Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

A postos

Melo Clemente - 10 de Dezembro, 2015

Estrelas do basquetebol desfilam a partir de hoje no magnífico Arena do Kilamba

Fotografia: Jornal dos Desportos

As emoções da “bola ao cesto” regressam hoje ao Pavilhão Multiusos do Kilamba, com a disputa da primeira jornada da fase preliminar dos grupos A e B da XXX edição da Taça de Clubes Campeões Africanos de basquetebol, em seniores masculino. Depois da reunião técnica realizada, ontem, no Hotel Manu -Lu, que culminou com o sorteio da competição, hoje  começa a prova que vai até ao dia 20, com as  partidas agendadas da ronda.

Angola, na qualidade de país organizador do evento, faz-se representar com três formações na fase final da competição, à semelhança do que aconteceu com as senhoras, competição ganha pela equipa do 1º de Agosto que destronou a rival, Grupo Desportivo Interclube. Trata-se das equipas do Recreativo do Libolo, actual campeão africano em título, Atlético Petróleos de Luanda e 1º de Agosto, este último que é o conjunto mais titulado do continente africano, com oito troféus arrebatados.

As três agremiações realizaram o estágio pré-competitivo no exterior do país, para a disputa da fase final. Petro de Luanda esteve na Argentina, onde aproveitou para efectuar algumas partidas de controlo, ao passo que os libolenses e militares escolheram o velho continente, mais concretamente Portugal e Espanha, onde montaram as estratégias para atacar o título da XXX edição da Taça de Clubes.  A jogarem em solo pátio, os embaixadores angolanos apresentam-se como os principais candidatos à conquista do anel continental, troféu  em posse da equipa do Recreativo do Libolo.

As equipas angolanas vão travar um duelo interessante com as formações  da zona do Magrebe (Egipto, Argélia, Tunísia e Marrocos), sem colocar de parte os representantes de países como o Senegal, Nigéria, República Democrática do Congo, Mali entre outros. Dado o domínio exercido pelas equipas angolanas, que perdura há mais de uma década, as formações forasteiras tudo vão fazer para retirar o título africano de Angola, tarefa que se afigura extremamente difícil, a julgar pelo potencial dos embaixadores angolanos.

Nas últimas 12 edições da Taça de Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores masculino, o título veio para Angola em dez ocasiões, com o 1º de Agosto a conquistar oito troféus, ao passo que Atlético Petróleos de Luanda e Recreativo do Libolo arrebataram um título africano cada. Os números acima referenciados atestam o domínio das equipas angolanas nesta competição, sob a égide da Fiba -Afrique, Organismo que tutela a modalidade a nível do continente africano.

O domínio de quase 13 anos deve ser demonstrado no magnífico Pavilhão Multiusos do Kilamba, infra-estrutura construída no âmbito da realização no país da 41ª edição do Campeonato do Mundo de hóquei em patins. 

Entretanto, perspectiva-se uma participação recorde de equipas, depois do sucesso no sector feminino, como fez saber uma fonte afecta ao Comité Organizador da referida competição. O grosso das delegações estrangeiras estão em Luanda desde terça-feira, sendo que as últimas comitivas são aguardadas ainda no dia de hoje, data marcada para o arranque da prova.

NOVO TÉCNICO
Casas vai fazer
primeiro teste


O treinador espanhol, Richard Casas, contratado pela direcção do 1º de Agosto para conduzir os destinos da equipa sénior masculina de basquetebol, nos próximos nove meses, vai ter a partir de hoje até ao dia 20 o seu primeiro grande teste à frente da formação militar. Richard Casas substituiu no cargo Paulo Macedo, que depois de ter acumulado sucessos no primeiro ano e fracassou nos dois anos seguintes, tem a missão de resgatar a mística do clube do Rio Seco.

Para a fase final da Taça de Clubes Campeões Africanos, o técnico espanhol vai contar com a vasta experiência do base Armando Costa, do poste Joaquim Gomes “Kikas”, do poste Felizardo Ambrósio e de Edson Ndoniema, todos internacionais angolanos, Cedrick Ison, norte-americano de nacionalidade, que regressa à equipa depois de estar parado durante dois anos, por força de uma lesão, além dos jovens Edmir Lucas, Islando Manuel, Francisco Sousa, Mohamed Malik Cissé entre outros.

Jorge Tay, internacional angolano, é um dos reforços da equipa  militar para a época'2015/2016. Apesar de ser o ano de estreia, Richard Casas não escondeu o desejo de vencer o título da Taça de Clubes Campeões Africanos. “O 1º de Agosto é uma equipa ganhadora em qualquer competição onde estiver engajada é sempre com o propósito de vencer”, reconheceu o técnico espanhol.         

