Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola marca pior registo no ranking

Melo Clemente - 08 de Março, 2018

Dcimo terceiro lugar foi at aqui o melhor registo do cinco nacional.

Fotografia: AFP

Angola acentuou a sua queda a nível do ranking mundial da Fiba-Mundo,  ocupando actualmente o 37º lugar, com 197,4 pontos, num universo de 147 países, de acordo com a última actualização realizada pelo organismo que tutela a modalidade a nível do globo ( 28 de Fevereiro), logo após à conclusão da primeira janela de qualificação para a fase final da Copa do Mundo de basquetebol em seniores masculinos, prova a decorrer na China, em 2019.
Depois de ter começado a construir o seu \"castelo\" na década de oitenta, com a conquista de dois campeonatos africanos a nível de escalões de formação (juniores), resultando daí, o primeiro título africano de seniores, isto em 1989, competição disputada em solo pátio, mais concretamente, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, a que se seguia a um domínio avassalador de quase três décadas, Angola tem registado uma queda livre a nível do ranking da Fiba-Mundo e não só, situação que parece não incomodar os actuais gestores da modalidade no país.
O prestígio alcançado ao longo dos últimos 30 anos, não apenas no continente berço da humanidade  como a nível mundial, com várias participações em Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos, passou claramente para o passado.
O 13º lugar alcançado em 2010, com 180 pontos, foi até aqui a melhor classificação obtida pelo cinco nacional, no Ranking da Fiba-Mundo, que conta nesta altura com 17 medalhas  conquistadas no continente africano, sendo 11  de ouro, quatro de bronze e duas de prata.
Depois da participação desastrosa no Campeonato do Mundo de Espanha, em 2014, tendo  culminado com a perda do título africano em 2015, prova disputada na Tunísia, Angola baixou  três lugares, passando para o 16º lugar.
Jásob a liderança de Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", actual presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), o país continua a colher fracassos atrás de fracassos.
Com o sétimo lugar alcançado na última edição do Campeonato Africano das Nações de 2017, os hendecacampeões africanos \"caíram\" para o 23º posto.
Em pouco menos de um ano, Angola baixou  14 lugares, ocupa por isso, o 37º lugar, com 197, 4 pontos, ranking que continuar a ser comandado pelos Estados Unidos da América, com 735 pontos, contra 704, 7, de Espanha, em segundo lugar, ao passo que a França ascendeu ao terceiro lugar, agora com 644 pontos, relegou a Sérvia para o quarto posto, com 642, 9.
Entretanto, de 2015 a 2018, o cinco nacional baixou 21 lugares no Ranking da Fiba-Mundo. A nível do continente africano, os angolanos baixaram dois lugares, ocupam actualmente o modesto terceiro lugar.

MOÇAMBIQUE E UGANDA
EM ASCENÇÃO 

As selecções de Moçambique e da Uganda continuam a melhorar cada vez mais as suas posições, a nível do Ranking da Fiba -Mundo. O país irmão do Índico (Moçambique) subiu oito lugares, ocupa por isso, o lugar 76 com 52, 6 pontos, contra o lugar 90 do Uganda, com 39 pontos.  A nível africano, Rwanda, África do Sul e Chad subiram seis lugares cada, estão nos lugares 84, 101 e 105, respectivamente.

