Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola convence

Melo Clemente - 28 de Agosto, 2015

A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina apurou-se para as meias-finais

Fotografia: M. Machagongo

A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina apurou-se ontem para as meias-finais da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, ao vencer, no Pavilhão Radés, Tunísia, a similar do Egipto, por expressivos 83-63, em partida a contar para os quartos-de-final da referida competição, quando ao intervalo vencia já por 43-29.

A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina apurou-se ontem para as meias-finais da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, ao vencer, no Pavilhão Radés, Tunísia, a similar do Egipto, por expressivos 83-63, em partida a contar para os quartos-de-final da referida competição, quando ao intervalo vencia já por 43-29.

Tal como se esperava, os campeões africanos entraram ontem bastante determinados, ao contrário do Egipto que se mostrou apático, fruto do rigor defensivo demonstrado pelos comandados de Moncho López que jogaram de facto a campeão.

Depois da pálida actuação, frente à República Centro Africana, nos oitavos-de-final, em que o cinco nacional venceu de forma apertada, por 62-61, os angolanos puxaram dos galões e conseguiram neutralizar a equipa mais concretizadora da prova.

Para além da vitória mais do que merecida, a Selecção Nacional exibiu-se ao seu melhor nível, apagando completamente a imagem das partidas anteriores, onde chegou a ser "desrespeitada", muito por sua culpa.

Armando Costa, penta campeão africano, conduziu de forma competente as acções ofensivas do combinado nacional, assim como o jovem Braúlio Morais que sempre que foi convidado a dar o seu contributo, fê-lo com mestria, sendo por isso, a grande revelação da Selecção Nacional que busca o seu décimo segundo anel continental e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

Com um cinco constituído por Armando Costa, Carlos Morais, Leonel Paulo, Yanick Moreira e Eduardo Mingas, Angola entrou determinada no primeiro quarto.
Irrepreensíveis na defesa e eficientes no ataque, os angolanos chegaram a vulgarizar os egípcios em algumas etapas do desafio, para o desalento dos adeptos magrebinos que já cantavam vitória, em face das exibições menos boas do cinco nacional.

O combinado nacional conseguir marcar 20 pontos no quarto inicial, contra 13 do seu opositor. Aliás, os treze pontos marcados pela selecção do Egipto atesta perfeitamente o rigor defensivo evidenciado pelos campeões africanos.

Perante a ineficácia do jogo interior, os penta campeões africanos passaram a apostar mais nos lançamentos a longa distância, situação que causou alguns embaraços, fundamentalmente, no segundo período, onde depois de estarem a perderem por 20 pontos de diferença reduziram para 14.

Ehab Amin era o mais inconformado na equipa egípcia. Nesta etapa, a Selecção Nacional conseguiu converter 20 pontos, contra 16, dos forasteiros, fixando o resultado ao cabo dos primeiros vinte minutos em 43-29, a favor dos campeões africanos.

O terceiro quarto foi o menos produtivo para o cinco nacional. Neste período houve um rigoroso empate a 17 pontos, o que perfez 60-46. Os egípcios ainda chegaram a reduzir para nove pontos mas, a determinação e força de vontade dos angolanos veio ao de cima, para a tristeza dos egípcios que sonhavam com a tão almejada desforra de 2013, em que perderam a final, por 57-40.

O quarto derradeiro foi o confirmar do domínio absoluto dos campeões africanos, tendo anotado 23 pontos, contra apenas 17 do seu adversário.
Carlos Morais, MVP (Jogador Mais Valioso) da 27ª edição do Afrobasket, foi o melhor cestinha da partida, com 19 pontos, contra 18 do Ehab Amin, do Egipto. Felizardo Ambrósio "Miller" foi o rei dos ressaltos, com cinco, ao passo que Aramando Costa destacou-se nas assistências, terminando a partida com seis assistências.

À semelhança do jogo contra o Senegal, ontem, o combinado nacional jogou de facto a campeão. A Selecção Nacional volta a entrar em cena amanhã, para as meias-finais da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.
Ainda ontem, para o quartos-de-final, o Senegal bateu a Argélia, por 75-58, ao passo que a Tunísia derrotou o Mali, por 67-60.

REACÇÃO
Técnico louva postura dos atletas


O seleccionador nacional, Moncho López, enalteceu ontem no final da partida, a postura da Selecção Nacional que venceu a similar do Egipto, por expressivos 83-63, em partida referente aos quartos-de-final da 28ª edição do Afrobasket.

"Felizmente depois de alguns puxões de orelhas os atletas conseguiram entrar determinados na partida e conseguiram alcançar uma soberba vitória. É preciso mantermos o nível que conseguimos e quem sabe melhoramos ainda mais. Penso que todos elas estão de parabéns pelo esforço que fizeram", reconheceu o técnico espanhol que tem a missão de qualificar Angola para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Questionado sobre o adversário que gostaria de defrontar nas meias-finais, o seleccionador nacional mostrou-se indiferente.
"Nesta fase todos os adversários são difíceis. Vamos trabalhar com este pensamento no sentido de sábado voltarmos a nos exibiu a este nível, por formas a garantirmos o passe de acesso a final da referida competição", prognosticou Moncho López.

Entretanto, a Selecção Nacional realiza hoje, uma sessão de treino, virada essencialmente para o trabalho de recuperação, em face do esforço evidenciado na partida de ontem, frente a selecção do Egipto, que vai agora disputar as classificativas do quinto ao oitavo lugares.
As partidas das classificativas do quinto ao oitavo lugares têm lugar igualmente hoje. 
MC


QUARTOS-DE-FINAL
Nigéria supera Gabão

A selecção da Nigéria não concedeu qualquer facilidade, e venceu ontem, no Pavilhão de Radés, Tunísia, palco da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, a congénere do Gabão, por convincentes 88-64, assegurando o passe de acesso às meias-finais da aludida competição.

Depois de terem surpreendidos dos cabo-verdianos, nos oitavos-de-final, os nigerianos entraram alertados da matreirice dos gaboneses e, venceram com alguma facilidade o seu opositor, que diga-se, cumpriu com a sua missão (atingir os quarto-de-final).

Apesar da fragilidade do seu adversário, o técnico nigeriano utilizou ontem todas as suas unidades, que diga-se, estiveram em bom plano.
Surpresos com o facto de disputarem os quartos-de-final, a selecção do Gabão, último classificado do Grupo C da fase preliminar, limitou-se a ver jogar a forte selecção da Nigéria, que esta apostada em conquistar o título da 28ª edição do Afrobasket.

A selecção da Nigéria foi a primeira equipa a garantir a qualificação para as meias-finais, a ser jogada amanhã, dia 29.
Entretanto, ainda ontem, para as classificativas do décimo terceiro a décimo sexto lugares, a selecção do Uganda derrotou o Zimbabwe, por 72-64.
MC