Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola na segunda fase para o Mundial

01 de Julho, 2018

Pupilos de Will Voigt defronta hoje a similar da Repblica Democrtica do Congo

Fotografia: FIBA AFRICA

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos apurou-se para a segunda e derradeira fase rumo a Copa do Mundo de 2019, prova a decorrer na China, ao vencer ontem a similar do Egipto, país que acolhe o torneio, por 65-58, em partida a contar para a segunda jornada da terceira janela de qualificação zona africana, quando ao cabo dos primeiros vinte minutos registava-se uma igualdade a 28 pontos.
Depois de ter tropeçado na ronda inaugural, frente a congénere de Marrocos, com quem perdeu por 47-61, os comandados de Will Voigt entraram ontem determinados, diante da formação caseira, que curiosamente, havia baqueado frente a República Democrática do Congo, por 63-77.
Habituados a jogar em ambientes adversos, os hendecacampeões africanos que buscam a oitava presença numa fase final de um mundial, depois da estreia em 1986, em Espanha, seguindo-se as presenças em 1990, na Argentina, 1994, Toronto, Canadá, 2002, Indianápolis, Estados Unidos da América, 2006, Japão, 2010, Turquia e 2014, em Espanha, entraram melhor no primeiro período, tendo vencido por uma margem mínima de três pontos (17-14).
Tal como aconteceu no quarto inicial, o equilíbrio voltou a prevalecer no segundo período, apesar de em alguns momentos de jogo os angolanos terem baixado drasticamente do ponto de vista ofensivo.
Aliás, os onze pontos anotado nesta etapa, contra catorze do seu opositor, atesta perfeitamente o quão foi desastrosa o ataque do combinado nacional.
Os hendecacampeões africanos voltaram a perder no terceiro quarto, por 15-16, situação que obrigou o cinco nacional a entrar com os índices motivacionais em alta, no derradeiro período.  Sem baixar os braços, e sem se deixar abalar pelos apupos vindos da bancada, os comandados de William Bryant Voigt, mantiveram-se serenos e crentes na obtenção de um bom resultado. No final do quarto, Reggie Moore, Edson Ndoniema, Hermenegildo Mbunga, Gerson Domingos e companheiros reduziram para um, os pontos de desvantagem, 43-44.
Regressados do banco de suplentes e compenetrados das suas responsabilidades, firmadas por diferentes gerações de jogadores, Olímpio Cipriano, Yannick Moreira, Eduardo Mingas e os restantes integrantes da selecção, passaram para frente do marcador aos minutos e 45 segundos, 46-44, daí em diante, a equipa não mais largou a liderança.
Bem defensivamente, Angola continua a denotar debilidades no ataque onde os baixos níveis de eficácia e ansiedade na hora do ataque ao cesto continuam a preocupar Voigt e adjuntos.
Liderado pelo extremo base, Gerson Gonçalves \"Lukeny\", ele que foi o melhor marcador do cinco nacional, com 16 pontos, a Selecção Nacional neutralizou praticamente a selecção caseira, fruto do maior rigor defensivo evidenciado pelos hendecacampeões africanos, que no último período marcaram 22 pontos, contra 14 do Egipto, conjunto que averbou a sua segunda derrota consecutiva no torneio, para a tristeza dos egípcios. O egípcio Amr Abdelhalim foi o cestinha do desafio, com 24 pontos.
Ainda ontem, para a segunda jornada do Grupo C, a RDC venceu Marrocos após prolongamento, por 61-58, quando ao cabo dos 40 minutos registava-se uma igualdade a 51 pontos.
Com este triunfo, a Selecção Nacional reassumiu a liderança do Grupo C, agora com nove pontos, contra oito de Marrocos, que ocupa o segundo lugar. Egipto e República Democrática do Congo estão nas posições imediatas, com sete e seis pontos, respectivamente.
Os Camarões venceram a Guiné, por 65-48, para o Grupo A, ao passo que Moçambique baqueou diante da República Centro Africana, por 63-72. Para o Grupo B, o Mali bateu o Uganda, por 95-80.

ANGOLA DEFRONTA
CONGO DEMOCRÁTICO

Já com o apuramento assegurado para a segunda e derradeira fase rumo a Copa do Mundo de 2019, na China, a Selecção Nacional defronta hoje, a partir das 16h30 minutos, na cidade de Cairo, Egipto, a congénere do República Democrática do Congo, em partida referente a terceira e última jornada da terceira janela de qualificação.
Moralizados com o triunfo de ontem, diante dos egípcios, por 65-58, os hendecacampeões africanos vão procurar encerrar a competição com um triunfo.
Já os congoleses que comprometeram praticamente a sua qualificação, em face da derrota sofrida ontem, diante de Marrocos, por 58-61, são obrigados a vergar esta tarde os angolanos para tentarem \"sonhar\" ainda com a qualificação.
Por seu lado, o Egipto defronta o Marrocos, às 19h00, desafio que marca o encerramento da competição.

CONSTATAÇÂO
Carlos Dinis atribui derrota a má preparação

As dificuldades na preparação interna da selecção angolana sénior masculina de basquetebol estiveram na base da derrota diante da congénere marroquina, por 47-61, em jogo da segunda volta do torneio de qualificação para o mundial de 2019, na China, disse sexta-feira, em Luanda, o treinador do Atlético Sport Aviação (ASA), Carlos Dinis.
Em reacção a partida, disputada no Cairo, Egipto, o antigo seleccionador referiu à Angop, que, por vários factores, não houve uma preparação adequada, que em certa medida, poderá ter influenciado no comportamento competitivo dos jogadores.
“É do conhecimento geral que houve imensas dificuldades na preparação interna da nossa selecção. Esses factores poderão ter influenciado no resultado negativo da equipa angolana, principalmente, por ser um pouco volumoso. Apesar disso, ainda temos dois jogos que permitem tentar corrigir a situação negativa”, frisou.            
Acrescentou que os resultados positivos obtidos na primeira “janela”, em Luanda, dão grandes possibilidades de passagem a fase seguinte.         
Quanto ao desafio, ao intervalo, os angolanos já se encontravam em desvantagem de 12 pontos (22-34). O próximo jogo do cinco nacional acontece sábado frente aos anfitriões, os egípcios.
Apesar da derrota, Angola lidera o grupo C, com sete pontos, e tem quase assegurada passagem à etapa seguinte, por necessitar apenas de um triunfo. Marrocos assume, à condição, a segunda posição, com seis pontos.
Ainda hoje, o Egipto, com cinco pontos, joga diante da RDC, último posicionado, com três. Passam para a próxima fase os três primeiros colocados.
O Mundial 2019 vai decorrer na China, de 31 de Agosto a 15 de Setembro.