Unitel Basket
Militares podem alargar vantagem

A formação do 1º de Agosto, líder incontestável da 40ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculinos, vulgo Unitel Basket, com 43 pontos, pode alargar a vantagem para cinco, caso vença amanhã, sexta-feira, a partir das 19h00, no Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, a similar do Sport Libolo e Benfica, actual segundo classificado com 39 pontos, em partida referente à terceira jornada da terceira volta da aludida competição. A partida de amanhã, que de forma “extraordinária” está marcada para a Cidadela Desportiva, em virtude do Pavilhão Victorino Cunha estar a receber obras de restauro,  servirá de ajuste de contas, dado que a única derrota que os militares registaram no Unitel Basket,  foi diante das águias de Calulo (94-97).
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas pode eventualmente aproveitar-se da instabilidade que assola nesta altura a formação do Sport Libolo e Benfica, que viu desertar dois dos seus principias activos, nomeadamente, Reggie Moore e Jakel Foster, por incumprimentos contratuais. Mais saídas podem acontecer nos próximos dias, segundo apurou o Jornal dos Desportos, junto de uma fonte da agremiação.
Apesar destes constrangimentos, Paulo Macedo, técnico principal do 1º de Agosto, alertou à rapaziada para entrarem para a quadra de jogo com os índices de concentração em alta.
O equilíbrio vai seguramente marcar o desafio entre militares e as águias, a julgar pelo potencial das duas agremiações.
A jornada três da terceira volta da 40ª edição do Unitel Basket abre às 15h00, com a formação da Academia Helmarc a receber, no Pavilhão Arena do Kilamba, a similar da Clube Desportivo Universidade Lusíada, ao passo que o Futebol Clube Vila Clotilde mede forças com a Marinha de Guerra, no Pavilhão Arena do Kilamba, isto, a partir das 17h00.
Para o encerramento da ronda três, o Interclube defronta a partir das 20h00, no Pavilhão Arena do Kilamba, o Petro.
M.C

Sorteio/Mundial
Pires reconhece
valor das selecções


A seleccionadora nacional de basquetebol feminina na categoria de sub-17, Eliza Pires, considera difícil as selecções com quem Angola vai jogar a fase preliminar do Campeonato do Mundo da categoria, prova que vai decorrer de 21 a 29 de Julho do ano em curso, na Bielorrússia.
Em declarações ao Jornal dos Desportos, logo após o sorteio da aludida competição, realizado na terça-feira, que colocou o cinco nacional no Grupo D, ao lado das similares da Austrália, actual campeã em título, e adversário de estreia,Canadá e Letónia, respectivamente, Eliza Pires, vice -campeã africana com a selecção de sub-16, não escondeu o desejo de realizar uma boa fase final do Campeonato do Mundo.
\"São selecções extremamente fortes, que vamos enfrentar durante a fase preliminar do campeonato do mundo. A Austrália que é a actual campeã em título, vai ser a nossa adversária de estreia. Portanto, temos de nos preparar convenientemente para realizarmos uma boa prova, o que passa por jogarmos bem\", augurou a seleccionadora nacional.
O Campeonato do Mundo de Sub-17 da Bielorrússia vai ser disputada por 16 selecções, subdivididas em quatro grupos de quatro selecções cada.
Bielorrússia, país anfitrião, figura no Grupo A, juntamente com as selecções do Japão, Colômbia e França. A República Popular da China, Estados Unidos da América, Itália e Mali estão no Grupo B, ao passo que Argentina, Nova Zelândia, Espanha e Hungria integram  o Grupo C.
M.C

Dívidas
Mingas intenta
acção contra Libolo

O internacional angolano, Eduardo Mingas, poste de 38 anos de idade, atleta que representa actualmente a formação do 1º de Agosto, colocou nas barras do tribunal a direcção do Recreativo do Libolo que cedeu os seus direitos desportivos ao Sport Libolo e Benfica, devido aos incumprimentos contratuais, de acordo com a Rádio Cinco, canal desportivo da Rádio Nacional de Angola.
Zola Paulo e Braúlio Morais, ambos a militarem no Atlético Sport Aviação (ASA), também optaram por via judicial, face ao silêncio a que submeteram os dirigentes da referida agremiação.
A dívida, segundo ainda a Rádio Cinco, está estimada em cerca de seiscentos mil dólares norte-americanos para com oito atletas, sendo que mais de metade destes jogadores já abandonaram a formação desportiva. Trata-se de Eduardo Mingas, Carlos Morais, Braúlio Morais, Zola Paulo, Vladimir Pontes, Elmer Félix, Agostinho Coelho entre outros. Entretanto, os incumprimentos contratuais, ao que tudo indica, já assolou a formação do Sport Libolo e Benfica que viu já dois dos seus activos a desertarem das suas fileiras, nomeadamente, Reggie Moore, poste norte-americano naturalizado angolano, para além do base norte-americano, Jakel Foster, que segundo apuramos deixou Luanda. O Jornal dos Desportivos procurou ouvir a direcção do clube, infelizmente, fomos mal sucedidos.
M.C