Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

AfroLiga Petro e DAgosto jogam amanh

Juscelino da Silva - 21 de Março, 2019

Arqui-rivais voltam a medir as foras depois de pelejas na competio interna

Fotografia: Edies Novembro

Amanhã, todos os caminhos vão dar à Cidadela Desportiva, palco do jogo da primeira-mão dos quartos de finais da AfroLiga entre as equipas de basquetebol seniores masculinas do Petro de Luanda e 1º de Agosto. As emoções contagiantes dos bancos expandem-se aos adeptos ávidos de testemunhar o melhor da "bola ao cesto" africano. As integrações dos postes norte-americanos nas duas equipas são outros condimentos que alimentam o jogo agendado para as 18h30.
Os treinos de reconhecimento do pavilhão principal da Cidadela Desportiva acontecem hoje. O anfitrião, Petro de Luanda, é o primeiro a entrar em cena. A partir das 9h00, o treinador principal Lazare Adingono dirige a última sessão estratégica a ser utilizada amanhã. Com os adjuntos Edmar Victoriano "Baduna" e Faustino Casimiro, o camaronês vai procurar incutir aos atletas o caminho para se obter um resultado confortável. O objectivo da colectividade é encarar o desafio da segunda-mão no dia 5 de Abril sem grandes pressões.
O timoneiro do Petro de Luanda tem motivos de esfregar as mãos de contente. A chegada do poste norte-americano Kendall Gray põe fim à fragilidade na posição zero-cinco. O reforço é a principal atracção dos treinos de hoje, mas não colmata outros problemas. A equipa de Lazare Adingono tem baixas no xadrez. O base Domingos Bonifácio, o extremo-poste Manda João e o extremo Rafael Silva estão à disposição do departamento médico.
Para a festa de amanhã e na qualidade de anfitriã, o Petro de Luanda coloca no mercado os ingressos de acesso ao jogo. Os bilhetes são comercializados no valor de dois mil kwanzas e dez mil kwanzas para os lugares especiais (os mais próximos da quadra). A agremiação do eixo-viário aguarda hoje a chegada da delegação da FIBA-África composta por árbitros e comissários.
Trabalham às ordens de Lazare Adingono os bases Childe Ndundão e Joaquim Pedro "Quinzinho";  os extremos Leonel Paulo, Olímpio Cipriano, José António, António Deográcio, Gerson Gonçalves "Lukeny", Benvindo Quimbamba, Rafael Silva e Carlos Morais; os postes Aldemiro João "Vander", Divaldo Mbunga, Aboubakar Gakou e Kendall Gray. Depois do treino do petrolíferos, os militares do Rio Seco entram em cena no mesmo espaço. Contrariamente à equipa de Lazare Adingono, a de Paulo Macedo não regista casos clínicos. A situação deixa-o satisfeito. Com  a "armada pronta" para o desafio, o timoneiro do 1º de Agosto vai corrigir os aspectos técnicos e tácticos já com a integração do poste Andre Harris. O norte-americano foi contratado para colmatar a vaga deixada por Jone Pedro, que se transferiu para Galitos de Portugal.
À semelhança dos anfitriões, os militares pretendem a vitória. A derrota sofrida no Unitel Basket já está esquecida. Um novo jogo está na quadra para ser disputado. Anular os pontos fortes do Petro de Luanda é o caminho para o sucesso."Estamos preparados para o jogo de amanhã. Temos a consciência que não vai ser um jogo fácil. Vamos jogar diante de um adversário muito forte e que está bem reforçado", disse.
Paulo Macedo sustentou que os atletas trabalham os aspectos psicológicos nos grandes clássicos."Nesses jogos, os treinadores não precisam de trabalhar os níveis motivacionais. Os atletas motivam-se sempre que existem esses tipos de jogos. Espero que os amantes de basquetebol apareçam amanhã em massa e puxem pelas suas equipas", rematou com fair play. Paulo Macedo trabalha com os bases Hermenegildo Santos, Carlos Cabral, Armando Costa e Emanuel Quezada; os extremos Islando Manuel, Edson Ndoniema, Malick Cissé, Wilson Ambrósio, Pedro Bastos e Fidel Cabita, os postes Felizardo Ambrósio, Mutau Fonseca, Eduardo Mingas e Andre Harris.   


