Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1º de Agosto supera Petro de Luanda

Melo Clemente - 09 de Abril, 2016

Internacional angolano Islando Manuel brilhou na vitória da sua equipa sobre o Petro

Fotografia: M.Machangongo

Fazendo jus ao factor casa, a equipa do 1º de Agosto recebeu e venceu ontem, no Pavilhão Victorino Cunha, o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, por 97-77, na partida de maior cartaz da quarta jornada do Grupo A da 38 edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket). Com este triunfo, a formação militar mantém a marcha vitoriosa, agora com nove pontos, com seis do Libolo e Petro, nas posições imediatas.

Uma má decisão do juiz Mbunga Pedro acabou por manchar a partida, quando restava um minuto para o termo do desafio. Depois de ter sofrido um falta cometida por Leonel Paulo, Felizardo Ambrósio "Miler" reagiu de forma enérgica, tentando agredir o seu adversário mas, incompreensivelmente, Mbunga Pedro acabou por expulsar apenas o extremo poste do Atlético Petróleos de Luanda.

As duas equipas entraram mal no desafio mas, foram os militares que rapidamente conseguiram sacudir a pressão, ao contrário dos petrolíferos da capital.

Com uma defesa pressionante e um ataque eficiente, a equipa caseira apoderou-se da liderança do marcador, quando estavam jogados pouco menos de três minutos (6-2).

O jovem Hermenegildo Santos voltou a merecer a confiança do técnico Ricard Casas para assumir a titularidade como responsável da condução do jogo ofensivo, à semelhança do que tem acontecido nos últimos tempos. Mais uma vez, o campeão africano não comprometeu, antes pelo contrário, fê-lo com categoria.

A falta de pontaria nos lançamentos livres, por parte da formação petrolífera, fundamentalmente, no quarto inicial, permitiu os militares dilatarem o marcador (14-6), facto que obrigou Lazare Adingono a solicitar um "time out" (desconto de tempo).

O internacional angolano, Islando Manuel, esteve em grande destaque nesta etapa, tendo contribuído com 11 pontos. Os militares conseguiram marcar por três ocasiões na linha dos seis metros e setenta e cinco, através Cedrick Ison e Francisco Sousa (duas vezes), contra um lamento da formação forasteira. Gerson Gonçalves, medalha de ouro nos XI Jogos Africanos de Brazzaville, em 2015, foi o protagonista.

Ante a ineficácia do ataque petrolífero, Lazare Adingono foi obrigado a fazer alterações sistemáticas na equipa mas, a improdutividade se manteve até ao fim do quarto inicial, onde perdia, por 14 pontos de diferença (30-16).

No segundo período, os petrolíferos da capital melhoraram significativamente o seu jogo ofensivo, tendo conseguido um rigoroso empate a 19 pontos. Ainda assim, dos 11 lançamentos tentados a longa distância, a equipa do Eixo-viário converteu apenas dois triplos.

Reggie Moore, melhorar marcador da 38 edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket, com 317 à entrada da jornada quatro da fase de grupos, era o mais inconformado no Atlético Petróleos de Luanda. Ao cabo dos primeiros 24 minutos tinha marcado já 12 ponto, contra 15 do extremo Islando Manuel, do 1º de Agosto.

A perder por 18 pontos de diferença (49-35), quando restavam 10 minutos para termo do terceiro período, os petrolíferos da capital precisaram apenas de três minutos para reduzir a vingam militar para sete pontos (53-46), situação que obrigou o técnico Casas a solicitar um "time Out".

O desconto de tempo acabou por surtir o efeito desejado, já que a equipa militar voltou liderar o comando das operações, ante a passividade da formação caseira, que fartava-se de falhar inúmeros lances livres.

Tal como no segundo período, o equilíbrio voltou a prevalecer no terceiro quarto, apesar da equipa tricolor ter vencido por 23-18, o que perfez 67-58 a favor da conjunto rubro e negro.

No quarto derradeiro, foi a vez do francês Tariq Kirksay brilhar, com dois soberbos lançamentos dos nove metros, para a gáudio dos adeptos que lotaram o mítico Pavilhão Victorino Cunha. A sete minutos e 47 segundos para o termo da partida, os militares conservavam já uma vantagem confortável de 19 pontos (81-62).

O resultado final (97-77), espelha perfeitamente o domínio da equipa caseira, que dos quatros períodos perdeu apenas um. Isalndo Manuel, 1º de Agosto, e Emanuel Quezada, Petro, foram os melhores marcadores da partida, ambos com 19 pontos, seguidos de Hermenegildo Santos, 1 de Agosto, e Leonel Paulo, ambos com 16 pontos.


