Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Taça tem meia-final africana

Silva Cacuti - 28 de Outubro, 2014

Petrolíferas da capital e sambilas defrontam-se na quadra do Catetão para a decisão da segunda maior competição do país

O jogo entre as equipas seniores feminina do Petro de Luanda e do Progresso  Sambizanga é o cartaz da meia-final da Taça de Angola que se disputa no recinto do Catetão, na sexta-feira 31, conforme o sorteio desta fase da prova realizado ontem, na sede da Federação Angolana de Andebol (Faand).
As duas equipas voltam a encontrarem-se, cerca de 15 dias depois de se terem defrontado em Túnis, para a meia-final da Taça dos Clubes Campeões. As petrolíferas  vice-campeãs continentais venceram na prova africana por claros 30-19.A equipa sambila, comandada por Armando Gumbe, vai entrar para o jogo com ambição de contrariar o favoritismo sustentado pelos números do último confronto com as comandadas por Vivaldo Eduardo.
Apeado dos títulos provincial, nacional e continental, Vivaldo Eduardo busca na Taça de Angola a salvação da época e mostrar que está em pé. Para tal,  precisa chegar à final.

Nenhuma das duas equipas deve utilizar os reforços de que dispuseram na prova africana, ainda assim, o interesse do jogo não vai ser beliscado.A outra meia-final vai ser jogada entre as equipas “geminadas” da Marinha de Guerra e do 1º de Agosto, campeão nacional e africano. O jogo disputa-se no campo do Gama, igualmente na sexta-feira.Victor Tchikoulaev técnico campeão continental tem legítimas intenções de ambicionar a final da Taça, depois da safra nas provas nacionais e continental, fechar a época com nova conquista é uma tentação inevitável.

O treinador também vai ver o seu poderio limitado, já que não pode contar com as congolesas Mwasesa Cristiane e Luisa que reforçaram a equipa na conquista continental, por questões de regulamento. A meia-final masculina vai ser sorteada amanhã, porque a Federação ainda precisa de dirimir um recurso apresentado pelo Petro de Luanda, no jogo com  o 1º de Agosto da primeira fase da prova, por alegada má inscrição de um atleta por parte dos militares. Estão apuradas as equipas da Marinha, 1º de Agosto, Petro de Luanda e Interclube.O Petro de Luanda é o detentor do título da Taça feminina, enquanto o 1º de Agosto detém o título masculino.

CAHB pára  competições
devido ao vírus Ébola


A Confederação Africana de Andebol (CAHB) suspendeu na passada sexta-feira, “até nova ordem”, todas as competições continentais, para evitar a propagação do vírus Ébola, que afecta os países da África Ocidental Em comunicado, a CAHB expressou “grande preocupação” pela evolução da epidemia e considerou que os jogos de andebol entre clubes e selecções, bem como a concentração de espectadores, podiam contribuir para a propagação do vírus.

“É uma medida preventiva que tem como objectivo evitar a propagação e contribuir para aumentar o nível de consciencialização do problema”, refere a nota da confederação.A epidemia do Ébola fez cerca de 4.900 mortos e houve cerca de dez mil casos registados da doença, que “continua em progressão exponencial” na Libéria, Serra Leoa e na Guiné Conacri, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).