Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola deve apostar na formação de atletas

03 de Setembro, 2015

Antigo seleccionador nacional augura melhor competição interna

Fotografia: Jornal dos Desportos

Angola deve focar-se numa série de trabalho tendente a evitar a redução dos níveis competitivos e consequente queda do pódio africano de basquetebol. A constatação é do antigo seleccionador nacional de basquetebol, Vitoriano Cunha. O oficial da FIBA assegurou que a não concretização de planos de trabalhos de formação leva o país a perder a hegemonia no continente.

Vitorino Cunha considera "normal" a perda do título africano, mas advertiu para a necessidade de não se dramatizar a situação. Angola está no basquetebol africano há 32 anos e a  recuperação do troféu depende da reversão do actual quadro, para se manter no pódio. O antigo seleccionador nacional ressalta que é preciso "muito trabalho, concentração, quantidade e qualidade de treino, melhorar a competição interna e a federação deve fazer a monitorização dos jogadores que actuam fora do país".

O instrutor da FIBA justifica que, a serem observados esses elementos, com calma e paciência, o resgate do título pode ser um facto na próxima edição, em 2017. Sobre a campanha da selecção nacional na competição africana, Vitorino Cunha considerou satisfatória, apesar da derrota por nove pontos (65-74) na final diante da Nigéria. O especialista afirma que há atletas nacionais que jogaram um campeonato africano pela primeira vez e tiveram prestação bastante aceitável.

“Agora, é necessário que toda a acção seja no sentido de confortarmos a nossa equipa e não dramatizarmos a derrota, porque há jogadores que pela primeira vez estão aqui num campeonato africano e tiveram uma prestação bastante aceitável. Não conseguimos, mas tivemos um campeonato muito satisfatório, temos de dar parabéns à equipa”, defendeu.

Angola falhou a conquista do 12º título ao perder na final do Afrobasket'2015 frente a Nigéria, por 65-74. Agora, deve tentar acesso aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro'2016, no Brasil, no torneio pré-olímpico. Victorino Cunha conquistou com a selecção nacional os três primeiros campeonatos africanos, nomeadamente, Afrobasket de Luanda'1989 (Angola), Cairo'1991 (Egipto) e Nairobi'1993 (Quénia).