Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Angola deve apostar na formao"

07 de Setembro, 2014

Luis Magalhes ( esquerda) coleccionou o ttulo de campeo africano com Angola e vrios outros com o 1 de Agosto quer no pas quer em competies internacionais

Fotografia: Jos Cola

O antigo seleccionador nacional, Luís Magalhães, afirmou que Angola deve apostar na formação se quiser fazer boa participação nas próximas edições do campeonato do mundo de basquetebol.

Em declarações a partir de Portugal, o técnico português disse que o sucesso dos campeões africanos está na formação, o que vai permitir o surgimento de novos talentos. Luis Magalhães levou a selecção angolana à conquista do Afrobasket'2009.

O antigo técnico da equipa sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto frisou que o afastamento prematuro de Angola no campeonato do mundo, que decorre em Espanha, espelha a pouca atenção nesse escalão.

Luís Magalhães ressaltou que foi o mentor da proeza do jovem atleta Yannick Moreira estudar numa das universidades dos Estados Unidos da América. Fruto da sua aposta, ressaltou, são visíveis na desenvoltura do basquetebolista, que teve uma prestação positiva neste mundial.

Para além de Yannick Morreira, outro jovem com prestação positiva no Mundial de Espanha foi Valdelício Joaquim. O também antigo treinador do Recreativo do Libolo realçou que devem surgir mais outros atletas como esses (Yanick e Valdelício) para que o combinado nacional possa fazer uma boa figura noutras provas internacionais.

O técnico português, além do título do Afrobasket'2009, conquistou ao serviço do 1º de Agosto vários títulos nacionais e internacionais, entre BAI Basket, Taça de Angola, Supertaça Wlademiro Romero, Taça dos Clubes Campeões Africanos e Supertaça Compal.


RECORDAÇÃO
Selecção Nacional está viva em Espanha


Depois dos Jogos Olímpicos de 1992, tornou-se quase impossível falar do basquetebol espanhol sem citar a selecção angolana. Mesmo depois da eliminação no Mundial que decorre em terras espanholas, o combinado nacional continua a ser referenciado nos meios de comunicação
O jornal “Mês Esport”, na antevisão do jogo Espanha/Senegal, escreve que o conjunto anfitrião está longe de repetir o desastre dos Jogos Olímpicos de 1992, em que perderam por 20 pontos frente aos angolanos (63-83).

“Angola fica longe”, intitula o periódico para dizer que este grupo é diferente e muito mais forte que a 22 anos.

O actual seleccionador espanhol, Juan Orenga, era um dos jogadores, quando foram humilhados por uma equipa, na altura, desconhecida, segundo a mesma fonte.

O jornal faz também referência a Jean Jacques da Conceição, José Carlos Guimarães, Aníbal Moreira e David Dias, como os destaques do conjunto angolano, salientando que o resultado perdura na memória do basquetebol espanhol.