Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

1º de Agosto vence Petro no pimeiro jogo do Playoffs

Melo Clemente - 15 de Maio, 2016

Jovem base Hermenegildo Santos liderou o jogo ofensivo do Clube Central das Forças Armadas Angolanas no triunfo folgado

Fotografia: Paulo Mulaza

Liderado pelo quartecto constituído por Cedrick Ison, Islando Manuel, Edson Ndoniema e Tariq Kirksay, a formação do 1º de Agosto derrotou ontem, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, por 75-102, na primeira partida do play-off das meias-finais da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket, a melhor de cinco.

 Depois da pálida imagem deixada na fase de Qualificação, onde ocuparam o modesto quarto, os militares conseguiram resgatar a confiança dos seus adeptos, que temiam numa provável presença desastrosa  nas meias-finais, arrancando uma exibição de encher os olhos.

 Sem Emanuel Quezada e Jason Cain no cinco inicial, a formação do Atlético Petróleos de Luanda entrou melhor na partida, ao contrário do seu opositor que se mostrou bastante nervosa, fundamentalmente, nos primeiros dois minutos.

 Depois de uma igualdade a dois pontos, os militares passaram a liderar as acções ofensivas e quando restavam quatro minutos e 44 segundo para o termo do primeiro período conservavam já uma vantagem de dez pontos (6-16).

 A apatia inicial evidenciada pela equipa caseira forçou o técnico camaronês, Lazare Adingono, a solicitar dois time out (descontos de tempo), que no entanto, não sortiu o devido efeito, dado que a equipa rubro e negra mantinha o domínio dos acontecimentos.

 O Clube Central das Forças Armadas Angolanas que continua desprovido de duas das suas principais unidades, designadamente, Johne Pedro, poste, e Mohamed Malick Cissé, extremo, terminou o quarto inicial com uma vantagem de 11 pontos (12-23).

 Já com a presença da dupla norte-americana na quadra, isto no segundo período, os petrolíferos da capital melhoraram significativamente o seu jogo ofensivo. Nesta etapa a equipa do Eivo-viário conseguiu um parcial de 25-17, o que perfez 34-40 ao cabo dos primeiros 24 minutos.

 Jason Cain e Emanuel Quezada foram para o intervalo maior com sete e dois pontos respectivamente.  Do lado militar, o jovem Islando Manuel que continua a fazer uma boa época, sendo por isso, um dos candidatos do seleccionador nacional, Carlos António Dinis, para o torneio pré-olímpico de Belgrado, Sérvia, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em Agosto do ano em curso, se destacava entre os demais, tendo terminado os primeiros 24 minutos, com 15 pontos, contra 12 do seu companheiro de equipa Tariq Kirksay.  Empurrados pelas respectivas claques, as duas colectividades melhoraram significativamente as suas exibições, para o gáudio do público que esteve em número considerável no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

 Apesar de improdutividade de Jason Cain e Emanuel Quezada, este último que não treinou durante a semana, por falta de pagamento do seu ordenado, Lazare Adingono manteve os dois atletas na quadra.  A direcção do Atlético Petróleos de Luanda tem dito dificuldades em conseguir divisas para fazer pagamentos dos salários aos dois norte-americanos.

 O terceiro período foi jogado pelo signo de equilíbrio, com o Clube Central das Forças Armadas a conseguir um parcial favorável de 24-22, o que perfez 56-64, a favor da equipa visitante.  Entretanto, o norte-americano Cedrick Ison (1º de Agosto), que esteve simplesmente apagado durantes as fases anteriores da competição, abriu ontem a defesa petrolífera que só o conseguia parar em falta.

 O base foi o melhor cestinha da partida, com 24 pontos, seguido pelo seus companheiros de equipa Edson Ndoniema, com 21, Islando Manuel e TariqKirksay, ambos com 20 pontos cada. No Atlético Petróleos de Luanda, Reggie Moore foi o mais inconformado, com 20 pontos. Os militares foram ainda superior nos lançamentos a longa e a curta distância,   com 34 e 71 por cento respectivamente, contra 28 e 50 por cento da equipa tricolor. Já nos lançamentos livres os pupilos de Ricard Casas conseguiram 53 por cento, contra 40 por cento da equipa caseira.

