Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

AN debate processo Reggie Moore

06 de Julho, 2013

Nacionalização de Moore vai a debate nos dias 18 e 19 deste mês

Fotografia: José Cola

A temática de nacionalização de atletas estrangeiros, entre os quais a do norte-americano Reggie Moore, está em análise na IX Reunião Plenária Ordinária da I Sessão Legislativa da III Legislatura, convocada para 18 e 19 de Julho, pelo presidente do órgão, Fernando da Piedade Dias dos Santos, soube a Angop.

A decisão saiu da 13ª Conferência dos Líderes dos Grupos Parlamentares, que anuíram a análise do Projecto de Resolução que aprova o pedido de concessão de nacionalidade angolana a favor do jogador do 1º de Agosto convocado para a selecção nacional.

Durante a apresentação do “cinco” nacional, a 30 de Maio deste ano, o presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Madeira, assegurou que a naturalização do atleta podia decidir-se em duas semanas, facto que até à data ainda não está consumada.

Mais recentemente, o vice-presidente da FAB, Eurico Araújo, avançou que o processo segue os trâmites normais e deve levar algum tempo (não especificou), mas deve ficar concluído a tempo de o jogador, eventualmente, poder disputar o campeonato, a decorrer de 20 a 31 de Agosto.

O responsável acrescentou que apesar do atraso que se regista o atleta vai continuar a trabalhar com o grupo e se for opção técnica viaja na madrugada de segunda-feira para Espanha, onde os pupilos de Paulo Macedo vão cumprir um estágio de mais de um mês, com rumo de seguida (dia 17 de Agosto) para o palco da competição.

Reggie Moore, de 32 anos de idade e 1,98 metros, é um dos melhores jogadores do Campeonato Nacional, foi campeão nacional pelo 1º de Agosto e melhor triplista do BAI Basket2013.

Além de discutirem a questão relativa ao extremo da equipa principal do 1º de Agosto, residente em Angola há cinco anos, os parlamentares vão fazer também uma avaliação ao pedido de concessão de nacionalidade a favor do argentino Martin Ernesto Payero.

Este segundo proponente, no país há quase seis anos, actua na equipa principal de hóquei em patins da Académica de Luanda. Este é o segundo caso de naturalização de um atleta para representar a selecção nacional de basquetebol, depois do tchadiano Abdel Bouckar que conquistou dois títulos africanos pelo “cinco” angolano (2003 e 2005).


Afrobasket
Angola à busca de apuramento inédito


A Selecção Nacional de basquetebol masculino de sub-16 defronta hoje, no Palácio dos Desportos, em Antananarivo, Madagáscar, a da Tunísia, em partida a contar para a segunda meia-final da IV edição do Campeonato Africano das Nações da modalidade, competição que apura os dois primeiros classificados para o Campeonato do Mundo de sub-17, a disputar-se no Dubai, em 2014.

Ontem, para os quartos-de-final da 4ª edição do Afrobasket da categoria, a Selecção Nacional cilindrou a da Costa do Marfim, por 33-68, quando ao intervalo vencia já por uma margem confortável de 22 pontos (36-14).

Depois de ter ocupado o segundo lugar da fase regular da referida competição, com sete pontos, menos um que o Egipto, vencedor do Grupo B, os comandados de Manuel Silva “Gi” entraram ontem determinados para a quadra de jogo, sem dar qualquer facilidade ao seu opositor.

Apesar de estar a vencer por uma margem de 22 pontos, ao cabo dos primeiros vinte minutos,  a partida ficou marcada pelo signo de equilíbrio, fundamentalmente, no primeiro período.

Quando restavam três minutos para o termo do quarto inicial, o placard registava 11-14, a favor dos angolanos. No segundo período, os angolanos impuseram a sua qualidade de jogo, ante um adversário que não ofereceu qualquer resistência.

Aliás, o resultado final (33-68), espelha perfeitamente a supremacia da Selecção Nacional que hoje pode conseguir para o país o apuramento inédito para uma fase final de um Campeonato do Mundo de sub-17, em caso de vitória logo mais, frente à selecção da Tunísia, que ontem afastou o combinado de Moçambique, a quem venceu por 71-55.

Liderados por António Jungo, que foi o cestinha da partida, com 27 pontos, bem auxiliado por Aires Goubel e S. Sousa, contribuíram com dez pontos cada, a Selecção Nacional não teve qualquer dificuldade em conservar a vantagem que trazia do intervalo.

A três minutos do fim do terceiro quarto, os angolanos levavam já uma confortável vantagem de 29 pontos. Quando se esperava por uma reacção da Costa do Marfim foram os pupilos de Manuel Silva “Gi” que mantiveram o domínio das operações.

Hoje, frente à Tunísia, para a decisão do passe para a final da IV edição do Campeonato Africano das Nações, a Selecção Nacional vai procurar entrar com a mesma determinação, de modos a alcançar o passe para o Dubai.

Os tunisinos deixaram ontem nos quartos de final os moçambicanos, que haviam perdido com o cinco nacional por uma margem de 16 pontos, na fase preliminar. 
Melo Clemente


Feminina
Selecção agenda exames
médicos para segunda-feira


A selecção nacional de basquetebol sénior feminina, campeã africana, concentra-se segunda-feira para a primeira bateria de exames médicos, com vista à preparação para a defesa do título continental no Afrobasket 2013 a disputar-se de 20 a 29 de Setembro em Maputo (Moçambique).

A informação foi prestada à Angop pela médica do conjunto, Stela Cristiano. Até 12 deste mês as pré-convocadas por Aníbal Moreira vão concentrar-se apenas nos exames médicos e questões administrativas. No dia 15 começam os trabalhos de campo.

De acordo com a secretária-geral da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Isabel Major, o local de preparação deve ser Luanda ou Huambo.
“Ainda não há certeza se vamos começar a trabalhar em Luanda ou já no Huambo; Estamos a tratar disto”, informou, que as campeãs africanas também passam pela província da Huíla.

Seguem-se, entre 5 a 12 de Agosto, um estágio em Espanha, onde vão efectuar jogos de controlo com equipas locais. A selecção nacional, integrada no grupo B, com Cabo Verde, Mali, Camarões, Quénia e Nigéria, parte para Maputo no dia 15 de Setembro.