Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1º de Agosto revalida título africano de clubes

Melo Clemente - 22 de Dezembro, 2013

Clube Central das Forças Armadas Angolanas conservou o título da Taça dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”

Fotografia: Santos Barroso

Actos de vandalismo marcaram ontem a final da edição 28 da Taça dos Clubes Campeões Africanos, competição que decorreu de 12 a 21 do mês em curso, na região de Sousse, Tunísia.

Desapontados com o desempenho da formação caseira (Etoile Sportive da Tunísia), carrasco do Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza Sul, nas meias-finais, os adeptos arremessaram objectos contundentes a quadra, situação que manchou de alguma forma a final da XXVIII edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”.

Tal como se esperava, o prélio da final foi marcada pelo signo de equilíbrio, fundamentalmente, no primeiro período, onde as duas equipas encontravam-se igualadas a 14 pontos.

 No segundo período, fruto do maior rigor defensivo aliado a um ataque eficiente, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas conseguiram um parcial de 23-17, o que perfez 29-23, ao cabo dos primeiros 24 minutos de jogo.

Apesar do comportamento menos positivo do público tunisino, a equipa militar não se intimidou e conseguiu desbobinar o seu basquetebol, conquistando o seu oitavo troféu continental, depois de ter arrebatado as edições de 2002, 2003, 2005, 2007, 2009, 2010 e 2012.

Os últimos dois quartos foram dominados completamente pelo Clube Central das Forças Armadas Angolanas, ante um Etoile Sportive que não teve classe para superar os actuais campeões africanos que mais uma vez ergueram a Taça dos Clubes Campeões Africanos pela oitava vez.

A vitória da formação militar não sofre qualquer contestação porquanto foi a equipa que durante a competição soube manter a sua regularidade. Das oito partidas disputadas durante a fase final da XXVIII edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”, a equipa militar somou sete vitórias, tendo averbado apenas um desaire, frente ao Kano Pillars da Nigéria. Paulo Macedo, técnico principal do 1º de Agosto conquistou o seu segundo anel continental.


CLASSIFICATIVAS
Libolo conquista medalha de bronze


A formação do Grupo Desportivo Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul conquistou ontem em Sousse, Tunísia, a medalha de bronze da XXVIII edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos, ao derrotar a similar do Sporting de Alexandria do Egipto, por 79-70, em partida referente para às classificativas do terceiro e quarto lugares respectivamente.

Apesar da vitória da turma libolense, os representantes da vila de Calulo viram-se e desejaram-se para levar de vencida a formação do Sporting de Alexandria, equipa que dominou por completo os primeiros três períodos da partida.Ontem, para a decisão da medalha de bronze, o Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul, equipa agora sob comando do português Norberto Santos, entrou para o desafio algo apático, fruto da derrota inesperada que sofreu nas meias-finais, frente à equipa do Etoile Sportive da Tunísia, por 63-67.

Os últimos dois quartos, com principal realce para o derradeiro, os libolenses exibiram-se ao seu maior nível facto que permitiu uma viragem no marcador, com o poste Eduardo Mingas em grande plano, tendo conseguido nada mais nada menos, do que quinze ressaltos.

O base Francisco Sousa também se destacou na formação do Grupo Desportivo e Recreativo do Libolo do Kwanza-Sul. Apesar de ter falhado o objectivo primordial, que passava pela conquista da XXVIII edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto", o representante da vila de Calulo melhorou a prestação da edição passada (quinto lugar), conquistado o terceiro lugar que deu direito a medalha de bronze. Entretanto, para as classificativas do quinto e sexto lugares, a formação do CS da Argélia bateu o Talli do Gabão, por 74-58.
  M.C


RANKING


Ano        País          Vencedor

1972….RCA….....Red Star da RCA
1973….Egipto….Tresor da RCA
1975…Egipto… Asfa do Senegal
1976 ...RCA……Tresor da RCA
1979…RCA….Asfa do Senegal
1981…Mali……..Asfa do Senegal
1983…Senegal….As Police do Senegal
1985…Moçambique..............Maxaquene
1987…Egipto…Ittihad do Egipto
1989…C. do Marfim…….Asec Mimosas
1991…Senegal……..Jeanne do Senegal
1992…Egipto…….Zamalek do Egipto
1994... Egipto…………Gezira do Egipto
1996…Egipto………..Gezira do Egipto
1998…Marrocos….. Mas de Fez
2000…C. do Marfim…….Asec Mimosas
2002…ANGOLA………...1º de Agosto
2003…Marrocos………….1º de Agosto
2005…Egipto………………1º de Agosto
2006…Nigéria………..Petro de Luanda
2007…ANGOLA…………..1º de Agosto
2008…Sousse……………..1º de Agosto
2009…Ruanda……………..1º de Agosto
2010…Benin………………1º de Agosto
2011…Marrocos.Étoile Sportive
2012…Guiné Equatorial…..1º de Agosto
2013…Tunísia.........….........1º de Agosto

BAI Basket
Sporting perde
na estreia


O treinador do Sporting de Benguela, Emanuel Trovoada, afirmou, após a derrota por 74-95 na estreia do Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior Masculino (BAI Basket), frente ao ASA, que a equipa “cumpriu a sua obrigação”, que era dignificar a camisola do emblema, independentemente do resultado desfavorável.

“Em primeiro lugar, dou os parabéns a estes miúdos, que estavam há mais de duas semanas ansiosos por este jogo, mas finalmente estão no BAI Basket”, disse Emanuel Trovoada, para quem a derrota da sexta jornada se deveu à ansiedade e inexperiência acusada por alguns dos jogadores.

Destacando a atitude registada no primeiro e último quarto, o treinador reconhece a necessidade de continuar a trabalhar para corrigir as falhas verificadas no segundo e terceiro período, para melhorar a prestação da equipa, de modo a abordar o jogo de hoje com mais calma.

Centrando-se na partida, Emanuel Trovoada explica que a história do jogo foi favorável ao Sporting no primeiro e quarto quartos, salientando que “a equipa entrou muito bem, não obstante entender que os atletas estavam apreensivos e ansiosos” e que o ASA trouxe maior experiência e grande ritmo competitivo.

“Paulatinamente, vamos conseguir ganhar este ritmo competitivo e esta experiência apresentadas pelo adversário”, afirmou, considerando que o Sporting sai de cabeça levantada da estreia, porque tudo fez para dignificar o basquetebol benguelense.

O técnico aproveitou para pedir maior presença do público local para apoiar a equipa,   no segundo jogo da dupla sexta jornada do campeonato, isto porque as entradas são livres.

O Sporting de Benguela perdeu, na noite desta sexta-feira, para o ASA, por 74-95, na sexta jornada do Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior Masculino, disputada no Pavilhão Joaquim Araújo, reduto dos leões.