Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola comea com os Camares

Melo Clemente, na Tunsia - 13 de Setembro, 2018

As duas seleces somam cada dez pontos no Grupo E rumo ao Mundial de 2019.

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos defronta amanhã, sexta-feira, a partir das 15h30 minutos, no Pavilhão de Radés, Tunísia, a similar dos Camarões, em partida a contar para a primeira jornada do Grupo E da quarta janela de qualificação zona africana, para a Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, desafio que marca o reencontro entre as duas nações, que se defrontaram pela última vez em 2011, em Antananarivo, capital do Madagáscar, durante a disputa da fase final do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket.
Sob liderança do técnico francês, Michael Gomez, Angola esteve a beira de ser eliminada, nos quartos-de-final, pelos Camarões, selecção até então orientada pelo camaronês, Lazare Adingono, actual técnico do Atlético Petróleos de Luanda.
Milton Barros e Carlos Morais, este último um dos sobreviventes a par de Reggie Moore,  acabaram por salvar o cinco nacional daquele que seria o grande descalabro, tendo a Selecção Nacional vencido por 84-83, após prolongamento. Ao cabo dos 40 minutos, registava-se uma igualdade a 76 pontos.
Oito anos depois, angolanos e camaroneses voltam a medir forças, desta para a primeira jornada da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo, competição que, pela terceira vez, vai ser disputada no continente asiático, mas concretamente, na República Popular da China. Filipinas, em 1978, foi o primeiro país a albergar o magno evento, seguindo-se o Japão, que acolheu o Mundial em 2006.
Curiosamente, a entrada da quarta janela, Camarões e Angola somam dez pontos cada, na segunda e terceira posições, respectivamente, grupo que é liderado pela Tunísia, país organizador do torneio, com 12 pontos, fruto de seis vitórias, em igual número de partidas.
Aliás, das dezasseis selecções que procuram o passe de acesso à fase final da 18ª edição da Copa do Mundo de 2019, apenas duas continuam invictas, nomeadamente a Tunísia, actual campeã africana, e a Nigéria, finalista vencida no Afrobasket de 2017.
A partida de amanhã, servirá de acerto de contas para os camaroneses, que haviam deixado fugir a vitória em Antananarivo, muito por inexperiência dos seus jogadores e, sobretudo, pela falta de visão do seu então seleccionador, Lazare Adingono, que já festejava a vitória sobre a selecção mais titulada do continente africano, quando restava pouco menos de um minuto para finalizar a partida.
Apesar da vitória sofrida (84-83) e, consequentemente, o apuramento para as meias-finais do Afrobasket, o seleccionador nacional viria a ser despedido em plena competição, tendo o técnico angolano, Jaime Covilhã, conduzido o barco até a ponta final da competição, com Angola a ocupar o segundo lugar.
No seio do combinado nacional, agora sob comando do técnico norte-americano, Will Voigt, o discurso é de vitória, apesar de reconhecer o potencial dos Camarões, que têm, nesta altura, o segundo melhor ataque, com 438 pontos marcados, o que representa uma média de 73 pontos anotados em cada partida, contra 371 pontos de Angola, obtendo, por isso, uma média de 61, 8 pontos marcados em cada desafio.
Carlos Morais, tetra campeão africano, Reggie Moore e Leonel Paulo terão a missão de orientar os mais novos, nesta quarta janela de qualificação zona africana.
 O desafio de amanhã é de difícil prognóstico, a julgar pelo potencial das duas agremiações, com sinal mais para os camaroneses, que estão na máxima força, pois contam com as suas principais unidades que actuam nas melhores ligas do continente europeu.
Uma eventual vitória, amanhã, frente ao seleccionado dos Camarões, colocaria os hendecacampeões africanos numa posição \"confortável\", rumo ao Mundial da China, e no sábado, frente ao modesto Chad, a Selecção Nacional poderá alcançar o seu segundo triunfo consecutivo.
Na final do Afrobasket de 2007, prova disputada no Pavilhão Principal da Cidadela, os Camarões haviam perdido diante de Angola, por 72-86.

