Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola inspecciona pavilhão de rades

Melo Clemente| TUNIS - 12 de Setembro, 2017

Tunisinos jogam com pensamento na reconquista do troféu perdido em casa há dois anos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos efectua hoje, terça-feira, o reconhecimento ao Pavilhão de Rades, na Tunísia, recinto que a partir desta quinta-feira alberga as partidas referentes aos quartos-de-final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, competição que encerra sábado, com a disputa da grande final.

Depois de ter assegurado o segundo lugar do Grupo B da fase preliminar da competição, mercê do triunfo domingo, diante da similar da República Centro Africana, por 66-44, no adeus à fase de grupos, o combinado nacional que persegue o seu décimo segundo anel continental, desembarcou nas primeiras horas da tarde de ontem, segunda-feira, na Tunísia, proveniente de Dakar, capital senegalesa.

Após falhar a conquista do primeiro lugar do grupo, em face do desaire sofrido, frente ao Marrocos, com quem perdeu por 53-60, os angolanos acabaram de confirmar o segundo passe de acesso aos quartos-de-final da 29ª edição do Afrobasket de 2017. Moralizado com a passagem aos quartos-de-final, os pupilos de Manuel Silva \"Gi\" procuram nesta altura ambientar-se ao clima da capital tunisina, a fim de atacar com bastante determinação a fase final do Campeonato Africano das Nações da \"bola ao cesto\".

A exibição patenteada domingo frente a República Centro Africana acabou por elevar o moral dos comandados de Manuel Silva \"Gi\" que estão dispostos em enfrentar a forte selecção do Senegal, liderada por Gorgui Sy Dieng, dois metros e onze centímetros de altura, atleta que milita na formação do Minnesota Timberwolves da Liga Norte-Americana da NBA.

O seleccionador nacional, Manuel Silva \"Gi, vai aproveitar os dias que antecede o arranque dos quartos-de-final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações, para corrigir as debilidades apresentadas, fundamentalmente, nas duas primeiras partidas da fase regular.

\"Penso que hoje (domingo) já conseguimos melhorar significativamente, principalmente, nos aspectos ofensivos. Vamos aproveitar os três dias que antecedem o arranque dos quartos-de-final da competição para melhorarmos ainda mais o nosso jogo, quer interior quer o jogo exterior, que continua a cometer inúmeros erros\", asseverou o técnico campeão africano de Sub-16 e Sub- 18.

Senegal, vencedor do Grupo D, com seis pontos, fruto de três vitorias, em igual número de triunfos, e Marrocos, primeiro classificado do Grupo B, com cinco pontos, à semelhança do cinco nacional, já se encontram em Tunis, cidade que vai acolher a ponta final da 29ª edição do Afrobasket.

A República Democrática do Congo que contra todas as expectativas suplantou a actual campeã africana em título, Nigéria, na fase de grupos, vai defrontar nos quartos-de-final a congénere dos Camarões, ao passo que a Tunísia, um dos países organizadores do Afrobasket 2017, terá pela frente os actuais campeões africanos, a Nigéria. Os quartos-de-final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações da bola ao cesto vai registar um duelo magrebino, entre as selecções de Marrocos e Egipto.

Prestação
Angola e Nigéria defraudam expectativas

Nigéria e Angola, campeã e vice-campeã, defraudaram as expectativas dos amantes da \"bola ao cesto\" ao serem relegados para o segundo lugar dos seus grupos na fase preliminar da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações de basquetebol em seniores masculinos, cuja a etapa derradeira acontece na Tunísia.

Contra todas as expectativas, os hendecacampeões africanos foram superados pelos marroquinos, que festejaram de forma eufórica o triunfo sobre a Selecção Nacional por 60-53.  Aliás, os festejos da comitiva de Marrocos tinham razão de ser, porquanto, se tratava da sua segunda vitória em trinta e oito anos.

Já a Nigéria, actual campeã africana em título, conjunto que está desprovido de onze (11) dos doze (12) jogadores que conquistaram em 2015, curiosamente, na Tunísia, o troféu da 28ª edição do Afrobasket, foi superada pela vizinha República Democrática do Congo, que não conta com a prestação de um dos seus melhores jogadores, designadamente, Bismark Biyombo Sumba, dois metros e seis centímetros de altura, atleta que milita na formação do Orlando Magic da Liga Norte-Americana de Basquetebol, a famosa NBA. Os congoleses democratas ocuparam o primeiro lugar do Grupo A, com cinco pontos, fruto de duas vitórias e uma derrota. A Nigéria que fez o mesmo percurso terminou igualmente com cinco pontos.
M.C

FASE PRELIMINAR
Três selecções confirmam favoritismo


As selecções da Tunísia, Marrocos e do Senegal confirmaram o favoritismo que lhes era dado ao terminaram na primeira posição da fase preliminar dos grupos C e D da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações da \"bola ao cesto\".Das dezasseis (16) selecções que disputaram a fase preliminar do africano, realce para aquelas que já lograram conquistar a medalha de ouro, nomeadamente, Angola, Senegal, Egipto, Tunísia, Marrocos, Costa do Marfim, Nigéria e República Centro Africana, apenas o Senegal, Marrocos e a Tunísia terminaram de forma invicta a referida fase. Dos três jogos que disputaram no primeiro turno da competição, somaram igual número de triunfos, conquistando deste modo os primeiros lugares dos respectivos grupos.
M.C

QUARTOS-DE- FINAL
REVELAÇÂO

“Gi” quer
fazer história
na Tunísia


O seleccionador nacional, Manuel Silva \"Gi\", quer fazer história na 29ª edição do Campeonato Africano das Nações, que passa pela conquista da medalha de ouro e, consequentemente, erguer o título de campeão africano. Depois de ter perdido o título africano a favor da Nigéria, em 2015, na Tunísia, com que havia perdido por 65-74, como treinador adjunto do técnico espanhol, Moncho lópes, \"Gi regressa dois anos depois na condição de técnico principal dos hendecacampeões, com a estrita missão de resgatar o anel continental.

\"De facto foi na Tunísia onde perdi, enquanto adjunto de Moncho Lópes, o título de campeão africano. E seria bom que este ano pudéssemos levar o título uma vez mais para a nossa galeria\", assumiu o Seleccionador Nacional.
M.C

DESILUSÂO
Eliminados
regressam
à casa


Ao contrário das edições anteriores, da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações , vulgo Afrobasket, não fará disputar as partidas para as classificavas do nono ao décimo sexto lugares. Em face disso, oito delegações, nomeadamente, Ruanda, Uganda, República Centro Africana, Moçambique, África do Sul, Guiné e a Costa do Marfim começaram a deixar a capital senegalesa, desde as primeiras horas da manhã de ontem, com destino aos países de origem.

Disputaram a fase preliminar da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações da \"bola ao cesto\" dezasseis selecções, subdivididas em quatro grupos de quatro equipas cada. O primeiro turno da competição foi disputado no sistema de todos contra todos a uma volta, apurando-se para os quartos-de-final da 29ª edição do Afrobasket de 2917, os dois primeiros classificados de cada série.
M.C