Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Prolas tm hoje um teste difcil

Silva Cacuti - 21 de Janeiro, 2014

Pupilas de Vivaldo Eduardo procuram esta tarde no Pavilho OMS Coupole a terceira vitria

Fotografia: Nuno Flash

A Selecção Nacional sénior feminino defronta hoje a selecção da Tunísia em partida que vai marcar a terceira e derradeira jornada do grupo preliminar B do XXI Campeonato Africano da categoria que decorre em Argel, Argélia. O prélio está marcado para as 14h15m, no Pavilhão OMS Coupole, recinto com capacidade para 3100 lugares que pode ser pequeno para o interesse que o jogo está a despertar.O Angola-Tunísia tem características de um jogo «único», daqueles que, em regra, as competições só acolhem no dia do encerramento. É uma final antecipada, que coloca frente a frente o campeão das últimas oito edições e o finalista derrotado das duas últimas.

A última vez que Angola enquanto campeã africana defrontou o vice-campeão na fase de grupos foi no africano de 2000, curiosamente na Argélia, quando defrontou o Congo.É um jogo em que o favoritismo é angolano, já era antes do início do campeonato, e o é mais agora, depois dos números das duas primeiras jornadas do grupo.Ao cabo de dois jogos, Angola detém a melhor defesa do grupo (32 golos sofridos, contra 46 da adversária de hoje) e o melhor ataque (77, contra 64 da Tunísia), números que falam por si, sobre quem é favorito.

É um embate cuja envolvente, pintada por uma plateia hostil e arbitragem às vezes tendenciosa, Angola já começa a habituar-se. O dado novo do jogo, longe dos hábitos da selecção nacional, chama-se Paulo Pereira. Pela primeira vez, a selecção nacional vai defrontar em provas continentais o ex-técnico. Paulo Pereira tem um «backgroud» sobre a nossa selecção que se pode considerar uma vantagem sobre Vivaldo Eduardo.«É um desafio para mim enquanto treinador, conheço as atletas de Angola e conheço também o treinador Vivaldo Eduardo, não vai ser um jogo fácil e vamos aguardar», considerou o técnico português.

A equipa técnica nacional está calma e serena. Edgar Neto, adjunto de Vivaldo Eduardo disse «vamos  encarar o jogo como uma final em que vamos manter a mesma atitude dos jogos anteriores».Ontem a selecção efectuou uma sessão de treinos em campo, pela manhã, e à tarde observou vídeos dos dois primeiros jogos deste campeonato e outros jogos da Tunísia.A Tunísia tem sido o adversário que mais dificuldade cria ao combinado nacional. Nos últimos jogos fez resultados tangenciais.

Em 2010, no Cairo, perdeu por 31-30, quando Paulo Pereira era seleccionador nacional. Em 2012, em Sallé, Angola venceu por 26-24.A Tunísia esteve no mundial da Sérvia, onde ficou classificada na 17ª posição, atrás de Angola, teve uma preparação para o africano marcada por muito optimismo em relação à conquista da prova.A jornada fica completa com o confronto entre Congo e Guiné Conacry, cujo início está aprazado para as 15h00.

Em masculinos
Angola perde com a RDC


Contra todas as expectativas, a Selecção Nacional masculina de andebol consentiu o segundo desaire na XXI edição do Campeonato Africano da categoria, ao perder ontem com a selecção da República Democrática do Congo, por 26-28, em partida referente à quarta jornada da fase preliminar do Grupo B. Ao cabo dos primeiros 30 minutos Angola perdia já por três golos de diferença (13-16).Com esta derrota, por sinal, a segunda consecutiva na fase preliminar da referida competição, os comandados de Filipe Cruz que têm a missão de melhorar a sexta posição da edição passada, perderam uma soberana oportunidade de regressar às vitórias no Campeonato Africano.

 Frente a selecção anfitriã (Argélia), por 19-23, a Selecção Nacional foi vencida na terceira jornada. Ontem, os angolanos foram incapazes de travar a Selecção da República Democrática do Congo que soube aproveitar convenientemente os erros do seu opositor.Na segunda parte, Angola conseguiu melhorar significativamente a sua defesa bem como o ataque e conseguiu a igualdade a 20 golos à entrada do minuto 13.

Nesta etapa registou-se um equilíbrio e a passagem do minuto quinze a partida encontrava-se novamente igualada desta a 21 golos.E quando se esperava por atitude mais «agressiva» por parte dos jogadores angolanos, foram os congoleses que se mostraram mais esclarecidos e muito determinados em campo. 26-28 foi o resultado final. Apesar da derrota, a Selecção Nacional continua no segundo posto, com seis pontos, contra oito da Argélia na primeira posição.

Hoje, para a quinta jornada da fase preliminar do Grupo B, a Selecção Nacional volta a entrar em acção a partir das 16h00, quando defrontar a selecção do Congo Brazzaville. Esquecido que está o desaire de ontem, o combinado nacional vai entrar esta tarde determinado com o propósito de vergar o Congo Brazzaville e somar deste modo a sua rerceira vitória na XXI edição do Campeonato Africano da modalidade.Os angolanos são obrigados a vencer o desafio desta tarde sob pena de hipotecar a melhoria do sexto lugar.
Melo Clemente