Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Adingono pode deixar o comando do Petro

22 de Dezembro, 2018

Treinador norte-americano est na agremiao do Eixo -Virio h sete anos e colecciona apenas um ttulo de campeo nacional.

Fotografia: Vigas da Purificao Edies Novembro

O treinador principal da equipa de basquetebol sénior masculina do Petro de Luanda, Lazare Adingono, pode ter os dias contados à frente da equipa vice -campeã nacional. A direcção dos tricolores não está satisfeita com o trabalho realizado, situação que leva Tomás Faria e pares  repensarem no que toca à continuidade do timoneiro de 39 anos de idade.
A pesar de ter renovado o vínculo contratual com a direcção de Tomás Faria, a derrota na quinta-feira no jogo com o Interclube por 83-87 e a falta de humildade demonstrada perante o seu adjunto, Edmar Vitoriano \"Baduna\", quando tentava explicar uma situação relacionada com o jogo, deixou claro que o treinador não ouve os adjuntos.
Este comportamento não caiu bem à massa associativa ds petrolífera, nem ao vice-presidente para o basquetebol, Artur Barros, que presenciou o acto em pleno pavilhão da Cidadela Desportiva.
Os adeptos sentem-se agastados com a postura do treinador Lazare Adingono e defendem que já não acrescenta nada de novo ao grupo de trabalho. A equipa não joga o verdadeiro basquetebol, há falta de consistência nas construções das jogadas, associado à má defesa e à má transição defesa-ataque.
Lazare Adingono encontra dificuldades para se impor diante dos adversários teoricamente mais fracos. As últimas partidas realizadas pela turma do eixo -viário demonstram o intenso trabalho que a equipa técnica tem pela frente. 
Com as aquisições feitas pela direcção de Tomás Faria, o plantel às ordens de Lazare Adingono está melhor preparada em relação à época passada para conquistar o campeonato nacional e a Taça de Angola.
Há sete anos à frente dos destinos da equipa, Lazare Adingono e pupilos somam 19 jogos esta época. Realizaram seis jogos para a fase de apuramento da Liga dos Clubes Campeões em Bulawayo e conseguiram cinco vitórias e uma derrota com o 1º de Agosto.
No campeonato nacional, os pupilos de Adingono realizaram 13 . Soma dez vitórias e três derrotas, das quais com o Interclube e uma com  o 1º de Agosto.
Esta época, a direcção de Tomás Faria cumpriu com todas as obrigações. Pôs à disposição da equipa técnica as condições para o êxito da época desportiva 2018/2019.  A direcção não encontra justificação para ver a equipa jogar mal.Uma fonte ligada à equipa técnica do tricolores adiantou que os jogadores não se revêem na filosofia do treinador.
Os excessos de carga horária nos treinos, associados à má utilização de alguns jogadores em campo, estão na base da pálida prestação. Os tricolores sofrem muitos pontos abaixo da tabela.
Na lista de melhores ressaltadores, apenas um jogador aparece entre os consagrados: Aldemiro João \"Vander\".
A exibição da equipa e as três derrotas levaram a direcção de Tomás Faria a reunir com o treinador norte-americano em três ocasiões. A próxima acontece na segunda-feira para decidir o futuro do treinador.
Lazare Adingono está à frente da equipa tricolor há sete anos consecutivos.
O treinador viajou ontem de férias para a terra natal sem dar a conhecer a direcção. Os petrolíferos paralisaram os trabalhos hoje e voltam à labuta no dia 3 de Janeiro. A turma do Eixo -viário fechou o ano de 2018 com derrota diante do Interclube.