FICHA TÉCNICA


Pavilhão: Victorino Cunha
Comissário: Tony Sofrimento
Arbitragem: Fernando Pacheco "Baganha", Mbunga Pedro e Francisco Tando
1º de Agosto: Francisco Sousa ( 6), Edson Ndoniema ( 8), Armando Costa ( 4), Jorge Taty (0 ), Felizardo Ambrósio "Miller" ( 14), Mutu Fonseca ( 4), Cedrick Ison (11), Hermenegildo Santos (16 ), Islando Manuel ( 19), Mohamed Malick Cissé ( 4), Tariq Kerksay ( 7).
Treinador: Ricard Casas

Petro: Pedro Bastos ( 0), Ricardo Ucuahamba ( 0), Reggie Moore (18 ), Paulo Santana (0 ), Teotónio Dó ( 0), Emanuel Quezada (19 ), Leonel Paulo ( 16), Domingos Bonifácio (2 ), Hermenegildo Mbunga ( 0), Joaquim Pedro (0 ), Gerson Gonçalves ( 13), Jason Cain (9 ).
Treinador: Lazare Adingono

Marcha do marcador: 30-16, 49-35, 67-58, 97-77


Declarações 

Ricard Casas  1º de Agosto
“Fomos mais forte”

Ricard Casas, técnico principal do 1º de Agosto, era no final da partida, um homem feliz por ter conseguido mais uma vitória sobre o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, desta por 97-77, quando restam pouco menos de 78 horas para receber o Recreativo do Libolo, para a segunda-mão das meias-finais da 32 edição da Taça de Angola.
"Penso que acabamos por realizar uma boa partida frente a uma grande equipa. Hoje, felizmente, conseguimos interpretar correctamente os aspectos defensivos e fomos também eficientes no ataque. Vamos continuar a trabalhar arduamente para que possamos manter ou melhorar ainda mais as nossas exibições", alvitrou o técnico espanhol Ricard Casas.


Petro decreta
“black Out”

Aborrecido com a actuação do trio de arbitragem, principalmente, com o árbitro Mbunga Pedro, que expulsou o extremo poste Leonel Paulo, Lazere Adingono assim como os seus colaboradores decidiram não prestar qualquer declaração à comunicação social no final da partida, em que o os petrolíferos da capital foram batidos por 97-77.

 

Fase de grupos
Inter procura primeira vitória diante do Libolo


Duas partidas marcam hoje o encerramento da quarta jornada do Grupo A da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket), ronda que foi aberta ontem com o clássico dos clássicos. A formação do Grupo Desportivo do Interclube vai ao reduto do Recreativo do Libolo (Pavilhão do Dream Space  às 18h00), em busca da primeira vitória na fase de grupos, ao passo que a Marinha recebe o Atlético Sport Aviação (ASA).

Com um conjunto completamente rejuvenescido, a formação adstrita à Polícia Nacional vai tentar surpreender a forte equipa do Libolo, que à semelhança do 1º de Agosto continua invicta na fase de grupos.Em três partidas realizadas, a formação do Grupo Desportivo Interclube somou igual número de desaires, Alberto Babo que é o técnico ao serviço dos azuis e branco vai montar uma equipa que seja capaz de conter o jogo ofensivo dos libolenses.

Entretanto, o Libolo tem um plantel recheado de bons executantes, onde pontificam nomes como de Carlos Morais, Olímpio Cipriano, Jonathan Wallace, Eduardo Mingas, Valdelício Joaquim, Roberto Fortes, Milton Barros, Benvindo Quimbamba, para além do jovem Braúlio Morais que está  a contas com uma lesão num dos joelhos,  apresenta-se seguramente como grande favorito à conquista dos dois pontos em disputa.O internacional Braúlio Morais vai ser submetido nos próximos dias a uma nova intervenção cirúrgica, em princípio deve falhar o resto da temporada.

Milton Barros e Joanathan Wallace vão assumir a condução do jogo ofensivo do Recreativo do Libolo.

Ainda hoje, o Clube Desportivo da Marinha de Guerra recebe a partir das 16h00, no Pavilhão Victorino Cunha, o Atlético Sport Aviação (ASA),  partida referente à quarta jornada do Grupo A da 38ª edição do BIC Basket.

O equilíbrio vai seguramente marcar o prélio entre marinheiros e aviadores, a julgar pela qualidade dos dois planteis.Relativamente ao Grupo B, o Sporting Clube de Benguela recebe naquela cidade a Universidade Lusíada, num embate de difícil prognóstico. 
M.C