NOS HENDECACAMPEÔES
Yanick Moreira
comanda a artilharia


Com 118 pontos marcados, o poste Yanick Moreira, dois metros e onze centímetros de altura, 27 anos de idade, lidera a lista dos melhores marcadores do combinado nacional.
Dos 118 pontos anotados, 70 foram marcados durante a disputa da primeira e terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, ao passo que os 48 foram marcados nos dois torneios internacionais, provas que anteceram a terceira janela de qualificação.
O internacional angolano, que trocou o basquetebol russo para o grego é, nesta altura, um dos poucos totalistas, rumo a fase final da Copa do Mundo da República Popular da China.
Gerson Domingos, base, Leonel Paulo, extremo poste, Hermenegildo M´bunga, poste, e Leandro Conceição, extremo base, são os outros totalistas.
Reggie Morre, com 50 pontos marcados, ocupa o segundo lugar na lista dos melhores marcadores.
Carlos Morais, tetra campeão africano, marcou até aqui 30 pontos em três desafios, o que representa uma média de dez pontos por cada encontro. O internacional angolano volta a reintegrar o grupo liderado pelo norte-americano, Will Voigt, depois de ter falhado a terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo de 2019.M.C

LAGOS
Nigéria defronta Costa do Marfim

Com a provavél presença dos irmãos Aminu, que manifestaram interesse em disputar a quarta janela, Nigéria e Costa do Marfim centralizam amanhã, sexta-feira, a partir das 20h30 minutos, as atenções da primeira jornada da quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da China, referente ao Grupo F, com sede em Lagos, capital nigeriana.
Líder incontestável do Grupo F, com 12 pontos, fruto de seis vitórias, em igual número de partidas, os nigerianos, a jogarem diante do seu exigente público, vão procurar manter-se na senda dos triunfos, rumo a tão desejada qualificação para a Copa do Mundo de 2019, competição que, pela primeira vez, vai contar com a participação de 32 nações, contra 24 das edições anteriores.
Depois de terem passado de forma atangente, os costa-marfinenses vão procurar surpreender a forte selecção da Nigéria, que chamou, para esta janela, as suas principais unidades.
Com maior ou menor dificuldade, os nigerianos vão, seguramente, garantir mais uma vitória, cimentando cada vez mais a liderança do Grupo F.
República Centro Africana e Mali vão abrir as hostilidades do Grupo F, isto a partir das 15h00, num prélio onde a probabilidade de triunfo está repartido em 50% para cada selecção, a julgar pela qualidade dos dois planteis.
Já o Senegal, segundo classificado do Grupo F, com onze pontos, vai medir forças com o Rwanda, selecção que, nos últimos tempos, tem melhorado significativamente a sua qualidade de jogo. O desafio está marcado para as 17h30 minutos, em Lagos, Nigeria.     M.C

DUELO MAGREBINO
Tunisinos e marroquinos aquecem a ronda um


As selecções da Tunísia e de Marrocos defrontam-se amanhã, a partir das 18h00, no Pavilhão de Radés, na Tunísia, partida que centraliza as atenções da primeira jornada do Grupo E da quarta janela de qualificação zona africana, para a Copa do Mundo da República Popular da China.
Tunísia, actual campeã africana e líder incontestável do Grupo E, com 12 pontos, a jogar diante do seu público, apresenta-se seguramente como principal favorita a conquista dos dois pontos. Mário Palma, técnico luso-guineense que, ao serviço dos hendecacampeões africanos, conquistou quatro títulos africanos, tem o seu arsenal preparado, depois de ter realizado um estágio pré-competitivo, devidido entre o continente asiático e o europeu, respectivamente.
Apesar de ocupar, actualmente, o quinto lugar da tabela classificativa, com nove pontos, o duelo entre tunisinos e marroquinos é de desfecho imprevisível, a julgar pela rivalidade existente entre as selecções do norte de África.
Entretanto, ainda amanhã, para a conclusão da primeira jornada do Grupo E, o Egipto, quarto classificado, com nove pontos, defronta, a partir das 20h30 minutos, a modesta selecção do Chad, conjunto que ocupa a cauda da tabela classificativa, com oito pontos.     M.C