REFORÇO
Kendall Gray garante show e títulos

Motivado pela integração, o poste norte-americano Kendall Gray prometeu títulos à massa associativa do Petro de Luanda. A declaração foi feita logo à chegada a Luanda. O atleta chegou ontem de madrugada e realizou o primeiro treino no período de tarde no eixo-viário sob a orientação do treinador principal Lazare Adingono. 
"Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África. Estou ansioso para ajudar a minha nova equipa, o Petro de Luanda, a conquistar todas as competições da época. Fui bem recebido e tudo farei para que isso se concretize", prometeu.
O norte-americano afirmou que "vai ajudar a equipa a defender e a ganhar alguns ressaltos". E a garantia é óbvia: "Sinto uma atmosfera muito boa para este jogo com um adversário que merece o nosso respeito".
Se a humildade é a sua característica, então os militares podem estar preocupados.
"Sei que é uma equipa com bons executantes e marcam muitos pontos. Temos de fazer as coisas mais fáceis para nós. Vim para o Petro de Luanda trazer a energia. Sou um jogador com muita energia e quero dar show e conquistar títulos com a minha equipa", disse.
O atleta de 2,08 metros de altura, 26 anos de idade e 110 quilogramas de peso chegou a acordo com o Petro de Luanda apenas no último dia de inscrições para atletas estrangeiros e nacionais. Kendal Gray vai manter-se no clube tricolor até ao final da presente época desportiva e vai ser ensaiado amanhã no embate diante dos militares.
No histórico de basquetebol, Kendrall Gray foi eleito o jogador do ano da Liga Universitária da NCAA. Teve ainda como registo Melhor ressaltador com uma média de 12,4 ressaltos por jogos. É muito forte a jogar debaixo das tabelas com realce para os smaches. 
Kendall Gray tem passagem pela equipa de Long Island Nets da G League e Delaware State University. Foi eleito o Jogador do Ano da Conferência Atlética do Oriente Médio de 2014-15. O jovem atleta fez parte do Draft da NBA em 2015 e ajudou a Long Island Nets a tornar-se na quarta "selecção" na história da Escola a ganhar o título da NCAA. 
Kendall Gay junta-se a Aldemiro João "Vander", Aboubakar Gakou, Manda João e Divaldo Mbunga na posição zero-cinco. O norte-americano começa na AfroLiga, depois segue-se a Taça de Angola e o Unitel Basket. 

TAÇA DE ANGOLA
Militares e petrolíferos acertam contas na terça-feira

Depois da AfroLiga, o Petro de Luanda e 1º de Agosto já têm as contas a saldar na competição interna. As duas agremiações vão disputar a vaga à final da Taça de Angola no desafio das meias-finais agendado para a próxima terça-feira no pavilhão Victorino Cunha. Noutra partida, o Interclube defronta o Atlético Sport Aviação.
Nos jogos da segunda-mão dos quartos de finais, o Petro de Luanda refreou o ataque e venceu a Marinha de Guerra por escasso um ponto: 91-90. A contenção de forças para a AfroLiga esteve na base do relaxamento ante uma equipa que procurou inverter a derrota da primeira mão. Os trinta pontos de diferença (105-75) incomodaram os marinheiros.
Noutro jogo, em casa, o 1º de Agosto confirmou a superioridade ante a Desportiva Kwanza e voltou a "chapá-la", desta por 120-74. 
O jogo entre o Interclube e a Universidade Lusíada ficou marcada por equilíbrio no início, à semelhança da primeira-mão. A jogar em casa, no pavilhão anexo da Cidadela Desportiva, os meninos de Manuel Silva "Gi" tinham tudo para anular os quatro pontos de vantagem dos polícias e apurarem-se às meias-finais. O desejo ficou pela intenção.
O grupo de Alberto de Carvalho "Ginguba" meteu em sentido os estudantes. 81-64 foi o resultado final favorável aos polícias, depois da primeira vitória por 98-94.
Sem agravos, o Atlético Sport Aviação voltou a suplantar a Academia Helmarc. A equipa de Carlos Dinis derrotou os académicos por 82-75, depois de 95-64 na primeira-mão.O 1º de Agosto é o detentor do título.