Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola adia passagem aos oitavos

Melo Clemente, Em Las Palmas - 03 de Setembro, 2014

A Selecção Nacional não foi capaz de conter as acções ofensivas dos mexicanos,

Fotografia: José Cola

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores adiou a sua passagem para os oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo, ao perder ontem no Pavilhão Arena de Gran Canária, frente à similar do México, por 55-79, em partida que abriu a terceira jornada do grupo D da fase preliminar da referida competição, quando ao cabo dos primeiros 20 minutos perdia por escasso um ponto de diferença (35-36).Com o extremo base Olímpio Cipriano no banco, em virtude de se  ter ressentido da lesão no joelho esquerdo, depois de ter efectuado um lançamento curto na queda apoiou mal o pé, os Campeões Africanos conseguiram terminar o quarto inicial em vantagem de cinco pontos (20-15).

Fruto das inúmeras faltas, o seleccionador nacional Paulo Macedo foi “obrigado” a retirar da quadra o experiente base, Armando Costa, que já tinha duas faltas à entrada do segundo período e colocou em seu lugar o jovem Hermenegildo Santos “Gildo”, campeão africano em 2013, que marcou  deste modo a sua estreia na fase final da 17ª edição do Campeonato do Mundo, cuja a etapa derradeira vai decorrer nas cidades de Barcelona e Madrid.Ineficientes  lançamentos a longa distância, ao contrário do seu opositor que esteve simplesmente irrepreensível, os mexicanos alargaram a diferença pontual  para 12, quando eram decorridos cinco minutos e 24 segundos do terceiro quarto.

Os minutos finais do terceiro período acabaram por ser fatais para o combinado nacional que defensivamente também esteve irreconhecível, situação que a selecção do México aproveitou para somar a sua primeira vitória na competição.Aliás, os dez pontos produzidos no terceiro período, razão de um ponto por cada minuto, atesta perfeitamente a ineficácia das ações ofensivas dos Campeões Africanos que complicam as possibilidades de transitar para a fase seguinte. A perder por 45-57, à entrada do quarto derradeiro, a Selecção Nacional não foi capaz de conter as acções ofensivas dos mexicanos, que dos 26 lançamentos tentados na linha dos 6,75m, converteu 12, obtiveram uma percentagem 46, contra 15 por cento  dos angolanos, resultante de 27 lançamentos tentados a longa distância, tendo convertido apenas quatro. 

A selecção do México foi ainda superior nos lançamentos a curta distância, com 47 por cento fruto de 32 tentados,  converteram 15, contra 33 por cento de Angola (51/17).  Nos lançamentos livres, dos 78 tentados, a Selecção Nacional converteu apenas 21, representando uma média de 27 por cento, contra 47 por cento do seu opositor (58/27).Perante a ineficácia, quer do jogo interior, quer do jogo exterior, aliado a uma defesa pouco consistente, o “cinco” nacional produziu apenas dez pontos no quarto derradeiro, ao passo que o México terminou com 22 pontos, fixou o resultado em 79-55. Em termos de ressaltos Angola conseguiu 45, contra 43 do seu oponente. O mexicano Héctor Hernandez foi o MVP (Jogador Mais Valioso) da partida, com 24 pontos.Os jovens Yanick Moreira e Valdelício Joaquim foram os melhores marcadores do conjunto angolano, ambos com 13 pontos marcados.

HOJE
Angolanos jogam
a cartada decisiva


A Selecção Nacional joga hoje a sua primeira final das duas que tem, quando receber a partir das 16h30 minutos, no moderno Pavilhão Arena de Gran Canária, a congénere da Eslovénia, um dos líderes do grupo D, em partida referente à quarta e penúltima partida da fase preliminar.Depois de terem baqueado ontem, frente aos mexicanos, por 55-79, os Campeões Africanos estão “obrigados” a vencer hoje a Eslovénia, uma selecção com fortes argumentos quer do ponto de vista ofensivo, quer defensivo. Alen Omic, dois metros e 15 centímetros, e Edo Muric, 2,3 metros, além do base Miha Zupan, constituem as principais figuras da Eslovénia, a segunda selecção mais jovem do grupo D, com sede em Gran Canária, com uma média de 26 anos, depois da Austrália, com 25,6.

A primeira grande final é esta tarde, ao passo que a segunda é já amanhã, diante da Austrália, a partir das 12h30 minutos, partida que abre a última jornada da fase preliminar da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos.Uma eventual vitória hoje, frente à Eslovénia e outra amanhã, diante da Austrália, coloca a Selecção Nacional não somente nos oitavos-de-final da competição, assim como evita o cruzamento com a maior potência do basquetebol mundial, ou seja, os Estados Unidos, actuais campeões mundiais em título.
M C, em Las Palmas


OPINIÃO DOS TÉCNICOS


Paulo Macedo  Angola “Fomos infelizes”Perplexo com o resultado final (55-79), o seleccionador nacional Paulo Macedo não encontrou argumentos suficientes  para explicar a derrota de ontem, frente à selecção do México.“Hoje, foi um daqueles dias que não devia  ter saído de casa”, foram com estas palavras que o seleccionador nacional começou por justificar o desaire de ontem.“Estivemos mal a defender, assim como a atacar e o nosso adversário aproveitou e conseguiu chamar a si a conquista dos dois pontos.Sergio Valdeolmillos México “Fomos melhores” O espanhol ao serviço da selecção do México, Sergio Valdeolmillos, era um homem visivelmente satisfeito com a primeira vitória do seu combinado que mantém a esperança para a qualificação aos oitavos-de-final. “Tivemos uma grande selecção pela frente, mas  graças a Deus conseguimos contrariar a força de vontade da selecção angolana que veio disposta para vencer este jogo. Creio que a minha equipa superiorizou-se, fundamentalmente, nos lançamentos a longa distância”, reconheceu o técnico espanhol.