Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Pérolas apuram forma

Silva Cacuti - 14 de Julho, 2016

Grupo de trabalho realiza jogos de controlo para dar consistência nos diferentes sectores

Fotografia: José Cola

A selecção nacional sénior feminina de andebol, que se prepara há 12 dias, com vista os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, está a dar sinais de melhoria de condição física. A constatação é do seleccionador nacional Filipe Cruz. A equipa começou ontem a disputa de jogos amistosos diante da equipa júnior masculina do Ferroviário de Angola.

"Já notamos alguma melhoria de ordem física. A equipa começa a apresentar pouco a pouco índices físicos próximos daquilo que pretendemos", disse.
Felipe Cruz valorizou a união no grupo de trabalho. "Quanto às questões técnico -tácticas, temos a vantagem de ter um núcleo duro constituído por atletas do 1º de Agosto, que já conhecem a dinâmica de trabalho. As outras atletas precisam de rotinas e estão a enquadrar-se bem", frisou.

Apesar de conhecerem "a dinâmica de trabalho", o seleccionador nacional assegurou que "as atletas afectas ao 1º de Agosto não são perfeitas, pois continuam a trabalhar". Por outro lado, Felipe Cruz enalteceu o ambiente reinante no grupo: "nota-se que é salutar".

Hoje, a selecção nacional volta a jogar,  desta vez, com a equipa júnior masculina do Desportivo da Banca.
"O objectivo desses jogos é avaliar o actual estado e depois trabalharmos sobre as nossas debilidades", esclareceu o treinador.

A selecção nacional prevê partir para o Rio de Janeiro,  palco do torneio olímpico, a 24 de Julho, enquanto o torneio se disputa a partir de 6 de Agosto. A intenção é realizar alguns jogos de controlo nas terras do Samba. Questionado se já tem alguma confirmação de jogos, Filipe Cruz disse que não.

“Isso não me preocupa, tampouco quero questionar-me se isso vai causar-nos problemas ou não. Tenho de estar preocupado em trabalhar, continuar a cumprir o programa que tenho, ainda que seja efectivo a 50 ou 70 por cento. Trabalhar com a mesma paixão, o mesmo prazer de forma que possa dar as condições à equipa para fazer um bom torneio", disse.

CASSOMA FAZ
TEMPO EXTRA


A pivot do 1º de Agosto, Albertina Cassoma, de 1,92m, 20 anos de idade, que falhou a participação no Campeonato Mundial de Juniores por recomendação médica, continua a fazer trabalho de recuperação, segundo o seleccionador nacional Filipe Cruz. A jogadora cumpre um plano específico.

"Cassoma continua o trabalho de recuperação. É das atletas que tem mais tempo extra, fruto dessa situação. Muitas vezes, enquanto as outras são dispensadas, a Albertina Cassoma está a trabalhar, precisamente para que possamos tê-la bem nos Jogos Olímpicos. É um processo normal que vai fazer até depois dos Jogos Olímpicos", comentou.

O seleccionador nacional disse que tem o grupo em boas condições e sem mazelas. Vilma Nenganga, que recentemente jogou com a selecção júnior feminina o campeonato do mundo de juniores da Rússia, é a única ausente. A jogadora, quarta melhor marcadora do mundial com 50 golos, chega hoje ao país com o grupo. A selecção júnior feminina alcançou o 14º lugar da classificação geral do Mundial, contra o 21º da edição anterior.

COBERTURA
ENSA segura
missão Olímpica


A empresa angolana de Seguros e Resseguros, ENSA, procede hoje à entrega formal do Seguro Desportivo e de Assistência em Viagens à caravana olímpica de Angola aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em cerimónia marcada para as 14h30 no pavilhão principal da Cidadela Desportiva. A actividade insere-se no âmbito da responsabilidade social da seguradora oficial.

Segundo uma nota do Comité Olímpico Angolano (COA), a cerimónia vai ser orientada por Manuel Gonçalves, presidente do Conselho de Administração da seguradora e conta com a presença de responsáveis do COA, membros das federações que vão estar envolvidas nos Jogos Olímpicos do Rio 2016.

O seguro desportivo, produto recentemente lançado pela seguradora, garante cobertura aos danos corporais que os atletas, árbitros e juízes, cronometristas, técnicos e dirigentes possam sofrer no exercício das suas actividades. Cobre as despesas de tratamento médico, lesões ou danos que resultem na incapacidade parcial ou total, temporária ou permanente do segurado para o desempenho da actividade, ou caso venham a resultar em morte.

O envolvimento da ENSA Seguros surge depois de outro apoio à missão olímpica recebido da empresa Unitel. A empresa de telefonia garantiu, entre outros, apoio na transportação da missão ao Brasil e garantiu ainda manter todos os integrantes da missão olímpica comunicáveis.

Angola vai participar nos Jogos Olímpicos com o andebol sénior feminino, judo, natação, remo, vela e tiro aos pratos, numa comitiva de que tem, até agora 24 atletas qualificados. SILVA CACUTI