Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

0Militares derrotam tricolores no "Victorino Cunha"

Juscelino da Silva - 19 de Janeiro, 2019

Marinha de Guerra suplantou a Academia Helmarc por 95-79.

Fotografia: Vigas da Purificao Edies Novembro

Os 18 pontos do extremo José António foram suficientes para travar a marcha triunfal do 1º de Agosto no confronto disputado ontem no pavilhão Victorino Cunha. O Petro de Luanda perdeu por 74-76 a partida da primeira jornada da terceira volta do Unitel Basket 2018-2019.
Em casa dos militares, os tricolores entraram bem no desafio. Desde cedo, mostravam vontade de ganhar a partida. O extremo José António  foi o grande responsável pelo jogo ofensivo. Os pupilos de Lazare Adingono mostraram basquetebol alegre e rápido. A frescura física dos atletas era evidente. No final do primeiro quarto, o Petro de Luanda saiu a vencer por 22-19.
No segundo quarto, os pupilos de Adingono não tiravam o pé do acelerador. José António e Gerson Gonçalves \"Lukeny\" eram os tocadores de piano dos tricolores. O jovem atleta estava certo nos lançamentos  de três metros e setenta e cinco. Em sete tentados,  conseguiu anotar cinco. Os petrolíferos voltaram a vencer o segundo quarto. 41-30 era o resultado final.
No terceiro quarto, Paulo Macedo laçou para a quadra o experiente base Emanuel Quezada com o objectivo de travar o jogo ofensivo dos petrolíferos. A coqueluche dos militares mostrou falta de ritmo competitivo e não tardou para voltar ao banco de suplentes. O base não acrescentou nada de novo ao conjunto militar.
No terceiro quarto, registou-se uma partida de paradas e respostas. Os militares aproximaram-se do resultado. Neste período, o resultado voltou a sorrir para o petrolíferos. 57-53 era o resultado final. O poste Aldemiro João \"Vander\" era o dono e senhor das tabelas. O poste anulou todas as investidas dos militares.
À entrada do último quarto, o 1º de Agosto assumiu as rédeas do jogo. Fruto dos erros cometidos pelos pupilos de Adingono, os militares passaram a defender mais e os lançamentos de triplos começaram a surgir. O extremo Edson Ndoniema era o grande responsável pelo jogo ofensivo dos militares. Carregou a equipa para o segundo triunfo no campeonato diante dos tricolores da capital.
Lazare Adigono pediu um desconto de tempo. Conversou com a rapaziada e pediu a máxima concentração. Mais dois erros defensivos permitiram ao 1ºde Agosto passar à frente do resultado. Os rapazes do eixo-viario ainda conseguiram aproximar-se do resultado. A trinta segundos do final da partida, o placard registava uma igualdade: 73-73. Nessa altura, o equilíbrio era a tónica dominante na quadra.
No final, a vitória sorriu para os militares por 76-74. O extremo do Petro de Luanda, José António, foi o cestinha da partida com 18 pontos, enquanto Hermenegildo Santos foi o melhor marcador do 1º de Agosto 17.
Com este resultado, os militares comandam o Unitel Basket com 33 pontos, seguidos pelo Petro de Luanda com 31.
Noutras partidas, o destaque recai para a vitória da Universidade Lusíada diante do Interclube por 105-97. A Marinha de Guerra suplantou a Academia Helmarc por 95-79.


CONTRATAÇÃO
Angolanos atacam Afro Liga com reforços

Petro de Luanda e  1º de Agosto vão reforçar os plantéis, para atacar a fase final da AfroLiga (a nova designação da Liga de Clubes Campeões), que começa no dia oito de Fevereiro em Antananarivo (Madagáscar) e Cairo (Egipto). As equipas angolanas estão inseridas em séries diferentes da competição.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, o treinador do 1º de Agosto, Paulo Macedo, considerou a série C "muito difícil" pelas presenças do Al Ahly do Egipto, Ferroviário da Beira de Moçambique e REG de Rwanda. Contudo, está "satisfeito" com o plantel à disposição. O timoneiro não descarta a contratação de mais um jogador estrangeiro, depois do base norte-americano Emmanuel Quezada.
"Estamos num grupo muito competitivo. O Al Ahly tem dois jogadores norte-americanos muito fortes e podem causar-nos muitos problemas. Conhecemos bem os jogadores da equipa moçambicana. São atletas da selecção do seu país", disse.
O 1º de Agosto deixa o país no próximo dia seis de Fevereiro e começa a competir dia oito no Cairo.
O vice-presidente do Petro de Luanda para o basquetebol, Artur Casimiro Barros, mostrou-se satisfeito pelo sorteio. Os petrolíferos jogam a primeira fase no grupo D em Antananarivo com COSPN de Madagáscar, BC Mazembe da RD Congo e Smoutha do Egipto. Os jogos são disputados entre oito e dez de Março de 2019.
"Estamos satisfeitos com a FIBA África, por encontrarem a melhor solução para que as equipas africanas jogassem mais tempo", disse.
Artur Casimiro Barros sustenta que "o modelo anterior não era muito bom, para quem pretende desenvolver o basquetebol africano".
"Nós, Petro de Luanda, não temos muito a pegar-nos. Foi um sorteio transparente, bem organizado e vamos cumprir com que ditou o evento. Estamos num grupo com possibilidades de alcançar o apuramento", disse.
Para concretizar o desiderato, Artur Casimiro Barros garante que o conjunto vai reforçar-se com jogadores estrangeiros. O orçamento para a aquisição dos jogadores está garantido. A política de pagamentos pelos bancos comerciais nacionais constitui o empecilho, segundo o dirigente.
"Temos dificuldades em convencer os jogadores estrangeiros a vir ao nosso campeonato, por causa das vias de pagamentos. Contudo, estamos em final de negociações com dois atletas (Jason Cain e Jekel Foster) e peço calma aos associados", disse.
Artur Casimiro Barros garante que, "brevemente", Jason Cain e Jekel Foster vão desembarcar em Angola, para reforçar "o nosso clube". 

FEMININO
Militares e Maculusso"aquecem" Rio Seco

 As equipas seniores femininas de basquetebol do 1º de Agosto-A e Desportivo Maculusso defrontam-se hoje, às 9h00, no Pavilhão Victorino Cunha. O desafio é válido para segunda jornada da primeira volta do campeonato provincial de Luanda.
As militares são  favoritas no embate, a julgar pela qualidade das jogadoras. A poste Ngiendula Filipe pode fazer a estreia pela turma militar. A experiente jogadora trocou a agremiação das polícias pelas militares. Hoje, deve ser opção para o técnico Jaime Covilhã.
As meninas de Maculusso enfrentam uma agremiação reforçada com as melhores atletas de momento. O desejo de ganhar continua patente. Tudo fazem para contrariar o favoritismo das pupilas de Jaime Covilhã.
O Desportivo Maculusso pauta pela união em campo. Sem nenhum reforço de peso, Júlio Machado, treinador principal do Maculusso, montou uma equipa forte para anular os pontos forte das militares.
O 1º de Agosto-A venceu, na abertura do campeonato  provincial, o Interclube-A por 56-47 em jogo realizado no pavilhão 28 de Fevereiro.
Noutros jogos, uma hora depois, o Interclube-B joga com o Interclube-A no pavilhão 28 de Fevereiro. Às 11h30, o 1ºde Agosto-B defronta o Misto de ex-praticantes.