Luanda

Fotografia: JOS SOARES| EDIES NOVEMBRO

Os amantes do andebol assistem hoje, a partir das 8h00, à maratona de jogos programada pela Associação Provincial de Andebol de Luanda. O evento disputado no pavilhão anexo da Cidadela Desportiva, em alusão ao Dia Nacional do Andebol, a ser celebrado na segunda-feira, envolve oito horas consecutivas de bom desporto.
A maratona é abrilhantada por 19 equipas de Luanda no escalão de iniciados. Sete equipas disputam a versão masculina. As velhas guardas encerram o certame com dois jogos.
Também no âmbito dos festejos do 20 de Maio, a Associação de Treinadores de Andebol de Angola realiza, a partir das 10h00, na Galeria dos Desportos, em Luanda, a primeira edição das comunicações técnicas do andebol.
Nesse evento, os treinadores João Diogo "Docas", Mário Domingos "Bruno", Katia dos Santos e Morten Soubak são os prelectores. Os temas em abordagem são "Vantagem e desvantagens da táctica na formação", "Perfil do treinador da formação", "Afirmação social da mulher por via do desporto" e "a Avaliação e análise da competição".
Edgar Neto, presidente da ATAA, vai presidir ao encontro a que estão convidados todos os treinadores de Luanda e interessados.
Ainda hoje, o auditório Paulo Bunze, acolhe a reunião da Assembleia-Geral da Federação Angolana de Andebol, a partir das 9h30. Dos pontos da agenda, realce vai para a apresentação e a aprovação do relatório e contas da gestão de 2018. A reunião magna vai também apreciar o relatório de actividades de 2018.
Recordar que, em virtude da passagem do Dia do Andebol, o presidente da Federação, Pedro Godinho, endereçou uma mensagem à família (do andebol) na qual apelou a "encarar o futuro da modalidade com optimismo, serenidade" e chama os agentes desportivos "a juntarem-se nos esforços para manter o andebol no bom caminho".
O responsável alertou para o que chamou de "ano difícil" em virtude do número de competições internacionais que tem pela frente e a exiguidade de recursos em função do ambiente económico do país