Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Adiado jogo com a Venezuela

Melo Clemente - 04 de Agosto, 2013

Olímpio Cipriano tem estado em destaque na preparação do cinco nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos viu ontem adiado o seu sétimo jogo amistoso em que devia defrontar a similar da Venezuela, a pedido desta, na rota da sua preparação tendo em vista a participação na fase final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova a decorrer de 20 a 31 do corrente mês.

Os venezuelanos alegaram cansaço da viagem, como o principal motivo da solicitação do adiamento do jogo de controlo que deviam disputar ontem diante dos decacampeões africanos que estão na fase derradeira do estágio pré-competitivo que realizam na região de Pinto, arredores de Madrid, Espanha.
 O encontro entre as duas selecções que preparam os seus compromissos internacionais, foi remarcado para amanhã, a partir das 19h00 locais.

Apesar do contratempo, o seleccionador nacional Paulo Macedo dividiu o grupo em dois, tendo realizado uma peladinha de aproximadamente uma hora.
Os aspectos defensivos continuam a preocupar a equipa técnica nacional, quando estamos a 16 dias do arranque da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações, prova que apura os três primeiros classificados para o Campeonato do Mundo da modalidade, a disputar-se em Espanha em 2014. Os pupilos de Paulo Macedo disputaram até aqui seis jogos de controlo frente ao Misto de Jogadores Profissionais da Liga ACB de Espanha, tendo vencido todos.

A Selecção Nacional venceu o Misto por 87-39, 71-57, 75-67, 77-65, 94-75 e 85-77. O combinado nacional marcou 489 pontos e sofreu 380. Hoje, os pupilos de Paulo Macedo têm o dia livre e retomam amanhã, no período matinal, a preparação, tendo em vista o amistoso frente à Venezuela, marcado para as 19h00.
Angola figura no Grupo C, juntamente com as selecções de Cabo Verde, com quem se estreia no dia 20 do corrente, República Centro Africana e Moçambique. Tunísia é a actual campeã africana em título.


AFROBASKET
Senhoras tratam do expediente


Aspectos burocráticos dominaram os últimos dois dias úteis da semana da Selecção Nacional sénior feminina, que prepara a sua participação no Campeonato Africano das Nações da categoria, prova a decorrer de 20 a 29 de Setembro próximo, em Maputo.

Depois de ter cumprido um curto estágio pré-competitivo de dez dias na província de Benguela, onde efectuou dois jogos de controlo, as campeãs africanas em título regressaram a Luanda na última quarta-feira, dedicando-se na quinta e sexta-feira ao tratamento de questões administrativas junto da Embaixada de Espanha.
Durante o estágio, Aníbal Moreira, seleccionador nacional, enalteceu a entrega das 19 integrantes da Selecção Nacional. No decorrer das próximas duas semanas, a equipa técnica nacional vai escolher as 15 atletas que vão seguir viagem para a Espanha, palco do derradeiro estágio pré-competitivo, antes de rumar para Moçambique.

As seguintes atletas fazem parte da Selecção Nacional: Catarina Camufal, Mereciana Fernandes, Astrida Vicente, Nguendula Filipe, Nadir Manuel, Judite Queta, Sónia Guadalupe, Fineza Eusébio, Rosa Gala, Helena Francisco, Nacissela Maurício, Felizarda Jorge, Madalena Félix, Ana Gonçalves, Luísa Tomás, Madalena Valentim, Rosimara Daniel, Clarisse Mpaka e Whitney Miguel.                          MC


SPRITE
atletas americanos
reconhecem talento


A forma rápida como vários jogadores de idades inferiores a 17 anos movimentam a bola na quadra de jogo é o factor que mais surpreendeu pela positiva os jogadores da Liga norte-americana, Loul Deng (Chicago Bulls) e Serge Ibaka (Oklahoma City thunder).

Os basquetebolistas da melhor liga mundial, ao falar à imprensa numa das unidades hoteleiras da capital do país, acrescentaram que a coesão ofensiva que os rapazes apresentam no campo fá-los compreender que Angola vai continuar a ser uma potência nesta modalidade.

Para o extremo inglês Loul Deng, de 2,06 metros de altura, os angolanos desde sempre se mostraram como os principais candidatos ao título em diferentes categorias desta modalidade em provas africanas, facto confirmado com os dez troféus conquistados no Afrobasket sénior masculino. 


AFRICANOS E MUNDIAIS
Selecções em grupos com a mesma designação


As selecções angolanas seniores masculinas de basquetebol, hóquei em patins e feminina de andebol estão todas, curiosamente, enquadradas no grupo C dos respectivos campeonatos africano e do mundo que vão disputar este ano, nos meses de Agosto, Setembro e Dezembro.

Das três equipas, a primeira a entrar em cena é a equipa de basquetebol, que de 20 a 31 do corrente mês procura em Abidjan, Costa do Marfim, recuperar o título africano, perdido em 2011 em Antananarivo, Madagáscar, para a similar da Tunísia, com quem perdeu por 56-67.

O resultado a ser conquistado pela selecção de basquetebol, a segunda mais titulada do país, dez títulos em 17 participações das 26 edições disputadas, pode servir de balão de oxigénio para as restantes selecções nacionais? Eis a questão que se coloca devido à coincidência no sorteio que ditou todas elas para o grupo com a mesma designação, C.

Pouco crível é, na eventualidade do basquetebol voltar a sagrar-se campeão continental, que tal suceda com as selecções de hóquei e andebol, atendendo ao grau de dificuldade que têm pela frente, pois disputam o Campeonato do Mundo, prova em que são obrigadas a jogar com as congéneres mais fortes do “globo” e superiores em termos de recursos humanos e posicionamento no ranking.

Os comandados do seleccionador nacional de basquetebol, Paulo Macedo, técnico que se estreia no cargo e que chega com os títulos de campeão nacional, africano de clubes, vencedor da Supertaça Wlademiro Romero e troféu Victorino Cunha, estão no grupo C do Afrobasket´2013, ao lado das similares da República Centro Africana, Cabo Verde e Moçambique.

A Selecção de Hóquei em Patins, orientada por Orlando Graça, está no grupo C, juntamente com a África do Sul, Portugal e Chile.
A Selecção sénior feminina de andebol é a última a representar o país no restrito convívio do certame destinado às 24 melhores selecções do mundo, dos 193 países reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

De 7 a 22 de Dezembro, na Sérvia, e em busca da melhoria do sétimo lugar, conquistado em 2007, no mundial de França, Vivaldo Eduardo e pupilas defrontam nos jogos da primeira fase, no grupo C, ao lado da Noruega, campeã em título, Espanha, Argentina, Paraguai e Polónia.
    ANAXIMANDRO MAGALHÃES