Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Nacionais de Juvenis movimentam Luanda

Silva Cacuti - 06 de Janeiro, 2014

Organização dos campeonatos de juvenis na classe feminina e masculina apela as equipas para que se alie a competitividade ao

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os XXXIV campeonatos nacionais de juvenis nas classes masculina e feminina começaram, ontem, a ser disputados na cidade de Luanda com cerca de 500 atletas inscritos nas duas classes, em representação de 17 equipas femininas e oito masculinas.

Estão representadas nos campeonatos nacionais as províncias de Luanda, Lunda Sul, Moxico, Namibe e Uíge.

Nos jogos da ronda inaugural, destaque vai para o renascimento do Uíge que surpreendeu o Interclube, vencendo por 26-22, na classe masculina. Nos jogos da prova feminina o Progresso do Sambizanga venceu, à tangente, o Ferroviário por 26-22. O ASA também começou com derrota, 17-21, diante da equipa B do 1º de Agosto.

As equipas do Huambo e da Huíla que estavam inscritas anunciaram desistência por dificuldades financeiras. Eva de Almeida, vice-presidente da Federação Angolana de Andebol (Faand) e directora dos campeonatos, que falava na cerimónia de abertura, desejou que os jovens aliem "a competitividade ao espírito de fair-play e que façam dos campeonatos um espaço de convívio e troca de experiências".

A abertura, ontem, e o encerramento têm reservados o pavilhão principal. Os jogos vão decorrer no pavilhão anexo número 1 e no campo do Catetão, afecto ao Petro de Luanda.

As provas vão ser disputadas em duas fases, sendo a primeira jogada num "todos contra todos" a uma mão. As duas primeiras classificadas de cada grupo passam para os quartos-de-final.

Os quartos-de-final serão jogados no sistema cruzado entre primeiros e quartos classificados de cada grupo, enquanto os segundos e terceiros classificados se defrontarão, pelo passe à meia-final.

A prova está a ser marcada pelo regresso do Uíge às competições da federação, que não acontecia desde 1984, quando aquela cidade acolheu um campeonato de juniores.

No capítulo organizativo, a Faand trabalha em parceria com a associação de Luanda e têm assegurados os serviços de assistência médica, pelo Instituto Nacional de Emergências Médicas e asseguramento, pela Polícia Nacional.

A federação está também a lançar novas duplas de arbitragem , algumas delas recém-formadas. Foram chamados dois árbitros de Cabinda, igual número da Huíla, três do Namibe, três de Benguela e sete da província de Luanda.

O 1º de Agosto é detentor dos títulos nacionais em masculino e feminino, ao passo que o Kabuscorp, vice-campeão masculino é o grande ausente da prova.

MASCULINOS
Equipa do Uíge domina atenções

Cresce a expectativa em torno da prestação do Renascimento, equipa que, mais de 20 anos depois, volta a inscrever o nome da província do Uíge numa prova da Federação Angolana de Andebol.

Dados disponíveis indicam que a última presença de uma equipa do Uíge em provas nacionais assinalou-se em 1991, quando aquela cidade acolheu um campeonato nacional de juniores.

Para Pedro Godinho, presidente da Federação Angolana de Andebol, o reaparecimento do Uíge é fruto "da nova dinâmica imposta pela associação local", enquanto José Bule, presidente da Associação Provincial de Andebol do Uíge, espera que a equipa corresponda às expectativas criadas em volta da sua participação no campeonato.

O Renascimento, emblema desportivo surgido em 2009, é comandado tecnicamente por Constantino Diboxi. O treinador, antigo praticante, mostrou-se confiante numa prestação auspiciosa da sua equipa, que, realçou, "deixou bons indicadores no torneio de andebol do campeonato nacional escolar que aquela cidade acolheu em 2013".

"É um grupo jovem, a maior parte deles começou a praticar andebol em 2010, e cerca de 75 por cento fez parte do grupo que venceu o torneio do campeonato nacional escolar, isto nos dá confiança de que apesar de ser o seu primeiro contacto federado, a nossa equipa pode produzir bons resultados", sustentou.               SC

KABUSCORP
Vice-campeão é ausência notável

O Kabuscorp do Palanca, equipa que se sagrou vice-campeã na edição do ano passado, disputada na cidade do Namibe é a grande ausente da 34.ª edição do campeonato nacional de juvenis masculino que Luanda acolhe desde ontem até dia 16.

Os juvenis do grémio do Palanca falharam a disputa do campeonato provincial, na sequência da suspensão de grande parte do seu plantel, em virtude das cenas de pugilato que se registaram na final do ano passado.

Segundo João Pedro "Judi", responsável da equipa de Bento Kangamba, a ausência da equipa nesta prova tem como causa a citada suspensão."A nossa equipa tinha muitos atletas suspensos e quando recorremos, levantaram a suspensão já em cima do campeonato provincial, então não podíamos jogar o provincial naquelas condições sem ter jogado o provincial, não pudemos jogar o campeonato nacional", justificou.

O 34.º campeonato nacional de juvenis vai também ser marcado pela ausência das equipas do Huambo e da Huíla que desistiram por razões não avançadas, depois de se terem inscrito.      
SC