Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1 de Agosto e Libolo preparam embate

Hlder Jeremias - 29 de Abril, 2013

As emoes da

Fotografia: Jornal dos Desportos

O 1º de Agosto e o Recreativo do Libolo traçam hoje a estratégia com vista à obtenção dos dois pontos na disputa da partida de destaque da terceira jornada da final four da XXXV edição do Campeonato Nacional de Basquetebol sénior masculino (Bai Basket) a ter lugar amanhã, a partir das 18h00, no pavilhão do Rio Seco.

Depois de perder no sábado à noite, por 90-93, diante do Interclube, Paulo Macedo tem em mente que só a vitória e exibição convincente servem para dignificar a imagem do clube diante do seu público. Do outro lado está o Recreativo do Libolo, que pretende voltar a sair pela porta grande, depois de ter sido mal sucedido diante do Petro de Luanda, com quem perdeu por 81-95.

Nesta ordem de ideias, Paulo Macedo e pupilos aproveitam o dia de hoje para corrigir as falhas defensivas e potenciar o ataque, no qual a manobra de Armando Costa, atleta que evidencia o regresso da plena forma desportiva, a incisão de Reggie Moore no ataque, a eficiência de Joaquim Gomes, debaixo do cesto, e as penetrações de Cedric Isom representam a garantia para o resultado esperado. Qualquer deslize no sistema táctico vai afectar o entrosamento que caracteriza a formação militar.

Paulo Macedo conta ainda com a experiência de Carlos Almeida, uma vez recuperado da lesão que o afastou das quadras na etapa derradeira da fase de grupos, assim como a prestação de Felizardo Ambrósio “Miler”, para a recuperação de bolas, quer nos ressaltos ofensivos quer defensivos.

Por seu turno, o técnico da equipa do Kwanza-Sul, Luís Magalhães, ciente das dificuldades de jogar na condição de visitante, acredita que a serenidade no seio do plantel é de capital importância. Os aspectos tácticos e a componente psicológica devem ser bem trabalhados pela equipa técnica.

À mesma hora, o Atlético Petróleos de Luanda, às ordens do camaronês Lazare Andigono, recebe no pavilhão anexo número II da Cidadela Desportiva o Interclube, orientado por Alberto de Carvalho “Ginguba”, ambos vencedoras dos jogos da segunda jornada. 


NBA    NOS PLAY OFF

Hawks vencem primeiro jogo contra Pacers


O poste dominicano Al Horford comandou o Atlanta Hawks na vitória por 90 a 69 sobre o Indiana Pacers, na terceira partida dos play off da Conferência Leste da NBA. O grande trabalho de Horford, que dominou o garrafão e conseguiu um double-double de 26 pontos e 16 ressaltos, permitiu aos Hawks conseguir a primeira vitória na série melhor de sete, que está em 2 a 1 a favor dos Pacers.

O quarto jogo acontece hoje no mesmo palco, o Philips Arena, de Atlanta. Horford converteu 12 de 20 arremessos de quadra e dois de quatro lances livres, dez dos 16 ressaltos defensivos, deu uma assistência, recuperou duas bolas e conseguiu dois tampões.

Desta vez, os Hawks deram intensidade e consistência ao seu jogo e foram superiores o tempo todo sobre os Pacers, após conseguir um parcial no primeiro quarto de 27-14, repetindo a pontuação no segundo e chegando ao intervalo com vantagem de 24 pontos (54-30). A saída do poste francês Johan Petro como titular e os acertos nos lançamentos de três pontos do extremo-base Kyle Korver, como sexto homem da equipa, também ajudaram os Hawks a conseguir a vitória para se manter na luta para chegar às meias-finais.

“Sabíamos que se lutássemos desde o princípio, as nossas possibilidades de conseguir a vitória eram maiores. E isso foi o que aconteceu com o esforço de toda a equipa”, declarou Horford. Com a vitória, o poste disse que agora estão com confiança. O extremo-poste Josh Smith marcou 14 pontos e apanhou seis ressaltos, enquanto o base Jeff Teague marcou 13 e foram os outros dois jogadores dos Hawks que fizeram dez pontos ou mais.

Os Hawks conseguiram 43 por cento (35-82) de acerto nos lançamentos de quadra e 27 por cento (4-15) nos de três, comparados com 27 por cento (22-81) e 16 por cento (4-25) dos Pacers, que só dominaram no garrafão ao pegar 52 ressaltos contra 48 do Atlanta. O extremo-poste David West liderou os Pacers ao conseguir 18 pontos e seis ressaltos, mas o extremo Paul George, que tinha sido o cestinha nos dois primeiros jogos, com média de 25 pontos, conseguiu apenas 16.


NBA
Robinson foi gigante


O pequeno base Nate Robinson foi sábado um gigante, ao conduzir os Chicago Bulls a um triunfo por 142-134 sobre os Brooklyn Nets, após três prolongamentos, na primeira ronda dos “play off” da Liga norte-americana de basquetebol profissional (NBA). Os Bulls, com o jogo “perdido” a menos de quatro minutos do final do tempo regulamentar (95-109), Nate Robinson (34 pontos) recusou-se a perder e praticamente sozinho reconduziu os locais à discussão do encontro, para delírio do público.

O base suplente marcou os primeiros 12 pontos de um parcial de 14-0 com que os “touros” conseguiram empatar o jogo, para depois ainda marcar um cesto que podia ter dado a vitória aos locais sem necessidade de tempo extra. O lançamento de Nate Robinson, a dois segundos do fim, não foi suficiente, já que Joe Johnson (22 pontos), empatou o jogo em “cima” da hora, sendo que, mais tarde, voltava a acertar novo lançamento decisivo para adiar o vencedor.

Após três prolongamentos, registo que iguala o segundo jogo mais longo nos “play off” (apenas perde para o triunfo de Boston sobre Syracuse em 1953, após quatro prolongamentos), os Bulls venceram por 142-134, ambos registos máximos de pontos para as duas equipas na fase decisiva. A formação de Chicago tem que agradecer o 3-1 a Nate Robinson, que com 23 pontos no quarto período, ficou a um do recorde da equipa num quarto em jogos de “play off”, pertença de “sua alteza” Michael Jordan.

Além do “gigante” Robinson, destaque para os 21 pontos de Carlos Boozer, os 18 pontos e 14 assistências de Kirk Heinrich e os 15 pontos e 13 ressaltos de Joakim Noah, mesmo lesionado num pé. No final do terceiro prolongamento, também Jimmy Butler e Taj Gibson tiveram intervenções importantes, tal como Luol Deng.

Na equipa de Brooklyn, os melhores foram Deron Williams, com 32 pontos, Brook Lopez, com 26, e Joe Johnson, com 22.Também sábado, os Memphis Grizzlies empataram a eliminatória com os Los Angeles Clippers (2-2), ao vencerem o segundo jogo caseiro por 104-83, com 24 pontos de Zach Randolph e outros tantos do espanhol Marc Gasol, o melhor defensor do ano.