Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Polícias adiam jogo com militares

Silva Cacuti - 18 de Março, 2017

Confronto entre 1º de Agosto e Interclube é aguardado com grande expectativa

Fotografia: Miqueias Machangongo

O jogo entre as equipas seniores masculinas do Interclube e do 1º de Agosto para a primeira jornada da primeira volta do campeonato provincial de Luanda foi adiado a pedido da equipa da Polícia Nacional, segundo a nota da Associação Provincial de Andebol de Luanda. O jogo de cartaz da ronda estava inicialmente marcado para ontem, no pavilhão anexo número 1 da Cidadela Desportiva.

A nota da Associação não avança as motivações da equipa orientada por Alexandre Machado. As expectativas dos amantes do andebol de Luanda ficaram adiadas. O jogo era muito esperado pela possibilidade da desforra do 1º de Agosto, agora já com as impressões digitais de Filipe Cruz. O técnico militar esteve no banco, quando a equipa perdeu a Supertaça para o Interclube, por 20-24.

Na altura, Felipe Cruz tinha acabado de ser substituído da equipa feminina pelo dinamarquês Mortem Soubak e teve pouco tempo de trabalho com o grupo.

Na abertura da primeira jornada, em partida disputada na noite de quinta-feira, o Petro de Luanda foi ao recinto do Gama perder para a Marinha de Guerra por 21-26.

DESFORRA
DE SOUBACK


A diferença mínima está a ser o padrão nos resultados entre as equipas seniores femininas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto neste início de época andebolística. Depois das petrolíferas terem conquistado a Supertaça Francisco de Almeida, por 25-24, na quinta-feira foi a vez das militares fazerem valer a sua maior experiência e venceram por 29-28, numa partida que, ao intervalo, registava igualdade a 17 golos.

As duas equipas proporcionaram um grande jogo de andebol com recortes e execuções técnicas de nível mundial.

Da parte do 1º de Agosto, já foi visível algum toque do antigo campeão mundial Morten Souback, mas as equipas equipararam-se do primeiro ao último minuto. O equilíbrio foi a nota dominante. O marcador exibiu apenas, em duas ocasiões, uma equipa com vantagem de dois golos, no caso o Petro de Luanda.

Perto do fim veio a maior experiência das executantes que labutam sob a orientação do dinamarquês, ante as falhas técnicas cometidas pelas jovens petrolíferas.

\"Tivemos um pouco de sorte na parte final, porque as adversárias cometeram alguns erros\", disse Morten no final.

Edgar Neto, da parte petrolífera, realçou a \"experiência e a maturidade da equipa adversária\".