Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Mungongo trama campeãs africanas

Silva Cacuti - 08 de Novembro, 2014

Militares não conseguiram repetir a proeza alcançada na final da Taça dos Clubes Campeões Africanos prova disputada na Tunísia

Fotografia: Jornal dos Desportos

O andebol angolano pode ter encontrado a substituta da central Marcelina Kiala que se despediu das quadras na modalidade em 2013, quando actuava pelo Petro de Luanda. Na equipa tricolor da capital tem-se notabilizado Delfina Mungongo como pensadora de jogo e recomenda-se.

A atleta formada no Catetão encheu ontem os olhos à assistência na vitória da sua equipa, 28-24 sobre o 1- de Agosto, para a final da taça de Angola, depois de vantagem de 18-15, ao intervalo.

Da sua conta pessoal "Didi", como é carinhosamente tratada apontou 10 golos e tranqüilizou o jogo da equipa tricolor comandada por Vivaldo Eduardo.

Inteligente na condução de jogo, Didi mostrou também muita frieza na marcação dos livres de sete metros.

Mas a final não foi só Didi. As equipas começaram, como se previa, com um jogo equilibrado que muito prometia.

A iniciativa do jogo foi do 1- de Agosto que rapidamente chegou aos 2-0. O Petro tocou-se e reagiu. Desfez a vantagem militar e assenhorou-se do jogo.

Maria Pedro na baliza frustrava os ataques militares, Vanessa e Belezura encarregaram -se de anular a possante Albertina Cassoma que ficou em "seco " por todo o jogo.

Mais solta, e numa atitude de liderança, Nair Almeida aproveitou a primeira linha e daí causava inúmeros danos à baliza de Maria Pedro. Nair apontou 10 golos.

O Petro construiu uma preciosa vantagem ao intervalo, de três golos, que deram mais tranqüilidade à equipa para o recomeço da partida.

Obrigadas a correr mais, e com orgulho ferido, as campes africanas despertaram, a meio do segundo tempo, quando a capitão Wandi, resolveu recorrer a alguns lances individuais que resultaram em golos. Nesta altura Victor Chikoulaev alterou a estrutura defensiva e obrigou o Petro a cometer falhas técnicas enquanto aproximava no marcador. As petrolíferas viveram 13 minutos de jogo sem marcar. A cinco minutos do fim a vantagem do Petro era de dois golos, 26-24.

Vivaldo voltou a chamar a equipa num "time out" e a equipa voltou aos golos e apontou mais dois.Vivaldo Eduardo felicitou as atletas das duas equipas pelo espectáculo e disse que as suas atletas precisavam desta vitória. "Foi uma má época para nós, já passou, vamos seguir em frente", disse.

Vítor Chikoulaev também felicitou as atletas e disse que "tivemos momentos muito bons, hoje tentamos lutar, não conseguimos, paciência", sublinhou.

A época feminina terminou dividida entre as equipas do 1- de Agosto que venceu os campeonatos provincial e nacional, enquanto o Petro venceu a supertaça Francisco de Almeida e a taça de Angola.


Masculino
Interclube bate
Petro de Luanda


A equipa sénior masculina de andebol do Interclube reconquistou ontem o título da Taça de Angola, ao vencer a similar do Petro de Luanda, por 23-22, no jogo da final da  VIII edição da prova disputado no recinto do Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva. Ao intervalo o marcador mostrava desvantagem dos polícias por 11-14.

A primeira parte foi equilibrada, muito corrida, com as duas equipas a equilibrarem, inclusive no número de falhas técnicas.

A diferença no marcador só se explica pelo avanço conseguido pelo Petro de Luanda nos minutos iniciais, já que teve o condão de "entrar primeiro" no jogo.

Depois do apito inicial o Petro de Luanda entrou a campeão e construiu uma vantagem de três golos, chegou de forma fácil aos 7-4, obrigando Tony Costa, treinador do Interclube a solicitar um "time out" para corrigir o posicionamento de seus rapazes.

Daí em diante a equipa fechou as iniciativas do ataque petrolífero, começou a explorar a segunda linha e equilibrou as coisa no campo. Da desvantagem no marcador começou, aos poucos, a ser reduzida, mas faltava pouco tempo para o intervalo.

O segundo período do jogo começou com um Interclube mais esclarecido, que precisou apenas de oito minutos de jogo para colocar o marcador a seu favor, 17-16.

Ficou reacendida a disputa do jogo e novamente o equilíbrio voltou à quadra de jogos. Individualmente não houve ninguém a destacar-se. O camaronês Fankoua William que reintegrou o plantel petrolífero na véspera domjogo apontou quatro golos e foi, atrás de Paulo Pereira, cinco golos, uma das unidades mais importantes do plantes.

As equipas valiam-se pelo colectivo, até que num lance faltoso, a cinco minutos do fim, Francisco Marçal viu a cartolina vermelha. Nesta altura o placard estava em 22-22. Com cinco unidades de campo, José Perira "Kidó" pouco podia fazer. O Interclube concretizou a falta da expulsão de Marçal e nosminstantes minutos restantes não houve mais golos.

O Interclube recuperou a coroa da Taça de Angola que havia perdido na edição passada, para o 1º de Agosto.                                                                           

 S.C.

Taça de Angola

Palmarés:  masculi
no
1990 ----------Sporting de Luanda
2007------------------- 1- de Agosto
2009-------------------1- de Agosto
2010--------------------Interclube
2011--------------------Interclube
2012--------------------Interclube
2013--------------------1- de Agosto
2014--------------------Interclube


Palmarés:  masculino

2009 ----------------ASA
2011----------------Petro de Luanda
2012----------------Petro de Luanda
2013----------------Petro de Luanda
2014-----------------