DESPIQUE
Conheça as estrelas
das equipas nacionais


Começa hoje a disputa da XXX edição da Taça de Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”. Várias estrelas do continente africano vão a partir de hoje apresentar a qualidade do seu jogo, para o gáudio dos amantes da modalidade. Atlético Petróleos de Luanda, 1º de Agosto e Recreativo do Libolo, equipas que alimentam a Selecção Nacional A, são os embaixadores  na competição.  Jogadores como Armando Costa, Joaquim Gomes “Kikas”, Felizardo Ambrósio “Miller”, Edmir Lucas, Islando Manuel, Francisco Sousa, Mohamed Malik Cissé, todos do 1º de Agosto, Leonel Paulo, Hermenegildo Mbunga, Domingos Bonifácio, Gerson Gonçalves, Paulo Santana, Emanuel Quezada, Reggie Moore, Jason Cain (Atlético Petróleos de Luanda), Carlos Morais, Braúlio Morais, Eduardo Mingas, Olímpio Cipriano, Milton Barros,  Valdelício Joaquim, do Recreativo do Libolo, vão seguramente prender as atenções dos amantes da “bola ao cesto”, a julgar pelas qualidades técnicas e tácticas. Apesar de estarmos no início da época, espera-se que as estrelas das três equipas angolanas que vão lutar pela coroa africana brilhem na XXX edição da Taça de Clubes Campeões Africanos.                                                          

ARBITRAGEM
Angola oferece três juízes

 
Tal como na competição feminina que encerrou no domingo, Angola faz-se representar na XXX edição da Taça de Clubes Campeões Africanos, com três árbitros. Trata-se de Carlos Júlio, Clésio Francisco e David Manuel, todos de categoria internacional.  Aos três juízes vão juntar-se mais nove, em representação de cada equipa que vai disputar a competição, para além de quatro árbitros neutros. No total são 16 juízes que vão apitar as partidas da XXX edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos.

BAIXA
Extremo Roberto Fortes desfalca Petro de Luanda


O internacional Roberto Fortes, extremo base, vai desfalcar a formação do Atlético Petróleos de Luanda na fase final da Taça de Clubes Campeões Africanos, por não ter chegado ainda a acordo com a direcção da equipa do Eixo -viário quanto a renovação do contrato.

As negociações entre o internacional e direcção do clube petrolífero, encabeçadas por Tomás Faria decorrem há sensivelmente três meses, mas até ao momento as partes não chegaram a nenhum acordo. Para renovar o seu contrato por mais uma época, o atleta exige o valor de quatrocentos e cinquenta mil dólares norte americanos, valores que estão a ser considerados altos pela direcção do Atlético Petróleos de Luanda.

O elenco de Tomás Faria está disposto a pagar o montante de trezentos mil dólares, como apurou o Jornal dos Desportos junto de uma fonte próxima do clube. Em face disso, Roberto Fortes, que foi uma das pedras basilares para a conquista da XXXVII edição do Campeonato Nacional de basquetebol, em seniores masculino, vulgo BIC Basket, vai falhar a fase final da Taça de Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”. Entretanto, o técnico camaronês, Lazare Adingono, respira de alívio com a chegada de Emanuel Quezada e Jason Cain, atletas que falharam a pré -época.

Apesar de terem falhado a pré-época, os atletas referenciados integraram  os trabalhos da equipa que está fortemente engajada na conquista do título da XXX edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos. Depois de terem sido preponderantes na conquista do BIC Basket, Emanuel Quezada e Jason Cain ficaram “retidos” nos Estados Unidos onde passaram férias, devido a problemas financeiros.

HISTÓRICO
Angola acolhe pela terceira vez a prova


Angola acolhe pela terceira vez a fase final da Taça de Clubes Campeões Africanos de basquetebol, em seniores masculino, competição que hoje tem agendada a primeira jornada dos grupos A e B.  Depois de ter albergado as edições de 2000 e 2004, o país acolhe um evento de grande magnitude do continente africano, dado o excelente nível organizacional que tem estado a demonstrar nos últimos tempos. Em matéria de organização de grandes eventos, Angola tem-se mostrado excelente, razão pela qual é quase sempre chamada  a albergar competições de grande dimensão a nível do continente africano.

Com mais de 50 anos de existência, a Taça de Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto” vai decorrer de 10 a 20 do mês em curso, no Pavilhão Multiusos do Kilamba.
Depois de ter sido adiada a primeira edição, isto em 1966, a formação do Red Star de Bangui da República Centro Africana foi a primeira equipa a conquistar o título da Taça de Clubes Campeões Africanos, isto em 1972. Entretanto, República Centro Africana e Senegal dominaram por completo as primeiras edições da referida competição. Posteriormente, o domínio passou a ser exercido pelo Egipto, tendo sido superado nos últimos 13 anos pelos representantes angolanos, com particular realce para o Clube Central das Forças Armadas Angolanas.      
M.C