 As duas equipas voltam a jogar na próxima terça-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva.

MAIS - FINAIS
Libolenses suplantam polícias no Dream

Na outra meia-final disputada igualmente ontem, mas no Pavilhão do Dream Space, em Viana, o Recreativo do Libolo bateu a formação do Grupo Desportivo Interclube, por 113-95, na primeira partida do play-off da 38ª edição do Campeonato Nacional da “bola ao cesto”, a melhor de cinco.
 Os comandados do português Norberto Alves venciam já ao cabo dos primeiros 24 minutos, por 54-41.

 O internacional angolano, Carlos Morais, tetra campeão africano, foi o melhor marcador da partida, com 24 pontos.  A jogar em casa, os libolenses que terminaram na segunda posição na fase de Qualificação, atrás do Atlético Petróleos de Luanda, vencedor da referira etapa, não concedeu qualquer facilidade ao seu opositor que tinha pretensão  de dificultar ao máximo os intentos da formação caseira.

 A vitória do Recreativo do Libolo não sofre qualquer contestação, porquanto foi o conjunto que sempre manteve o domínio das operações.
 Libolo e Grupo Desportivo Interclube voltam a duelar na próxima terça-feira. Novamente no Pavilhão do Dream Space, em Viana.

FICHA TÉNICA

Pavilhão Principal

Comissário: Tony Sofrimento
 
Arbitragem: Carlos Júlio, Mendonça Manuel e Venâncio Suana
 
Petro: Pedro Bastos (7), Delcio Ucuahamba ( 0), Reggie Moore (20), Walter Tadeu (0), Pulo Santana (0 ), Emanuel Quezada ( 9), Leonel Paulo (9 ), Domingos Bonifácio (8), Hermenegildo Mbunga (1), Joaquim Pedro “Quinzinho” (0 ), Gerson Gonçalves (8), Jason Cain (13).
 
Treinador: Lazare Adingono
 
1º de Agosto: Francisco Sousa ( 0), Edson Ndoniema (22), Armando Costa ( 0), Jorge Taty ( 0), Felizardo Ambrósio (8), Joaquim Gomes “Kikas” ( 0), Mutu Fonseca (1 ), Cedrick Ison ( 24), Tarcio Domingos (0), Hermenegildo Santos ( 8), Islando Manuel ( 20), Tariq Kirksay (20).
 
Treinador: Ricard Casas
 
Marcha do marcador: 12-23, 34-40, 56-64, 75-102

 Benjamin Avô (Petro)
“Estivemos mal”

 
No final da partida, Benjamin Avô, um dos adjuntos do técnico camaronês, Lazare Adingono, reconheceu a superioridade da formação do 1º de Agosto, que venceu por uma margem confortável (102-75).
 “Entramos mal na partida e partir daí, nunca mais acertamos. A equipa conseguiu reagir no segundo período mas, infelizmente, não conseguimos manter os níveis de produtividade nos quartos subsequentes e, a partir daí, o nosso adversário soube e muito bem aproveitar as fragilidades da nossa equipa. Vamos continuar a trabalhar para que possamos corrigir os erros cometidos já na próxima partida”, asseverou o antigo internacional angolano.
 
 Ricard Casas (1º de Agosto)
“Merecemos a vitória”

 
O técnico principal do 1º de Agosto, Ricard Casas, era um homem visivelmente satisfeito com a vitória expressiva da sua agremiação, diante do arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, por 102-75, na primeira partida do play-off das meias-finais da 38ª edição do BIC Basket.
 “Felizmente hoje (ontem) a equipa conseguiu finalmente reagir perante as adversidades que o nosso adversário nos impôs em determinadas etapas da partida. Foi apenas a primeira partida, por isso, temos que continuar a trabalhar para conseguirmos a tão almejada passagem para a final do Campeonato Nacional”, augurou o técnico espanhol que já perdeu quatro trofóu na presente época desportiva, nomeadamente, Campeonato Provincial, Taça Victorino Cunha, Taça dos Clubes Campeões Africanos e Taça de Angola.
M.C