Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1 de Agosto e ASA voltam ao Victorino Cunha

Juscelino da Silva - 29 de Abril, 2019

Militares querem chegar apenas ao terceiro jogo

Fotografia: Edies Novembro

1º de Agosto e Atlético Sport Aviação protagonizam hoje, às 18h00, no pavilhão Victorino Cunha, a segunda partida, das cinco agendadas, para as meias-finais do Unitel Basket 2018-2019. Os militares estão em vantagem na eliminatória, fruto do triunfo obtido no sábado por 104-74 em casa.
No embate de hoje, Paulo Macedo e pupilos são favoritos à conquista dos dois pontos. O timoneiro deve entrar com um cinco virado para o ataque a fim de resolver o jogo no terceiro quarto e entrar mais relaxado no quarto e último período.
Paulo Macedo deve sair com o base Armando Costa, os extremos Malick Cissé e Islando Manuel, os postes Filizardo Ambrósio e Eduardo Mingas.
Os aviadores vão ao encontro dos militares com a intenção de contrariar o favoritismo dos caseiros. Carlos Dinis e pupilos já venceram, por várias vezes, a turma do Rio Seco e pretende repetir o feito. Para isso, os aviadores devem defender bem e serem certeiros no jogo ofensivo.
A equipa do aeroporto vive uma crise económica, mas pretende chegar na quarta-feira ao Arena do Kilamba, a sua casa, com os dois pontos na bagagem. Os postes Teotónio Dó e Reggi Moor, os extremos Ludgero Galiza e Olavo Ferreira e os bases Milton Barros e Braúlio Morais têm a responsabilidade de anular os pontos fortes dos militares.
Na outra meia-final, o Petro de Luanda recebeu e venceu ontem, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva, o Interclube por 88-75. Os petrolíferos dominaram todos os períodos da partida. O destaque foi o norte-americano Kendall Gray com um duplo-duplo. O poste jogou 28 minutos, converteu 11 pontos e obteve 17 ressaltos. Gerson Gonçalves "Lukeny" foi o cestinha da partida com 15 pontos. O extremo contou com ajuda do extremo-base Olímpio Cipriano, que terminou com 13 pontos. O Petro de Luanda vai motivado para o jogo de quarta-feira agendado para o mesmo palco às 18h00.
Alberto de Carvalho "Gigunb", técnico do Interclube, sabe que tem conjunto para contrariar o favoritismo dos tricolores no próximo encontro. O timoneiro reconheceu que a turma do Rocha Pinto não entrou bem no jogo e deu todo o mérito ao Petro de Luanda, que tirou proveito dos erros dos "polícias". No final, o treinador da turma do Rocha Pinto prometeu um Interclube diferente no próximo embate. A partida ficou registada pela presença do pouco público.

CONTRARIEDADE
  Manda  João  está ausente da fase final


O extremo-poste do Petro de Luanda, Manda João, de 24 anos de idade, 1,93 metro de altura e 107 quilogramas de peso, vai falhar a fase final do Campeonato Nacional de basquetebol sénior masculino por lesão. Contratado na presente época pelo Petro de Luanda para reforçar a posição zero-cinco, o atleta teve um choque no joelho esquerdo com um adversário na partida entre o Petro de Luanda e Vila Clotilde a contar para a terceira volta da fase regular do Unitel Basket 2018/2019.
Manda João sofreu um rompimento nos ligamentos do joelho esquerdo e foi submetido a uma cirurgia na clínica da Endiama, em Luanda. O extremo-poste deve enfrentar uma paragem de seis meses no mínimo.
O departamento médico dos petrolíferos tudo fez para que o atleta recuperasse da lesão sem ser submetido a uma intervenção cirúrgica, mas o quadro clínico não se alterou e obrigou a recorrer à operação.
Manda João encontra-se em casa a cumprir a primeira semana de repouso médico. O regresso às quadras está previsto para Janeiro do próximo ano.
O basquetebolista vai cumprir o último ano de contrato com a direcção de Tomás Faria. Apesar de ser pouco utilizado pelo treinador dos vice-campeões nacionais, o atleta respondeu à altura das necessidades sempre que fosse chamado à quadra. Com a saída do estremo-poste, Lazare Adingono vê a posição zero-cinco mais fragilizada na recta final do Unitel Basket.
Para terminar a época, o timoneiro dos tricolores aposta nos postes Aldemiro João, Divaldo Mbunga, Aboubakar Gakou e Kendall Gray.
Manda João junta-se à lista de atletas indisponíveis do Petro de Luanda. São os casos do base Domingos Bonifácio, dos extremos Rafael Silva e Olímpio Cipriano.
Trabalham às ordens de Lazare Andingono os jogadores Childe Ndundão e Joaquim Pedro "Quinzinho" (bases), Leonel Paulo, José António, Gerson Gonçalves "Lukeny", Benvindo Quimbamba, Rafael Silva, António Deográcio e Carlos Morais (extremos), Aldemiro João "Vander", Divaldo Mbunga, Aboubakar Gakou e Kendall Gray (postes).