Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Organizaes Joyce procura primeiro sorriso

Silva Cacuti - 14 de Julho, 2017

Os cabindenses j demonstraram que no brincam em servio.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Depois de grande exibição que culminou com o susto ao Petro de Luanda, com quem perdeu por  escassos sete golos, 23-30, a equipa das Organizações Joice de Cabinda tenta hoje conquistar a primeira vitória diante da similar da Marinha de Guerra, em partida da quarta jornada da primeira volta. O jogo acontece às 17h00 na Cidadela Desportiva.

É notável o crescimento do nível competitivos da formação cabindense à medida que a prova cresce. Aliás, a falta de ritmo competitivo já tinha sido denunciada por João Sumbo, presidente do emblema, na véspera do evento. Diante da Marinha de Guerra, formação mais rodada, que luta pelo pódio, os cabindenses devem manter o jogo colectivo afinado e a irreverência defensiva com que se têm exibido desde a estreia no campeonato.
À Marinha de Guerra cabe todo o favoritismo, mas precisa abordar o jogo com os \"pés no chão\" e tomar cuidado. Os cabindenses já demonstraram que não brincam em serviço.

Noutro jogo do dia, o 1º de Agosto, campeão nacional, tem pela frente a equipa do Petro de Luanda. Filipe Cruz, pelo lado dos militares, e André da Costa \"Quimonha\" pelos tricolores, têm em comum a ambição de vencer. Mas o \"ritual\" é conhecido. Depois de alguma resistência, os petrolíferos acabam por \"entregar\" o jogo ante à maior destreza e clarividência ofensiva dos agostinos.

Ontem, a terceira ronda ficou marcada pelo grande confronto entre os favoritos: 1º de Agosto e Interclube. Campeão e vice-campeão.Os militares venceram por 22-18 e deram um passo importante para a conquista da prova, uma vez que se joga no sistema de todos contra todos a duas mãos.

Cada um dos treinadores sabe que o desempenho nos jogos entre si é determinante para a vitória no campeonato nacional. É pouco provável que Alexandre Machado e Filipe Cruz que, vinham invictos, se deixem perder com outras equipas.Na partida que abriu a ronda de ontem, as Organizações Joyce deram \"trabalho\" ao Petro de Luanda. Perderam por 23-30, com já desfavoráveis 14-17.