Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola defronta Egipto sob forte presso hoje

Anaximandro Magalhes. Cairo - 30 de Junho, 2018

O

Fotografia: M.Machangogo

A Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol está obrigada a vencer hoje, às 19h00, ao Egipto, em partida referente à segunda jornada da terceira janela do Torneio Africano de Qualificação para a 18ª edição do Campeonato do Mundo, a decorrer de 31 de Agosto a 15 de Setembro de 2019 na China.
O \"cinco\" nacional está pressionado a fazê-lo sobretudo após a derrota ontem diante de Marrocos por 47-61. Angola mostrou-se uma vez mais displicente fazendo recordar exibições paupérrimas demonstradas nos Afrobasket´s de 2015 e 2017, ambos na Tunísia.
Olímpio Cipriano, Eduardo Mingas, Leonel Paulo, Reggie Moore e Hermenegildo Santos, só para citar estes, não conseguiram orquestrar a sinfonia denominada hendecacempeã africana por vezes, títulos que lhe colocam nos píncaros do palmarés.
Agora, às ordens do norte-americano William Voigt, Angola vai longe dos tempos de exibições convincentes e sem precisar de esforçadamente vergar os adversários.
A precisar de apenas uma vitória, os hendecacampeões que somam agora sete pontos, contra os seis, baqueou frente a Marrocos, uma selecção perfeitamente ao seu alcance e a qual venceu oito de 11 desafios.
O percalço da Selecção Nacional careceu de um anúncio prévio, quando nos primeiros dez minutos perdia por 12-26, média de 1,2 pontos marcados por minuto. No mesmo período, em nove lançamentos triplo não converteu nenhum.
Revelador confesso da especificidade de cada jogador, Voigt, que é auxiliado nas funções pelos angolanos José Carlos Guimarães e Walter Costa, experimentava vezes sem conta jogadores a ver se dali resultasse a ansiada eficácia no ataque ao cesto. 
 Mal a atacar e bem defensivamente, Angola não conseguia traduzir em pontos fáceis de ataque ao cesto adversário, onde em situações de vantagem numérica falhava. Após 23 tentativas, eis que a 24, Gerson Gonçalves \"Lukeny\", passados 28 minutos, encestou o primeiro triplo para a Selecção, reduzindo para 30-43.

FICHA TÉCNICA
Pavilhão Cairo Stadium 
Indoor Dois    
Espectadores: Dois mil
Árbitros: Tarek Ben Ltaifa (Tunísia), Cherubin Leslie (Mauritânia) e Can Mavisu (Turquia)

ANGOLA: 47
Gerson Domingos (4), Yannick Moreira (8), Gerson Gonçalves "Lukeny" (7), Olímpio Cipriano (6), Hermenegildo Santos (3), Edson Ndoniema (5), Leonel Paulo (0), Eduardo Mingas (2), Hermenegildo Mbunga (0), Reggie Moore (6), Leandro Conceição (4) e Pedro Bastos (2).
Treinador: William Bryant Voigt

MARROCOS: 61
Abderrahim Najah (9), Soufiane Kourodu (10), Zakaria El Masbahi (9), Abdelali Lahrichi (10), Karim Nesba (2), Mohamed Choua (4), Karim Gourari (0), Adil El Makssoud (8), Adam El Ghazi (6), Sami Al Uariachi (3), Soufiane Benhmine (0) e Mohamed Aboussalam (0).

Parciais: 12-26, 10-8, 
8-16 e 17-11
Resultado ao intervalo: 22-34
Resultado final: 47-61